PLACAR

Murray: “Já tive lesões nas costas, mas nunca senti essa dor”

Foto: Luke Walker/Getty Images para LTA

Londres (Inglaterra) – Com muita preocupação a respeito de suas condições físicas, Andy Murray falou sobre a breve partida desta quarta-feira pela segunda rodada do ATP 500 de Queen’s, em Londres. O britânico ficou em quadra por apenas 23 minutos e disputou cinco games contra o australiano Jordan Thompson, mas se retirou da disputa quando perdia o primeiro set por 4/1, sofrendo com muitas dores nas costas. Pentacampeão do torneio, Murray já teve lesões na região, mas diz que nunca sentiu dores parecidas.

“Tenho sofrido com as costas há algum tempo e também perdi a força na perna direita. Então, foi uma perda de controle motor, não tinha coordenação. Enfim, não conseguia me mover”, relatou Murray após a partida desta quarta-feira em Londres.

“Não sei exatamente qual é o problema. Só sei que isso não é algo que eu nunca tinha experimentado antes. Tenho lidado com dores nas costas hoje, ontem e nos últimos 10 ou 11 anos da minha carreira. Mas nunca tive esse tipo de dor antes. Então não sei qual será o procedimento ou o que esperar”, relatou o veterano de 37 anos.

Britânico já havia sentido dores durante o jogo de estreia

Murray vinha de uma vitória em três sets na última terça-feira, quando venceu o australiano Alexei Popyrin por 6/3, 3/6 e 6/3. A partida, que foi a milésima de sua carreira no circuito da ATP, teve 1h50 de duração. E o britânico relatou ter saído de quadra com bastante dor e que não conseguiu se recuperar para voltar a jogar já no dia seguinte.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

“Estava bastante dolorido na minha partida de ontem, mas fui capaz de administrar isso. E também estava dolorido hoje. Não me sentia confortável jogando. Durante o aquecimento pré-jogo fiquei bastante desconfortável. E quando subi as escadas, pouco antes de entrar em quadra, não estava com a força de sempre na perna direita. Não era um sentimento habitual”.

“Não sei quantos de vocês estavam assistindo, mas nas duas primeiras bolas que acertei no aquecimento, minha perna direita estava muito descoordenada. Eu não tinha coordenação. A perna simplesmente não estava funcionando corretamente”, explicou o ex-número 1 do mundo, que tenta se recuperar a tempo para Wimbledon, que começa em menos de duas semanas.

A temporada de 2024 está sendo muito difícil em termos de lesões para Murray, que machucou o tornozelo em Miami e ficou dois meses sem jogar por causa disso. “Embora os últimos anos possam ter parecido bons, tem sido muito difícil para o corpo. Foram muitos dias em que os treinos não eram nada divertidos. Obviamente, tentei superar isso e encontrar maneiras de entrar em quadra e competir nesse nível. Mas o tênis é um esporte muito, muito difícil”.

10 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ronildo
Ronildo
28 dias atrás

Sou da opinião que Murray deveria ter encerrado a carreira depois da cirurgia no quadril em 2016.

Felipe
Felipe
28 dias atrás
Responder para  Ronildo

Pior que ele voltou e ainda ganhou um torneio na Antuérpia, mas depois lesão de novo e já era…. melhor foi Miami este ano e bem na 3a rodada machucou.
Mas não da mesmo, uma pena, monstro.

Nando Parrado
Nando Parrado
28 dias atrás
Responder para  Ronildo

Engenheiro de obra pronta, filhão.
Em 2017 quando ele deu a pausa pra cirurgia ele era n1, tinha 30 anos, só vê os caras tudinho, uma Ferrer da vida em 2017 com 5 anos a mais tava ganhando título, se ele quisesse se aposentar, então beleza, mas se não, tinha que fazer a cirurgia mesmo.
Claro que voltou muito pior, mas talvez se ele soubesse que voltaria assim, não teria feito, mas sem saber fica complicado.

Paulo Vinícius da Silva Reis
Paulo Vinícius da Silva Reis
28 dias atrás
Responder para  Ronildo

A questão é que ele amava o esporte Ronildo, foi difícil largar. É uma pena que a carreira dele terminou assim, mas pelo menos ele lutou até o fim.

melkizedeke
melkizedeke
28 dias atrás
Responder para  Ronildo

Acho que encerra em Wimbledon, recebendo uma bela homenagem por tudo que fez pelo tênis, um dos poucos que encarava os big 3, e os vencia.

Carlos Alberto Ribeiro da Silv
Carlos Alberto Ribeiro da Silv
28 dias atrás

Infelizmente o esporte de alto rendimento parece não ser saudável. Muitas vezes, no intuito de recuperar o melhor nível, o atleta acaba agravando algum problema que pode trazer consequências e comprometer a qualidade de vida após a aposentadoria. Tomara que o Murray consiga se recuperar e se livre de vez das dores, mas é bem difícil a sua situação.

Victor Martins
Victor Martins
28 dias atrás

Ele deve amar muito o que faz. Porquê nem mesmo o big 3, se não tiver saudável, ou num nível muito bom pra competir com os grandes, já pensam em se aposentar. E o Murray só apanhando da galera, o corpo já não aguentando mais, e ele continua.

Carlos Carcamino
Carlos Carcamino
28 dias atrás

Tá na hora deste reclamåo cair fora, ele e o sérvio arrogante são os bad boys do circuito. Fora!

trackback

[…] Murray: “Já tive lesões nas costas, mas nunca senti essa dor” […]

trackback

[…] coletiva de imprensa, Murray enfatizou que já teve outras lesões na região, mas que nunca sentiu dores parecidas. “Tenho sofrido com as costas há algum tempo e também perdi a força na perna direita. […]

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Reveja os melhores lances da final masculina de Wimbledon

Momento histórico: Hewett completa o Slam em Wimbledon

PUBLICIDADE