PLACAR

Krebs derruba ex-nº 1 do mundo e fatura o 11º título

Marcelo Krebs (Felipe Mohr)

Porto Alegre (RS) – O gaúcho Marcelo Krebs segue reinando nas quadras da Associação Leopoldina Juvenil. Nesta quinta-feira, nem mesmo a chuva foi capaz de deter o tenista local que faturou seu 11º troféu na 37ª edição do Seniors Internacional de Tênis de Porto Alegre – Copa Yone Borba Dias. O evento é da categoria MT700 e conta com 200 atletas de 13 países, na Associação Leopoldina Juvenil.

Em uma batalha apertada, Krebs derrotou o chileno Claudio Trivinos, principal favorito e ex-número 1 do mundo, por 7/5 e 7/6 (8/6), conquistando o título da categoria 55 anos. O jogo foi interrompido no meio do segundo set pela chuva e passou para a quadra coberta do clube. “Imbatível aqui nessas quadras não sou, mas a gente tenta fazer valer o fator casa. Ano que vem, mudo para a categoria 60 anos”, disse. O campeão comentou sobre a vitória em condições diferentes por conta da troca de quadra. “Mudaram totalmente as condições quando passou aqui para a coberta, sem vento, quadra mais rápida. Foi outro jogo. Foi no detalhe.”

Galba Couto é bicampeão

O paulista Galba Couto, quarto do mundo, faturou o bicampeonato após vencer batalha de 3h20 contra o cabeça de chave 2, Dennis Marcondes. Ele marcou 6/1, 3/6 e 7/5 em jogo em que esteve abaixo em 4/1 no terceiro set.

“Contra o Dennis é sempre jogo difícil, ele sabe jogar contra mim, tira a velocidade da bola e me obriga a ter paciência. No primeiro set, eu ganhei muito fácil e no segundo ele mudou completamente o jogo, dando balões e eu me atrapalhei. No terceiro, ele abriu quebra, depois sacou em 5/4, quebrei de zero e fiz 7/5. Foi uma batalha, mas valeu. Consegui defender direitinho o título do ano passado”, disse Couto. Ele teve uma contratura na panturrilha durante a estreia: “Pessoal da fisioterapia me ajudou muito, estava com receio das bolas curtas, mas fiz um tratamento de choque com o pessoal do torneio e não senti, pus uma meia de compressão na perna.”

Agora ele disputará o Sul-Americano na Bolívia onde também buscará o bicampeonato e sonha em dar um passo para voltar ao topo do ranking na próxima temporada. “Ganhei do número 1 do mundo, o francês que estará lá novamente. Vai ser difícil ganhar dos caras, mas tênis é isso, você precisa competir, não é “.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE