PLACAR

Djokovic vence a 7ª seguida contra Fritz e vai à semi

Foto: Peter Staples/ATP

Cincinnati (EUA) – Assim como já havia acontecido em seu duelo das oitavas do Masters 1000 de Cincinnati, Novak Djokovic encarou nas quartas um rival de quem nunca havia perdido e ampliou sua série invicta. Depois de ter marcado sua 19ª vitória sobre Gael Monfils na última quinta-feira, o sérvio derrotou nesta sexta o norte-americano Taylor Fritz por 6/0 e 6/4 em apenas 1h de partida.

Djokovic venceu todos os sete jogos que fez contra Fritz no circuito, seis deles em sets diretos. Os únicos jogos duros foram uma batalha de cinco sets no Australian Open de 2021 e também uma partida de dois tiebreaks no último ATP Finals.

No slack from Novak 💪@DjokerNole powers into his 9th #CincyTennis semi-final with a 6-0 6-4 win over Taylor Fritz. pic.twitter.com/FxSEO1haff

— Tennis TV (@TennisTV) August 19, 2023

Bicampeão de Cincinnati e vencedor de 38 títulos de Masters 1000, Djokovic tem 94 títulos de ATP e busca a final de número 135 da carreira. Na semifinal marcada para às 19h (de Brasília) deste sábado, ele enfrenta o alemão Alexander Zverev, 17º do ranking. Desta vez, o retrospecto é mais equilibrado, mas ainda com vantagem para o sérvio, 7 a 4.

Atual número 2 do mundo, Djokovic disputa a liderança do ranking com Carlos Alcaraz, também semifinalista em Cincinnati. Para voltar à primeira posição, o experiente jogador de 36 anos precisa ser campeão do torneio e contar com uma derrota de Alcaraz para o polonês Hubert Hurkacz na semifinal das 16h.

Scary good 🙌@DjokerNole flying corner to corner at #CincyTennis pic.twitter.com/UUO1eAltPn

— Tennis TV (@TennisTV) August 19, 2023

O primeiro set foi amplamente dominado por Djokovic, que aplicou um ‘pneu’ em apenas 20 minutos de jogo. E o sérvio só precisou fazer quatro winners, um a mais que Fritz, e contou com 12 erros não-forçados do norte-americano. O vencedor de 23 Grand Slam só perdeu oito pontos em todo o set.

Fritz conseguiu uma quebra de serviço no início do segundo set, com duas duplas faltas do sérvio, e vinha se mantendo à frente no placar até fazer 4/2. Mas não demorou para que Djokovic restabelecesse o domínio da partida. Ele teve rápida leitura dos saques do adversário e era mais consistente nos ralis de fundo, enquanto o tenista da casa cometia muitos erros. Foi a deixa para que bicampeão fizesse quatro games seguidos e fechasse o jogo. Djokovic liderou a estatística de winners por 11 a 6 e cometeu 18 erros não-forçados contra 24 de Fritz, quebrando cinco vezes o serviço do norte-americano.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE