PLACAR

Medvedev tem oscilações, mas avança em 4 sets

Foto: Pete Staples/USTA

Nova York (EUA) – Depois de uma estreia bastante tranquila no US Open, em que cedeu apenas dois games, Daniil Medvedev passou por alguns momentos de oscilação no jogo que encerrou a rodada desta quinta-feira. Campeão em 2021 e terceiro cabeça de chave na edição deste ano, Medvedev precisou de quatro sets para vencer o australiano Christopher O’Connell, 69º do ranking, por 6/2, 6/2, 6/7 (6-8) e 6/2. O russo chegou a ter dois match-points na terceira parcial, mas teve que ficar em quadra por mais um set, que invadiu a madrugada e teve 3h03 de duração.

O próximo adversário de Medvedev será o argentino Sebastian Baez, 32º do ranking e algoz de Felipe Meligeni na segunda rodada. Baez carrega uma invencibilidade de 12 jogos no circuito, tendo conquistado os títulos de Kitzbuhel e Winston-Salem nas últimas semanas. O confronto é inédito no circuito e o argentino de 22 anos busca a segunda vitória contra top 10.

Especialista em quadras duras e vencedor de cinco torneios na temporada, quatro deles em seu piso favorito, Medvedev acumula 51 vitórias e apenas 11 derrotas em 2021. O jogador de 27 anos já venceu dois Masters 1000 em 2023, em Miami e Roma, e também foi campeão em Roterdã, Doha e Dubai. Mas antes do US Open, caiu nas quartas no Canadá e oitavas em Cincinnati.

Embora tenha sofrido uma quebra em seu primeiro game de serviço e feito quatro duplas faltas no set inicial, Medvedev dominou a parcial com três quebras. A superioridade do russo era tanta que ele conseguiu vencer o set mesmo com apenas 40% de primeiros serviços em quadra. No segundo set, Medvedev disparou cinco aces e não enfrentou break-points. Ele cedeu só cinco pontos nos games de serviço e não correu riscos. O russo devolvia o saque bem atrás da linha de base e conseguiu duas novas quebras.

A vantagem de Medvedev ficou ainda maior depois que ele conseguiu uma quebra no início do terceiro set, chegando a liderar por 4/2. O’Connell jogou um pouco mais solto depois de salvar alguns break-points, usava bem os slices e conseguiu devolver a quebra no oitavo game. À essa altura do jogo, o russo vinha cometendo mais erros, enquanto o australiano se segurava em games longos no serviço.

A definição ficou para o tiebreak, em que Medvedev abriu uma vantagem mínima e foi mantendo o saque até chegar a dois match-points, quando fez uma dupla falta e errou um backhand. Pouco depois, enfrentando um set-point, fez outra dupla falta.

No intervalo entre os sets, Medvedev deu um tapa na câmera e ainda pediu para o árbitro James Keothavong chamar o médico do torneio. Ele queria os mesmos remédios que o adversário havia recebido na parcial anterior, mesmo sem nenhum sintoma de desconforto físico. Deu tempo até para o russo arrumar uma discussão com um grupo de torcedoras das arquibancadas e desconfiar da marcação eletrônica de bolas dentro ou fora.

Apesar de todos os contratempos, o ex-número 1 do mundo retomou o domínio da partida no quarto set. Ele conseguiu uma quebra logo cedo, abrindo 3/1 no placar da parcial, e contando com também o evidente desgaste do adversário, que encurtava todos os pontos, subia à rede e dava um monte de slices. Mesmo com torcida contra no final do jogo, o russo foi confirmando os games de saque, revertendo até um 0-40, antes de chegar à vitória com uma nova quebra de serviço.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE