PLACAR

Bia tem pouca chance contra firme Swiatek

Foto: Alex Coppel/Tennis Australia

Perth (Austrália) – Logo em seu primeiro jogo da temporada, a polonesa Iga Swiatek usou de forma muito precisa todas as suas melhores armas e com isso deu poucas chances para Beatriz Haddad Maia no segundo confronto do Brasil na United Cup. A número 1 do mundo marcou 6/2 e 6/2, em partida de 1h25.

Como o Brasil foi superado pela Espanha na rodada inicial por 2 vitórias a 1, o time nacional necessita agora da vitória de Thiago Wild sobre o top 10 Hubert Hurkacz para ainda sonhar com vaga nas quartas de final da United Cup.

Este foi o terceiro duelo direto entre Bia e Swiatek. No primeiro, no piso sintético de Toronto em agosto de 2022, a brasileira causou grande surpresa e venceu no terceiro set. No reencontro sobre o saibro de Roland Garros em junho, a polonesa deu o troco em partida também muito equilibrada.

Primeiro set muito superior
Bia Haddad fez um primeiro game nota 10. Sacou firme e se impôs rapidamente nos ralis, com bolas profundas e precisas. Mas isso não pareceu impressionar a número 1, que disputou um primeiro set no mais alto nível. Swiatek sacou bem, foi agressiva nas devoluções e trabalhou muito bem no fundo de quadra, pegando a bola mais cedo e fazendo a brasileira jogar sempre em movimento através de paralelas inteligentes.

Com esse volume todo, Bia não teve grande chance, principalmente porque o serviço não machucava a polonesa. Perdeu dois serviços sem condições de ser agressiva e finalmente voltou a ganhar um game quando o primeiro saque realmente funcionou, ainda assim tendo de salvar dois set-points. Iga fechou em seguida com enorme confiança.

Bia sobe nível no segundo set
Com saque mais forçado e golpes consistentes da base, Bia fez um segundo set superior, mas ainda assim achou poucos buracos no jogo da adversária. Depois de manter o serviço com trabalho, a canhota paulista teve o primeiro break-point da partida, em que Swiatek jogou com confiança e novamente balançou a adversária.

A perda do saque logo no terceiro game deixou novamente Bia em condição delicada, mas ela ainda lutou muito e teve mais duas chances de quebra no quarto game, que Swiatek evitou com bom saque e confiança na segunda bola. Com uma sucessão de voleios, a líder do ranking voltou a colocar Bia na defensiva e fez 4/1.

Enfim, em sua quarta tentativa, a número 11 conseguiu a quebra em cima de Swiatek com uma excelente paralela de backhand, mas a polonesa não se abalou, voltou a devolver bem e a colocar Bia na correria, concluindo em seguida com seu serviço.

A polonesa dominou amplamente nos winners, com 15 a 4 (sendo dois aces da brasileira) e também falhou menos, com 14 a 20 nos erros não forçados.

 

18 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
SANDRO
SANDRO
1 mês atrás

É praticamente impossível ganhar dela quando IGA resolve jogar no seu modo “TRATOR” !!!

Thiago Silva
Thiago Silva
1 mês atrás

É um prenúncio do que vem pra temporada, vamos torcer pra que a Bia termine o ano pelo menos no Top 50.

Guga
Guga
1 mês atrás
Responder para  Thiago Silva

é de uma positividade imensa. deve ser um tenista frustado

Bricio Cunha Fagundes
Bricio Cunha Fagundes
1 mês atrás
Responder para  Thiago Silva

Perder pra número 1 quer dizer que a temporada vai ser ruim? Que gênio… A temporada de quase todo mundo vai ser ruim então

Ivan
Ivan
1 mês atrás
Responder para  Thiago Silva

Torcer para que a jogadora número 11 do mundo permaneça ao menos no top 50, após um resultado negativo contra a número 1 do mundo, no segundo jogo do ano, é a prova definitiva de que você torce contra a brasileira, e está apenas sendo hater. Após o segundo jogo do ano contra a melhor jogadora o cara já me manda essa. E a vitória convincente contra a top 50 Sorribes não te diz nada?

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
1 mês atrás
Responder para  Thiago Silva

Acho que vc está tão enganado quanto achar que a Iga ou Sabalenka não vão ganhar nenhum jogo. Exceto por machucar, fica no Top 20, e com mais 50% de chance de ir ao Top 10.

Ubiratan (Black)
1 mês atrás

É, não deu pra Bia, Iga não deu chance, jogou muito. O sonho era outro ou pelo menos que Bia ficasse mais no jogo. O primeiro serviço entrou como nunca mas não resultou em games tranquilos.
Wild surpreendendo com essa vitória no 1S, que ótimo!

Leo
Leo
1 mês atrás

Nenhuma surpresa… surpresa foi a Bia ter vencido ela em um jogo. Certamente foi num dia péssimo da polaca

Jorge Luiz
Jorge Luiz
1 mês atrás

Pensei que venderia mais cary

André
André
1 mês atrás

Iga é agressiva do começo ao fim , pode estar ganhando de 5×0 mas ela quer mais, não se desconcentra em nenhum momento, isso a faz chegar no topo.

Luiz Carlos
Luiz Carlos
1 mês atrás
Responder para  André

Iga ….muito superior….ok !

NFdS
NFdS
1 mês atrás

Bia não encontrou seu jogo, saque não entrou. Pra complicar, a Iga estava perfeita, quase sem erros. Assim, não dá pra ninguém mesmo.
Estranho que a Bia parecia não seguir a orientação do treinador que pedia pra ela jogar no corpo da adversária. Quando fez isso ela ganhou os pontos!
Mas está tudo normal, ganhou cancha com a número 1, segue o jogo.

Bruno Ricardo
Bruno Ricardo
1 mês atrás

Vamos lá: Há pouco mais de um mês a swiatek venceu o finals com facilidade. Ao que tudo indica ela voltou a voar. Vejamos: Fez o que bem quis na final contra a Sabalenka. A número 2, inclusive, venceu um game a mais que a Bia ( apenas). A polonesa humilhou a Pegula com um 6/0 6/1 e detonou a Jabeur com implacáveis 6/2 6/1.E vou parar por aí pq ninguém conseguiu jogar contra a polonesa nessa recente finals. Enfim, é a Bia mesmo que é de nível técnico ruim?! Algumas pessoas que frequentam aqui precisam parar de falar tanta besteira!

Marcus Dantas
Marcus Dantas
1 mês atrás

Pensei que a Bia complicaria mais o jogo na rápida, não foi dessa vez seguimos na torcida

Eduardo
Eduardo
1 mês atrás

Choque de realidade! Iga, Sabalenka e Rybakina, aí o buraco é mais em baixo.

Ubiratan (Black)
1 mês atrás
Responder para  Eduardo

Bem! ainda não vi jogo contra Sabalenka, se cruzariam nesse ano nas oitavas umas duas vezes, uma é certeza, mas ou uma ou a outra ficou pelo caminho cedo. Espero que aconteça nessa temporada.
Já Ribakina e Iga já ganharam e já perderam pra Bia. Em RG Bia poderia ter ganho o 2S, onde foi quem mais pressionou o saque da adversária e teve vários BP não aproveitados, e o tiebreak foi apertado com Bia sempre quebrando antes até perder.
Não se discute a diferença de Iga e Sabalenka, principalmente, mas cada jogo é uma história e o que Bia já fez antes tá registrado. Espero que Bia se encontre com elas algumas vezes nesse próximo ano e não só nas naturais oitavas mas mais pra frente de preferência.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
1 mês atrás

A iga jogando no seu melhor nível é difícil pra qualquer adversária. Já ganhou por 6/0 de muitas adversárias qualificadas, da Jessica Pegula por exemplo.. A Coco Gauff tem uma vitória no histórico contra a Iga. Então, o resultado de hoje não causou nenhuma surpresa e não muda a expectativa sobre a temporada 2024 da Bia, que eu acredito será melhor que a de 2023. Quanto aos haters, é normal eles sempre fazerem a profecia do apocalipse. É uma especialidade deles. Muitas vezes até pra chamar a atenção. Deve ser difícil para as pessoas que convivem com os haters enfrentar toda a energia negativa que eles emitem.

Paulo Bonifacio
Paulo Bonifacio
1 mês atrás

Bia Haddad é o Thomaz Belluci de saias

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE