PLACAR

Granollers diz que esta pode ser sua última temporada

Marcel Granollers e Horacio Zeballos (Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour)

Barcelona (Espanha) – Principal cabeça de chave no torneio de duplas do ATP 500 de Barcelona nesta semana, ao lado do argentino Horacio Zeballos, o espanhol Marcelo Granollers revelou que a atual temporada pode ser a última de sua vitoriosa carreira no tênis. Em entrevista para o Marca em sua cidade natal, o jogador de 38 anos falou sobre os planos de uma retirada ao fim de 2024.

“Com o passar dos anos você se pergunta por quanto tempo [mais pode jogar]. Estou pensando nisso há algum tempo e acho que esta temporada será minha última temporada completa no circuito. De agora em diante, quero fazer o que quiser em cada torneio, jogando o melhor possível”, afirmou o atual número 4 do mundo no ranking de duplas.

Granollers ainda diz que nos últimos tentou evitar traçar planos e metas a longo prazo, e que seu objetivo principal tem sido garantir uma vaga para o ATP Finals. “Nas últimas temporadas considerei tudo a curto prazo, torneio a torneio. O primeiro objetivo de cada ano é me classificar para Turim, o que significa ter tido um ano bom e regular”, explica.

Dono de 25 títulos no circuito, o experiente espanhol tem justamente o quarto lugar na ATP como a melhor marca da carreira. Entre suas principais conquistas, tem sete troféus de Masters 1000, cinco deles ao lado do grande parceiro Horacio Zeballos, um com o compatriota Marc López e outro com o norte-americano Rajeev Ram.

Embora esteja sempre cotado entre os principais favoritos em qualquer competição, ele nunca faturou um Grand Slam, tendo chegado em quatro finais, uma em Roland Garros, outra em Wimbledon e mais duas no US Open. Segundo ele próprio, essa é uma conquista que falta em seu currículo. “É claro que eu gostaria de ter vencido um Slam, mas não é algo que sou obcecado. Tenho todo o resto. Procuro fazer o meu trabalho o melhor que posso todos os dias. Se não conseguir, ainda terei uma boa carreira”, enfatizou.

Bastante conhecido por seus resultados nas duplas, Granollers também foi um bom jogador de simples, tendo alcançado a 19ª colocação do ranking em 2012. Na prova individual, ele erguei quatro troféus de ATP 250, em Houston, Gstaad, Valência e Kitzbuhel.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Na entrevista para o Marca, o espanhol também aproveitou para dar sua opinião a respeito das mudanças de regras nas duplas que a ATP testará no Masters 1000 de Madri. Dentre elas, os atletas não terão os 90 segundos de descanso a cada dois games durante todo o primeiro set e deverão iniciar o próximo ponto em no máximo 15 segundos quando a jogada anterior tiver três rebatidas ou menos.

A questão mais polêmica, no entanto, visa facilitar a participação de jogadores de simples nos torneios de duplas. Neste caso, seriam reservadas 13 vagas para parcerias formadas por jogadores de simples, enquanto outros 16 lugares seriam destinados aos especialistas de duplas, com base no ranking da especialidade. Outros três convites seriam oferecidos para completar a chave.

Na visão de Granollers, as medidas podem ser uma boa para a modalidade. “Nas duplas, são necessárias mudanças para atrair mais gente e ter mais interesse de todos. Entendo que a maioria dos torcedores se identifica com os jogadores de simples”, se limitou a dizer.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE