PLACAR

Bia perde terreno após não defender semi, mas segue no top 20

Foto: Credit One Charleston Open

Miami (EUA) – Semifinalista de Roland Garros no ano passado, Beatriz Haddad Maia não passou da estreia nesta temporada e com isso amargou queda no ranking desta segunda-feira. Correndo o risco de deixar o top 20 após o Grand Slam francês, ela conseguiu se segurar nesta faixa, perdeu seis posições e aparece exatamente no 20º lugar.

Apesar da queda sofrida pela canhota paulista, ela segue firme na briga e praticamente a mesma diferença de pontos a separa da 17ª colocada, a ucraniana Marta Kostyuk, e da 21ª do mundo, a ucraniana Elina Svitolina. Bia tem 113 pontos de frente para Svitolina, que é a primeira fora do top 20, e está grudada nas jogadoras que aparecem logo à frente.

Somente 21 pontos separam a brasileira da bielorrussa Victoria Azarenka, atual 19 do mundo. A distância de Vika para a 18ª colocada, a norte-americana Emma Navarro é ainda mais apertada, são exíguos cinco pontos de diferença entre elas. Kostyuk aparece na 17ª posição, com 127 pontos a mais do que Bia.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Em contrapartida, a paulista Laura Pigossi subiu no ranking desta segunda, após furar o quali em Roland Garros e cair na primeira rodada na chave principal. Ela também somou pontos com a campanha no ITF W75 de Caserta, no saibro italiano. Com isso, a atual número 2 do Brasil ganhou quatro lugares e se aproximou um pouco mais do top 100, subindo para o 115º posto.

Já o ranking de Carolina Meligeni Alves e Gabriela Cé sofreu um duro golpe nesta semana, com as duas perdendo mais de 30 posições. A paulista de 28 anos foi a que sofreu queda menor, perdeu 32 colocações, saiu do top 400 e agora é a 404ª do mundo. A gaúcha de 31 anos teve uma descida pior, perdeu 40 posições e aparece nesta segunda-feira no 485º posto na WTA.

Veja como está o top 10 brasileiro na WTA:

Betriz Haddad Maia – 20ª (-6)
Laura Pigossi – 115ª (+4)
Carolina Meligeni Alves – 404ª (-32)
Gabriela Cé – 485ª (-40)
Ana Candiotto – 607ª
Thaisa Pedretti – 622ª (+25)
Luiza Fullana – 813ª (+6)
Julia Konishi – 848ª (-13)
Carolina Bohrer – 895ª (+31)
Leticia Vidal – 966ª (-6)

24 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Rodrigo
Rodrigo
12 dias atrás

Quero ver qual vai ser a desculpa dela agora, já que esta caindo no ranking. Se não mudar seu saque, seu técnico. Vai ser só ladeira abaixo.

Guilherme Busch
Guilherme Busch
12 dias atrás
Responder para  Rodrigo

Ela não tem que dar desculpas a ninguém . Ninguém !!!
Segue treinando , trabalhando .
Em qualquer lugar do mundo , é respeitada , nao pelo rk , mas pela trajetória , ainda mais sendo do Brasil!!! RESPEITO . Parabéns a Bia pelo que já fez .

Blumenau
Blumenau
12 dias atrás
Responder para  Guilherme Busch

Olha cara, eu viajei o mundo quase todo e o fato de ser do Brasil é um adjetivo negativo, pois quase ninguém respeita o brasileiro, muito pelo contrário, se não for uma grande celebridade, esquece, você não vai ser melhor tratado e nem vai ter regalias ou privilégios. Concordo que ela não tenha que dar desculpas, ficar na dela, mas como é uma musa pelo seu talento e pelo que conseguiu e está numa posição de destaque poderia sim, se justificar, como fez na ESPN esta semana. É errando que se acerta e ela está tentando voltar ao que era antes, sem sucesso, pois sem mudanças radicais não vai conseguir voltar ao top 10. Boa semana.

Andre Borges
Andre Borges
12 dias atrás
Responder para  Blumenau

O brasileiro é muito respeitado ou muito desconsiderado no mundo todo. Isso depende sob qual aspecto você viajou quase o mundo todo. Se você viajou quase o mundo todos por guetos, hosteles, pontos turísticos realmente o brasileiro tem muito pouca moral. Eu por outro lado viajei quase o mundo pelo viés da tecnologia e da programação de software nichos onde o brasileiro é profundamente respeitado e admirado. Eh um erro achar que o limite da sua visão corresponde a toda a verdade.

André Borges
André Borges
12 dias atrás

Bom, 53 semanas depois do highlight os pontos do highlight já caíram e a moça segue top20. Isso porque tem que trocar o tecnico e contratar um psicologo

Blumenau
Blumenau
12 dias atrás
Responder para  André Borges

Ninguém nega o merecimento dela, mas como próxima do top 10 tinha muitas vantagens, como bye em torneios importantes. Agora vai ter que ralar muito porque vai pegar as melhores rankeadas logo de cara. É correr atrás e manter pontos importantes chegando nas QF e SF da vida. Bora torcer por isto.

Paulo A.
Paulo A.
12 dias atrás

Salve Bia! Não fosse ela, só teríamos que acompanhar as brasileiras em futures.

Paulo GVC Moreira
Paulo GVC Moreira
12 dias atrás

Estar no top 20 do mundo ainda é muito bom (e difícil)
Talvez até caia mais já que tem dois títulos em grama a defender.
É uma grande tenista e está fazendo muito bem ao tênis tupiniquim!
Vamos, Bia!

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
12 dias atrás
Responder para  Paulo GVC Moreira

Os títulos foram em 2022 , ela tem oitavas de WB e 55 pontos de um atp

Blumenau
Blumenau
12 dias atrás
Responder para  Paulo GVC Moreira

O amigo se enganou, os títulos da grama foram em 2022, não tem mais que defender aqueles pontos.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
12 dias atrás

A Bia é motivo de orgulho,as demais são esforçadas

João
João
12 dias atrás

Quem sabe caindo esses pontos agora ela joga mais leve para recuperar a confiança.

Blumenau
Blumenau
12 dias atrás
Responder para  João

É o que se espera, sem cobranças e sem pressão, pode ser que alivie um pouco.

Fabrício
Fabrício
12 dias atrás

Bom dia!! Fico impressionado com a falta de respeito com a Bia!! Mulher top 20! Semi finalista de RG título de ATP em um país onde incentivo quase zero! Sem torneios no país!!
Grandes tenistas oscilam em temporadas!! Ela é uma vencedora!!

NFdS
NFdS
12 dias atrás

No próximo ranking, mesmo sem jogar, ela já vai subir: 1 posição, com certeza (Vika perde 29 pontos), ou 2 posições (a depender do desempenho da Alexandrova esta semana).
VqV Bia!!!

o realista
o realista
12 dias atrás

Não está ruim não… por hora ainda tem ranking pra ficar entrando em torneio como bye e ganhando uma rodada de brinde. Duro vai ser se ela sair da faixa de ranking de bye.

Thiago Silva
Thiago Silva
12 dias atrás

A real é que de 100 pra baixo é só jogadora de clube.

Thiago
Thiago
12 dias atrás

Vi a entrevista dela na ESPN. Pra mim, foi muito esclarecedora. Ela diz que nos treinos, está melhor que nunca. E, na quadra, tem plena consciência que não consegue angular a bola e a cabeça sai do lugar. Vendo pelo lado do copo meio cheio, eu acredito que pode ser uma fase ruim e, em algum momento (como no Elite Trophy do ano passado), ela vai virar novamente a chave e sair desse buraco. Acho que a Bia ainda tem muita lenha pra queimar e vai nos dar muitas alegrias. Vamos ter paciência, valorizar os feitos já atingidos e torcer para a má fase passar rápido.

Blumenau
Blumenau
12 dias atrás
Responder para  Thiago

Até pode acontecer de virar a chave e se recuperar, porém não esqueça que a idade está chegando e ele vai ter poucos anos pela frente pra tentar isto.

Porkuat
Porkuat
12 dias atrás

Bora buscar esse caneco de Wimbledon Bia

Blumenau
Blumenau
12 dias atrás
Responder para  Porkuat

Eita, gostei da positividade, isto sim é otimismo.

Emanoel Gouveia
Emanoel Gouveia
12 dias atrás

Difícil agora…vai defender muitos pontos na grama…vamos torcer!!!

Jose Maria
Jose Maria
11 dias atrás
Responder para  Emanoel Gouveia

Que pontos ? Isto foi em 2023.

Luciano
Luciano
11 dias atrás

Tanto tempo entre as 20 do Mundo, se isso não for carreira vitoriosa, não sei o que é então. Num ranking que tem mais de 2000 jogadores, jogando todo dia, deveríamos celebrar a cada ranking divulgado.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE