PLACAR

Medvedev luta por mais de 3h e supera Machac em quatro sets

Foto: André Ferreira / FFT

Paris (França) – Não foi nada fácil para o russo Daniil Medvedev superar a terceira rodada de Roland Garros. Seu adversário neste sábado, Tomas Machac, de 23 anos e atual 34 do mundo, deu bastante trabalho e forçou o quinto favorito ao título a jogar por mais de 3h. Algoz do argentino Mariano Navone na fase anterior, o tcheco levou a partida até o quarto set e caiu com parciais de 7/6 (7-4), 7/5, 1/6 e 6/4, após 3h23 de batalha.

Classificado para as oitavas de final apenas pela terceira vez no Grand Slam francês, Medvedev terá pela frente o australiano Alex de Minaur, que derrotou o alemão Jan-Lennard Struff de virada. Após perder o primeiro set, ele venceu os três seguintes e fechou a partida com parciais de 4/6, 6/4, 6/3 e 6/3, em 2h54 de confronto. O russo tem boa vantagem no histórico contra seu próximo adversário, com seis vitórias e só duas derrotas.

Semifinalista nos outros três Grand Slam, tendo como melhores resultados o título do US Open de 2021 e três vice-campeonatos no Australian Open (2021, 2022 e 2024), o russo precisa de mais duas vitórias em Paris para se tornar o quinto tenista em atividade com semi nos quatro principais torneios do circuito, se juntando ao sérvio Novak Djokovic, ao espanhol Rafael Nadal, ao britânico Andy Murray e ao croata Marin Cilic

Começo de jogo equilibrado 

Medvedev começou o jogo salvando um break-point logo no primeiro game. Um pouco depois, foi a sua vez de pressionar, deixando escapar duas chances de quebra no quarto. Na sequência, Machac conseguiu bater o saque do russo pela primeira vez, anotando um ponto incrível no break-point, no qual bateu o revés duas vezes seguidas com a mão trocada para superar o russo e abrir 3/2 e saque.

A vantagem de Machac não durou muito e logo em seguida ele foi quebrado de volta, perdendo depois um break-point no sétimo, que foi o último que teve na parcial. A definição foi para o tiebreak, no qual o número 5 do mundo abriu 2-0 de cara e então administrou a vantagem até o final, conseguindo o segundo mini-break para cima do rival no último ponto.

Vantagem ampliada e “apagão”

O segundo set manteve o equilíbrio do primeiro, só que com apenas uma quebra. Medvedev teve três break-points para seu lado, perdeu dois no terceiro game e converteu um no 11º. Do outro lado, o tcheco conseguiu duas oportunidades de quebra, uma delas no oitavo game e a outra no 12º, em que o russo não apenas se salvou, mas também confirmou para abrir 2 a 0.

Depois de ampliar a vantagem, o quinto favorito ao título pareceu que iria deslanchar ao abrir a terceira parcial com quebra logo no primeiro game, mas então veio um “apagão” de Medvedev. Seu desempenho despencou e ele amargou três quebras consecutivas, amargando um “pneu” após perder os seis games seguintes, vendo Machac diminuir o placar.

Volta por cima depois do susto

Machac manteve o embalo e chegou a vencer sete games em sequência, abrindo 1/0 no quarto set, com uma quebra de vantagem. Medvedev parou de perder games e conseguiu uma quebra logo em seguida para não deixar o rival desgarrar. O jogo ficou parelho de novo e se decidiu em mais dois games. O russo salvou três break-points no sétimo e no décimo obteve a quebra que precisava para fechar a partida.

A experiência do russo se pagou um pouco mais nos pontos importantes, uma vez que ele converteu 5 dos 10 break-points que teve a seu favor e salvou 10 dos 15 que enfrentou, algumas vezes com bons saques, terminando o jogo com 14 aces. Medvedev também foi mais consistente, anotou quatro winners a menos (53 a 57), mas teve 11 erros não forçados a menos (50 a 61).

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
11 dias atrás

O Medvedev teve alguns outros bons resultados no US Open também. Os vice-campeonatos de 2019, perdeu para o Nadal, e o de 2023, perdeu para o Djokovic. Ou seja, nos grand slam de quadra dura ele teve os melhores resultados.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE