PLACAR

Azarenka supera Ostapenko pela 3ª vez no ano e desafia Iga

Foto: Qatar Tennis Federation

Doha (Qatar) – Pela terceira vez na temporada, Victoria Azarenka enfrentou Jelena Ostapenko no circuito e novamente conseguiu vencer. A ex-número 1 do mundo garantiu vaga na quartas de final do WTA 1000 de Doha após a vencer por 6/0 e 6/3 em 1h27 de partida. Ela desafia a líder do ranking e atual bicampeã Iga Swiatek nesta quinta-feira, por volta de 12h30 (de Brasília)

Azarenka mantém o perfeito retrospecto contra Ostapenko no circuito, 5 a 0, com três vitórias na temporada, já que também bateu a letã em Brisbane e no Australian Open. Ostapenko tem dois títulos no ano, em Adelaide e Linz, e venceu os outros 14 jogos que disputou neste começo de ano.

Mesmo depois de ter aplicado um ‘pneu’ no primeiro set, Azarenka manteve o foco para não baixar a intensidade. A bielorrussa não sofreu quebras, mesmo enfrentando cinco break-points e conseguiu quatro quebras na partida, apenas uma no segundo set. Ostapenko liderou a contagem de winners por 25 a 19, mas cometeu 49 erros contra 20. Durante o segundo set, a letã chegou a receber atendimento fora da quadra para um desconforto na perna direita.

“Sabia que ela faria de tudo para tentar voltar para o jogo. Fico feliz por ter conseguido manter meus games de saque e por ter salvo alguns break-points. Foi importante manter a pressão que estava fazendo no primeiro set e pude fechar o jogo, mesmo depois de estar com 0-30 no último game. Sabia que estava fazendo a coisa certa e que teria grandes chances de vencer”, explicou Azarenka na entrevista em quadra.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Azarenka e Swiatek já se enfrentaram três vezes, com duas vitórias da polonesa em 2022 nos torneios de Adelaide e Roma, enquanto a bielorrussa levou a melhor no US Open de 2020, semanas antes de Swiatek ser campeã de Roland Garros pela primeira vez aos 19 anos.

“Faz bastante tempo que não nos enfrentamos, especialmente numa quadra dura. Iga está evoluindo muito e jogando um tênis incrível. Joguei contra ela no US Open de 2020 e disse na época que ainda a veríamos muito no futuro. Normalmente, eu não erro nas minhas previsões. Faço poucas, mas costumo acertar. Estou muito feliz por vê-la como número 1. Darei o meu melhor”, comenta a veterana de 34 anos.

Bicampeã de Doha nos anos de 2012 e 2013, Azarenka agradeceu ao público pelo apoio. “Eu me sinto em casa aqui, tenho muitos amigos. Sou muito bem recebidas. É um dos meus torneios favoritos. E depois que encerrar a minha carreira, quem sabe…”

Confira a programação desta quinta-feira.

Quadra Central – 9h30
Anastasia Pavlyuchenkova vs. [Q]Danielle Collins (EUA)
Leylah Fernandez (CAN) vs. [3]Elena Rybakina (CAZ)
[1]Iga Swiatek (POL) vs. Victoria Azarenka
Naomi Osaka (JAP) vs. Karolina Pliskova (TCH)

Grandstand 1 – Por volta de 11h
[1]Su-Wei Hsieh (TPE)/Elise Mertens (BEL) vs. [5]Demi Schuurs (HOL)/Luísa Stefani (BRA)

14 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Adalberto
Adalberto
2 meses atrás

Eu gosto dessa Vicka!
Ainda mais que ela é algoz da algoz da Bia, kk!
Brincadeiras à parte, ela é uma baita tenista!
Tem estratégia para qualquer tenista do circuito!

Flávio
Flávio
2 meses atrás
Responder para  Adalberto

Adalberto concordo e também tem boas qualidades técnicas, agora não entendi o não comprimento da OSTAPENKO será que elas têm alguma rixa?

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
2 meses atrás

Eu imagino que a Ostapenko tenha algum tipo de trauma quando vai enfrentar a Azarenka. É a única explicação que encontro para a queda no desempenho e a sequência de derrotas quando joga contra a Azarenka. A Azarenka, Sabalenka e talvez a Coco Gauff são alguns dos obstáculos que impedem a Ostapenko de se juntar às quatro melhores do ranking feminino (Swiatec, Sabalenka, Rybakina e Gauff) que pra mim estão um degrau acima das outras top 10 e pelo menos dois degraus acima da maioria das jogadoras que estão entre as posições 11 e 30 do ranking da WTA.

Bruno Ricardo
Bruno Ricardo
2 meses atrás

Acho que nao é tão simples assim. Ostapenko é uma máquina quando começa acertar winners. Mas desde 2017, seu titulo de Slam, para cá ela não evoluiu nada no plano tático e técnico. Como disse: é uma máquina quando começa acertar winner, mas um trem desgovernado quando nao está num bom dia ( o que é frequnte). É por isso que não se firmou entre as 4. Além de comportamento vulgar em quadra ela tem limitação técnica e tática. Pode notar que ela nunca tem um plano B e tem dificuldades com jogadoras que batem forte, mas ao mesmo tempo sabem variar o jogo. Ah, o segundo saque dela.. E sobre o comportamento dela ao final do jogo isso é de praxe. A exceção é quando ela é simpática. Por algumas declarações e situações pode-se inferir que Ostapenko nao é lá muito gostada no circuito.

André Aguiar
André Aguiar
2 meses atrás
Responder para  Bruno Ricardo

Análise perfeita, Bruno.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
2 meses atrás

Achei que faltou um pouco de humildade e espirito esportivo por parte da Ostapenko na hora do cumprimento junto à rede ao final do jogo. Se ela fosse ucraniana, entenderia. Como não vi o jogo, talvez tenha acontecido algum problema entre elas que não estou sabendo.

André Aguiar
André Aguiar
2 meses atrás

Um pouco?

Rodrigo Carreiro
Rodrigo Carreiro
2 meses atrás

Humildade e espírito esportivo, duas coisas que faltam sempre à Ostapenko…

Ubiratan (Black)
2 meses atrás

Que ótimo!
Só comprova, mais uma vez, que Azarenka não é carta fora do baralho como alguns pensam.
Vencer mais uma vez e desta forma a Ostapenko, que além de jogar muito vem tendo um dos melhores desempenhos em quadra no ano, só engrandece essa vitória.

Última edição 2 meses atrás by Ubiratan (Black)
Fernando Venezian
Fernando Venezian
2 meses atrás

A vitória da Azarenka é até um resultado normal. Essa jogadora é de uma inteligência fora do comum. O que não é normal foi a facilidade da partida! As bolas fundas da bielorrussa anulou completamente a letã

Fernando Venezian
Fernando Venezian
2 meses atrás
Responder para  Fernando Venezian

*anularam

Albert
Albert
2 meses atrás

Além de eu ter aprendido a gostar da Vika, quando a Serena parou, eu acho ótimo quando a Ostapenko perde.

Evandro
Evandro
2 meses atrás

Estranho a reportagem não mencionar a reação infantil e antidesportiva da letã, ao final da partida, que repercutiu muito na web, que inteligentemente não a perdoou.

José Nilton Dalcim
Admin
2 meses atrás
Responder para  Evandro

A reportagem publicou o vídeo do match-point e do ‘cumprimento’ na rede, Evandro. Quem viu a cena, ficou muito bem informado sobre o fato, não acha? Abs

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da decisão em Monte Carlo

Medvedev em outro ataque de fúria e desconta na raquete

PUBLICIDADE