PLACAR

Murray não jogará em Wimbledon por lesão nas costas

Foto: Cinch Championships

Londres (Inglaterra) – A ATP anunciou neste domingo que Andy Murray não disputará o torneio de Wimbledon , que começa daqui a oito dias, em 1º de julho. O motivo é a lesão nas costas, que ele sofreu no início da semana, no ATP 500 de Queen’s, com necessidade de cirurgia em um cisto na região espinhal.

Murray havia vencido o jogo de estreia em Queen’s contra o australiano Alexei Popyrin na última terça-feira, em sua milésima partida pelo circuito da ATP. Mas no dia seguinte, ficou em quadra por apenas cinco games contra o australiano Jordan Thompson, mas se retirou da partida, com nítidas limitações físicas.

Na coletiva de imprensa, Murray enfatizou que já teve outras lesões na região, mas que nunca sentiu dores parecidas. “Tenho sofrido com as costas há algum tempo e também perdi a força na perna direita. Então, foi uma perda de controle motor, não tinha coordenação. Enfim, não conseguia me mover”.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

“Tenho lidado com dores nas costas hoje, ontem e nos últimos 10 ou 11 anos da minha carreira. Mas nunca tive esse tipo de dor antes”, acrescentou o veterano de 37 anos, que já passou por cirurgias nas costas e no quadril em outros momentos da carreira. Ele relatou que teve dificuldades até mesmo para executar movimentos triviais, como subir escadas e que não tinha mais força na perna direita.

A temporada de 2024 está sendo muito difícil em termos de lesões para Murray, que machucou o tornozelo em Miami e ficou dois meses sem jogar por causa disso. O ex-número 1 do mundo aparece atualmente no 129º lugar do ranking. Ele foi campeão de Wimbledon em 2013 e 2016. Mas desde que chegou às quartas em 2017, ano de sua primeira cirurgia no quadril, só disputou o torneio mais três vezes e nunca passou da terceira rodada.

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
José Alexandre
José Alexandre
22 dias atrás

Fim da linha pro SAM, com certeza um dos maiores da história.

Scott
Scott
22 dias atrás

Fico triste. Um grande jogador e guerreiro. Que volte para um último capítulo.

Gilvan
Gilvan
22 dias atrás

Bom que ele reconhece as próprias limitações físicas, diferente de alguns que fazem videozinho de fisioterapia pra animar/enganar a claque.

Bartolomeu
Bartolomeu
22 dias atrás
Responder para  Gilvan

Perfeito comentário

Felipe
Felipe
22 dias atrás
Responder para  Gilvan

E o outro q publica foto pulando de um barco num mar na Ásia?

Glauko Coelho
Glauko Coelho
22 dias atrás
Responder para  Gilvan

Verdade, Gilvan!!!
Novak é um cara muito mal. Viu como ele tava treinando, pisando e maltratando a pobre grama verde?

Júlio
Júlio
22 dias atrás
Responder para  Glauko Coelho

O gilvan e o Bartolomeu/jonny/marquinhos etc se chataram com os títulos e recordes do Djokovic e agora acham que se gritarem isso bem alto os títulos vão valer menos kkkkk

Gilvan
Gilvan
22 dias atrás
Responder para  Glauko Coelho

O antônimo de “bom” é “mau”, não “mal”.
“Mal” é o antônimo de “bem”.
Exemplos:
– Djokovic é um mau perdedor.
– Djokovic só faz o mal!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE