PLACAR

Djokovic alcança os US$ 180 milhões em premiações

Foto: Corinne Dubreuil/ATP Tour

Belgrado (Sérvia) – Principal nome da temporada, com três títulos de Grand Slam, um vice-campeonato e mais uma conquista do ATP Finals, fechando 2023 como número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic ultrapassou a marca dos US$ 180 milhões em premiação com a conquista em Turim dois domingos atrás.

O sétimo título de Djokovic no Finals, que o levou ao recorde absoluto de conquistas no torneio, lhe rendeu uma premiação de US$ 4.411.500, chegando a somar US$ 15.936.097 na temporada. Ao todo na carreira ele faturou $180.643.353 somando simples e duplas.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Apesar das conquistas em quadra e das gordas premiações faturadas, cada vez maiores com o passar dos anos, Djokovic não consegue aparecer na lista dos atletas que mais faturam em um ano desde 2016, quando foi o sexto colocado.

Na lista mais recente dos atletas que mais ganharam dinheiro, divulgada em maio deste ano pela Forbes, o único tenista era o suíço Roger Federer, que se aposentou do circuito no final de 2022. Federer ficou em nono com US$ 95,1 milhões.

De acordo com um levantamento feito pelo site Sportico, especializado na indústria do esporte, em março deste ano, o sérvio é o 41º atleta que mais faturou na carreira (US$ 575 milhões) e o quinto tenista, ficando atrás de Federer, Rafael Nadal, Serena Williams e Andre Agassi.

14 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Nei Costa
Nei Costa
2 meses atrás

Djokovic é imbatível quando se trata em ganhar dinheiro jogando tênis e não sera alcançado nunca por Nadal nem por Federer. Quanto aos ganhos como empresário, garoto propaganda, dono de academia etc…a concorrência é com o dono da Microsoft ou da Amazon.

Rocha
Rocha
2 meses atrás
Responder para  Nei Costa

Nossa que incrível hein, meus parabéns para ele né uauuu

melkizedeke
melkizedeke
2 meses atrás
Responder para  Nei Costa

Só um alerta, Federer não ganhará mais nada, PAROU.

David Almeida
David Almeida
2 meses atrás

Djokovic é o Goat e vai buscar e bater todos os recordes até o fim de sua carreira. A cada novo recorde quebrado o reconhecimento mundial vai aparecer naturalmente e seu faturamento é muito bom e não precisa estar no topo, o importante é seus resultados dentro das quadras. Fato.

Vagner Paiva
2 meses atrás

O que realmente importa é o que o jogador ganha com as premiações de cada torneio.. Pouco importa se ele nasceu em um berço de ouro ou se está fazendo vários comerciais de TV para enriquecer..

José |Cardoso jr
José |Cardoso jr
2 meses atrás
Responder para  Vagner Paiva

Falou pouco, mas falou tudo.

Eliel Pereira
Eliel Pereira
2 meses atrás

Essa discussão sobre o Goat sempre gera muita discórdia. Quase sempre, a pessoa que tem preferência por um dos três do big three, diminui a importância dos outros dois. Mas, se os adversários do seu escolhido são tão medíocres, qual o grande feito do seu ídolo? Ganhar de quem é inferior a ele? Eu tenho minha preferência no Big three, e ele já se aposentou. Porém, nunca desmereço os outros dois, muito pelo contrário. Acho que o Novak é sim o Goat, seus resultados são incontestáveis e ele consegue excelência nos três quesitos fundamentais: é um grande tenista, é um excelente atleta e é um excepcional jogador. Grande tenista porque tecnicamente não tem buracos no seu jogo; excelente atleta porque com 36 anos, corre como se tivesse 20 e excepcional jogador porque consegue sair de situações muito difíceis dentro de uma partida. Então sim, merece ser chamado de Goat, mas isso em nada desmerece os feitos dos outros integrantes do big three.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
2 meses atrás
Responder para  Eliel Pereira

Concordo com você.
O lance é que a matéria traz como tema principal, Djokovic ser o mais rico em faturamento com o tênis, ou seja, o jogo jogado – e ganhado obviamente, mas sempre há um adendo: mas não é o que mais fatura ao longo dos anos. Misturando as coisas, para variar.
Ou se fala de prêmios associados aos troféus ou se fala de faturamentos gerais, oras.

Nei Costa
Nei Costa
2 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Aliás, nem sequer mencionam que é um record absoluto, já que agora virou moda misturar tênis masculino com feminino.

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
2 meses atrás

Mas que coincidência não!!!
4 tenistas ocidentais (2 estadunidenses e 2 europeus), são regiões da elite do esporte… é aquela história do politicamente correto que à mídia impõe no ocidente kkk… é até incrível que Novak consiga “puxar” tantos patrocínios assim do ocidente!!!

Sebastião
Sebastião
2 meses atrás

Djokovic é o GOAT. Que carreira, muito bizarro pensar que aquele cara que vivia desistindo por causa de hidratação, fraqueza e etc… treinou, treinou e treinou até virar os heads to heads vs Nadal e Federer e ainda bizarramente conquistar mais 23 Slams (na época que o comecei acompanhar ele já tinha conquistado o Australian em 2008), 7 Finals, e bizarramente 40 masters kkkk Esse número de masters pra que curte tennis da antiga sabe que é tipo impossível e surreal… Um monstro!
Isso é motivação pra vida.
Sou privilegiado ter acompanhado Djokovic desde 2009

Ricardo
Ricardo
2 meses atrás
Elias Aguiar
2 meses atrás
Responder para  Ricardo

Nossa! O mundo pra ele acabou por causa disso kkkkk
Novak é o GOAT! Essa discussão faz um tempinho que acabou. Estão doidos pra boicotar Djokovic da Austrália pra ver se o cueca encravada ganha de novo lá kkkkkkkkk Piada!

Souza
Souza
2 meses atrás

Incrível como buscam cancelar de QQ forma Djokovic…. triste esse mundo…
O melhor é que enquanto fazem isso ele segue a vida dele…
Acorda mundo!
Gente podre!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE