PLACAR

Bia: “Sei que posso fazer coisas grandes de novo”

Foto: Luiz Candido/CBT

Mário Sérgio Cruz, de São Paulo

Depois de encerrar sua participação no confronto entre Brasil e Alemanha da Billie Jean King Cup com uma vitória e uma derrota, Beatriz Haddad Maia acredita que a virada conquistada neste sábado diante de Anna-Lena Friedsam e conexão estabelecida entre ela e a torcida brasileira no Ginásio do Ibirapuera possam representar uma virada de página. Apesar das dificuldades que teve no início de temporada, a número 1 do Brasil e 13ª do mundo acredita ter voltado a jogar um bom tênis e se sente capaz de voltar a ter bons resultados, como teve no ano passado com a semifinal de Roland Garros e a chegada ao top 10.

“Espero levar a energia desse jogo e que seja uma virada de página para uma temporada de saibro melhor. Depois de perder aquele primeiro set, que eu tive 4/0 e ela virou, tive uma conversa com minha equipe no vestiário e isso ajudou a mudar minha atitude em quadra”, disse Bia após a vitória por 5/7, 6/0 e 6/1 sobre Friedsam após 2h30 de partida neste sábado. “Estou jogando num alto nível de tênis e sei que posso fazer coisas grandes de novo”.

“Acho que a diferença da primeira para a segunda partida é que eu consegui jogar num alto nível de tênis por mais tempo. O meu objetivo é fazer isso com mais constância e continuar focada no processo. Eu só não posso querer controlar o tempo. Isso não existe. É um momento de ter um pouco mais de paciência e atitude e continuar fazendo o meu trabalho. Joguei algumas partidas como favorita. Estou aprendendo isso. Algumas eu vezes falhei. E tem coisas que a gente só soluciona na quadra”, avaliou a paulistana de 27 anos, que vinha de uma derrota para Laura Siegemund na última sexta-feira.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Durante o jogo deste sábado, Bia buscou energia dos torcedores, algo que foge um pouco de suas características, e gostou da experiência. “Hoje acordei disposta a fazer o que fosse possível. Na primeira vez que chamei a torcida, fiquei até um pouco constrangida. Não é algo que eu faço com naturalidade. Mas aos poucos eu fui me sentindo mais à vontade também. Foi bom pra mim, me fez sorrir em alguns momentos e dar uma descontraída”.

“Tenho uma característica diferente. Na minha carreira, eu sempre fui mais fechada. Mas isso é por conta do meu autoconhecimento e de como tento que lidar com as situações internamente. Sou muito focada nos processos do jogo. Eu tenho que ir lá, pegar bem na bola e fazer as escolhas certas. Então se eu parar de pensar nisso e for pensar na torcida, olhar pra minha família e olhar pro box, a gente acaba não fazendo o nosso trabalho”.

Atuando diante de mais de 9 mil pessoas em um palco histórico para o tênis e o esporte brasileiro, Bia espera que o evento em São Paulo seja parte de um processo para incentivar novas gerações de jogadoras. “Que a gente não se esqueça desse final de semana. Que essas meninas como a Naná, Carol Bohrer, Pietra, Olívia e outras tantas tenham as mesmas oportunidades para a gente fortalecer o tênis feminino aqui no Brasil”.

Defesa da continuidade do trabalho do time
Por fim, Bia também fez uma defesa enfática do time formado pelo técnico Rafael Paciaroni, além do fisioterapeuta Paulo Cerutti e o preparador físico Rodrigo Urso, que a acompanham regularmente no circuito. “Em nome do meu time. Por mais que eu me blinde nas redes sociais, sei que em muitos momentos acabam chegando coisas. As pessoas não fazem ideia do quanto o meu time trabalha. Provavelmente ninguém conhece de fato a história de cada um deles. Todos eles são tão profissionais e guerreiros quanto eu, são pessoas super abertas”.

“Sei que tem muita gente falando da minha vida, do meu jogo, do meu saque… E se vocês estão vendo isso, imagina a gente. Trabalhamos muito duro e meu time é inegociável. Eu vivo e convivo com as melhores jogadoras do mundo e para mim eu tenho o melhor time do mundo. No Brasil se tem ótimos preparadores físicos e fisioterapeutas. Então vamos valorizar o nosso ambiente. Podemos fazer muitas coisas grandes e temos muito potencial”.

Leia mais:

Carol Meligeni: “Jogo mostrou que estou no caminho certo”

49 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Carlos Roberto Gomes
Carlos Roberto Gomes
1 mês atrás

Declaração da BIA – “Sei que tem muita gente falando da minha vida, do meu jogo, do meu saque… E se vocês estão vendo isso, imagina a gente. Trabalhamos muito duro e meu time é inegociável. Eu vivo e convivo com as melhores jogadoras do mundo e para mim eu tenho o melhor time do mundo. No Brasil se tem ótimos preparadores físicos e fisioterapeutas. Então vamos valorizar o nosso ambiente. Podemos fazer muitas coisas grandes e temos muito potencial”.
Uma pena, até a IGA tem uma ótima psicóloga e sem dúvida nenhuma tem de melhorar e muito sua recepção, saque,… e precisa de uma renovação em seu time e técnico estrangeiro que conheça bem todos estes fundamentos. Assim tenho certeza de uma grande melhora em seu jogo, pois tem muito potencial.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Carlos Roberto Gomes

A BIA está satisfeita com sua equipe e é isso que importa!

Vitor
Vitor
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

Rapaz, você precisa fazer uma reflexão da sua própria vida.
Não é normal você responder um por um pra defender a tenista.

Carlos Roberto Gomes
Carlos Roberto Gomes
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

Nossa que imponência de sua resposta! acho inoportuno! Apenas quero melhorar a nossa tenista, para chegar mais longe e desse jeito não via chegar! Veja bem quantos tenistas profissionais trocaram sua equipe muitos e muitos tentando melhorar.

Fabio
Fabio
1 mês atrás

Pode e vai fazer.

Luis Patriota
Luis Patriota
1 mês atrás

Ela conra jogadores de nível mediano, jogando em casa, fez esse papelão, como ela pode conquista algo grande ?

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Luis Patriota

O que você já conquistou de grande? Já conquistou algo maior que a Bia no tênis? Você conseguiria ganhar apenas um game de Laura Siegemund ou de Bia Haddad???

Blumenau
Blumenau
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

Olha aí mais um torcedor furioso, sem beira e nem eira. Perdeu as estribeiras.

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

E você Sandro, fez alguma dessas coisas pra contestar o camarada?

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás

Calma Djokoviko, sem expectativas muito altas…
Foi uma vitória contra a 180 e não contra a Swiatek.
Sem mudanças, estando acomodada com a situação, as coisas não mudam.

Camila
Camila
1 mês atrás

Que bom que a Bia ganhou, mas essa adversária é 189 no ranking. É lógico e ê o que todos esperam que uma 13 ganhe de uma 189. Então não foi um teste muito válido.. Vamos ver os próximos torneios.

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
1 mês atrás
Responder para  Camila

Exatamente. Discusso fora da realidade atual.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Camila

E você? Já ganhou algum jogo de uma tenista 189 do mundo?

Blumenau
Blumenau
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

De novo, perdeu as estribeiras.

Jose Luiz
Jose Luiz
1 mês atrás

A Alemanha saiu de uma temperatura baixa para jogar no calor do Brasil, e nem assim nossa “Grandes” tenistas não ganharam das 85º e 66º do mundo. Estão preocupadas em fazer propagandas.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Jose Luiz

Não viaja cara! Em ABRIL é Primavera na Alemanha e Outono no Brasil, nem na Alemanha está tão frio e nem no Ibirapuera, SP está tão quente… Não viaja neste desculpa de temperatura, clima etc… Quem sabe você não faria melhor que a Bia se entrasse dentro de quadra???

Blumenau
Blumenau
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

OMG, eita torcedor furioso.

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás
Responder para  Jose Luiz

no inverno eles jogam indoors; o Ibirapuera nao é outdoors jogando no calor.

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás

Ela não falou de um psicólogo….

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  João Sawao ando

Infelizmente falta para ela uma mentalidade mais vencedora e buscar soluções e não se manter acomodada.
É fantástico aonde ela chegou… Mas eu penso que ela pode mais. Ja ela pensa que está ótimo assim, então paciência.
Para ela é só uma fase, vai esperar o alinhamento do eclipse lunar para melhorar…

Lucas
Lucas
1 mês atrás

Alguém pode fazer uma matéria deste fiasco do nosso time ?

Ranalfo Maia
Ranalfo Maia
1 mês atrás

Bia está no caminho certo! Trabalhar o emocional não é de um dia para outro. Continue assim Bia! Vc esta muito bem orientada.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Ranalfo Maia

Parabéns por você ser uma pessoa sensata e não ser um “hater” como a maioria dos críticos frustrados….

Lucas
Lucas
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

Não podemos fazer cobrança para a melhor tenista do confronto jogando em casa. Você que pode ter a opinião sensata

Blumenau
Blumenau
1 mês atrás

Então, como não haverá mudanças, preparem-se para ver a Bia em queda livre a partir de maio.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Blumenau

Mais um frustrado desejando mal à Bia…

Blumenau
Blumenau
1 mês atrás
Responder para  SANDRO

Furioso, encare a realidade.

F.F.
F.F.
1 mês atrás

Só faltou o velho chavão dela , “o importante è estar saudável “
Afffff

Blumenau
Blumenau
1 mês atrás
Responder para  F.F.

Kkkkkkkkk

Rockton
Rockton
1 mês atrás

Bia está na fase: só pipoca. Todo jogo ela pipoca. Vai ter todo aquele bla bla bla de que não se pode criticar, que uma vencedora e bla bla bla.
A verdade é que precisa de tratamento psicológico para tentar parar de ser amarelona. O meda da derrota é o principal inimigo da vitória.

Adalberto
Adalberto
1 mês atrás

“Tudo como dantes no Quartel de Abrantes?”

Adoro a Bia.
Acho que ainda é a nossa maior tenista desde a MEB.
Mas fico com o dito atribuído a Heráclito de Éfeso:
“Nada é permanente, exceto a mudança.”
Ou seja, se ela não muda, mudam ela!
Claro que vai mudar! Mudou ontem! No final fez um jogo convincente, como era para ser!
Ganhou os últimos 13 games da partida!
Já é uma baita mudança nessa temporada!
Agora, dar ouvido aos haters imbecis críticos de sofá na internet, também é insanidade!
Como disse o italiano Umberto Eco deixe os imbecis da internet serem o que são: Imbecis!
VQV Bia!

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  Adalberto

Cara… Belo discurso, mas ela jogou com a 190 do mundo! A obrigação é atropelar e ela ainda perdeu um set.

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás

Complicado, zero auto critica, zero avaliação do trabalho, as derrotas devem estar todas na conta da “falta de vontade de Deus”.. com essa mentalidade fica difícil imaginar uma remontada..

Andre Lima
Andre Lima
1 mês atrás

Essa história da bia, lembra a do Guga, 97 Guga ganha RG… e chega na final do master 1000 do canada, depois …foi ladeira abaixo… em 98… caiu na segunda rodada…ai todo mundo falou é hora de tirar o Larry e pegar um técnico top. Guga bateu o pé ficou com Larry e virou numero 1 do mundo alguns anos depois… Acho q o importante pra Bia e ela se sentir bem…trocar toda a comissão técnica dela.. seria um erro… Bia é muito emocional… ela precisa desse suporte de amizade que ela criou com eles. Tenho certeza q ela vai voltar a jogar bem.

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  Andre Lima

Que descabimento. Nao tem nem comparação os dois. Guga era um jogador completo, sabia fazer de tudo na quadra.
A Bia ainda precisa lapidar e muito várias deficiências.

Blumenau
Blumenau
1 mês atrás
Responder para  Andre Lima

Amor ou amizade não ganha jogo.

NFdS
NFdS
1 mês atrás

Adoro a Bia. Sem dúvida, o que ela fez pelo nosso tênis feminino é um feito histórico, ninguém tira isso dela, é fato e pronto. Mas a fase atual, principalmente o desequilíbrio emocional demonstrado e reconhecido por ela, pede alguma coisa nova na sua preparação. Não tem profissional de psicologia na equipe??

trackback

[…] mais. É um diferencial. Acho que até a Bia, depois de ter assistido a Laura ontem, viu que talvez essa vibração poderia servir de energia para ela […]

Rodrigo
Rodrigo
1 mês atrás

Se até a equipe dela sabe que o saque dela, o jogo , as estratégias não estão indo nada bem, não seria o momento ideal de trocar? Ou vai preferir cair drasticamente no ranking e depois fazer textao agradecendo ao amigo técnico e sua equipe? É não sei não, vem torneios que será tudo ou nada para ela, se não deve cair no ranking. É visível que o jogo dela está estagnado e isso só melhora com um novo técnico vendo ela de fora. Mais pelo visto a amzd que fez com sua comissão está valendo mais, e o profissionalismo oh

Andy Schmid
Andy Schmid
1 mês atrás

“Coisas grandes”? Fia, cê tem dois 250 e foi coadjuvante em alguns lampejos. Menos, bem menos, quase nada.

Adalberto
Adalberto
1 mês atrás
Responder para  Andy Schmid

Quantos 125 você tem “campeão”?

Flavio
Flavio
1 mês atrás
Responder para  Andy Schmid

ela foi semifinalista de RG e campeã do finals B e tbm já vice de masters 1000….

Antônio Luiz Júnior
Antônio Luiz Júnior
1 mês atrás

Discussão inócua. Isso não vai mudar a realidade dos fatos. Não temos que questionar as escolhas alheias. Se BIA se sente bem com a equipe atual, quem somos nós para questioná-la. Obviamente, vão ter altos e baixos. Chegar a 13º do mundo é bem difícil. Mais difícil ainda é se manter ou evoluir. Vamos dar tempo ao tempo. Bia trabalha e treina muito. Tem muitos pontos no seu jogo que podem ser melhorados. Significa dizer que tem potencial para crescer. Vamos apoiá-la sempre, esse é o nosso papel como torcedor brasileiro…

Paulo Mala
Paulo Mala
1 mês atrás
Responder para  Antônio Luiz Júnior

Você deveria se dar mais importância. O público pode e deve a questionar. Sem público, não haveria prêmios ou patrocínios. E sem dinheiro de prêmios, ela estaria em outra profissão.

Ricardo
Ricardo
1 mês atrás
Responder para  Antônio Luiz Júnior

Eu concordo contigo, porém não vejo nada de errado em mudar de ares e talvez iniciar um trabalho com outro técnico. Novas ideias, novas estratégias etc. Todos os esportes estão sujeitos a mudanças, então por que insistir? As vezes as pessoas ficam acomodadas às outras pessoas, pq não? Olhando de fora, acho q a Bia joga muito,mas precisa evoluir, no mental e no seu arsenal de golpes sim.

rafael luis
rafael luis
1 mês atrás

Achar que a vitoria sobre a 189 do ranking, apos perder o 1o set que estava ganhando de 4×0 , vai ser um ponto de virada é muita ingenuidade. Acho que ela nao tem estrutura emocional para ser 13o do ranking. So vai jogar bem quando for franco atiradora sem a responsabilidade do favoritismo. |Precisa trocar toda a comissao tecnica, mas nao tem coragem pra isso.Podem ser excelente profissionais mas o resultado nao esta vindo.

Última edição 1 mês atrás by rafael luis
Celio
Celio
1 mês atrás

Eu acho que a Bia com esse discurso se pressiona mais ainda. No comeco do ano ouvi ela dizer ser plenamente possivel ser numero um. E ai vem o Meligeni e diz a mesma coisa. Isso interfere ? Claro que sim, as pessoas vao criar espectativa disso. Ser 13 do mundo é fantastico e merecedor, mas seu jogo hoje nao condiz com o seu ranking. Fato !

Paulo
Paulo
1 mês atrás

Bia não esta em boa fase e isto todo mundo que acompanha tênis sabe!
O problema é que muitos acreditaram na palavra do Fernando Meligeni: Bia será numero 1 do mundo! Como se fosse acontecer em 1 ou 2 meses. Quem sabe nunca chegue a ser numero 1, mas não deixa de ser uma campanha muito boa dela.
Bia precisa se blindar dessas opiniões e influências externas porque não esta ajudando. Excesso de expectativa atrapalha o desenvolvimento do trabalho. E o mais importante, Bia precisa voltar a apreciar o tênis, a se curtir mais. Iga perdeu para a Alexandrova e depois vi fotos dela curtindo a cidade. É isto, perdeu foi triste precisa analisar o que aconteceu, mas a vida não acaba ali. Vai curtir algo diferente por 1 ou dois dias para depois voltar a trabalhar e a pensar no próximo torneio. Afastar da imprensa também é importante. Largar de mão de comentário de internet.

Odir Cunha
Odir Cunha
1 mês atrás

Vamos lá. Analisemos com calma. A verdade é que no primeiro dia do confronto Bia teve uma atuação decepcionante e perdeu em dois sets para uma alemã de 36 anos, 80 do mundo, que hoje joga mais duplas do que simples. E perdeu com nove mil pessoas torcendo a favor, em um jogo decisivo para o confronto. Ou seja, foi horrível, não há outra palavra.
No segundo dia perdeu o primeiro set para outra tenista veterana, mal colocada no ranking, depois de estar vencendo por 4 a 0, novamente com o apoio do Ibirapuera inteiro. Ou seja, outra atuação assustadoramente ruim.
Porém, segundo ela, um papo com sua equipe no vestiário fez com que voltasse diferente e vencesse dois sets perdendo apenas um game! Que maravilha! Está descoberto o segredo que fará Bia ganhar todos os jogos daqui para a frente. Seguir, sempre, os conselhos que ouviu de sua equipe no vestiário.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE