PLACAR

Alcaraz se torna o mais jovem com finais de Slam nos 3 pisos

Paris (França) – Primeiro finalista de Roland Garros em 2024, o espanhol Carlos Alcaraz bateu mais um recorde de precocidade no circuito. Depois de se tornar o mais jovem número 1 do mundo da história, ele agora é também o mais novo a disputar finais de Grand Slam nos três pisos diferentes.

Com seus 21 anos completados em 5 de maio, Alcaraz bate em um ano o recorde que pertencia ao norte-americano Andre Agassi, que conseguiu o mesmo feito aos 22 anos e 1 mês, quando chegou na decisão de Wimbledon em 1992, após ter atingido as finais de Roland Garros e do US Open em 1990.

Alcaraz também passou a ser o segundo mais jovem finalista no saibro parisiense deste século, perdendo apenas para o também espanhol Rafael Nadal, que alcançou três decisões com menos idade que o compatriota, em 2005, 2006 e 2007.

Esperando pelo vencedor da segunda semifinal do dia, entre o alemão Alexander Zverev e o norueguês Casper Ruud, o espanhol venceu as duas decisões de Slam que disputou até então, batendo o sérvio Novak Djokovic ano passado em Wimbledon e o próprio Ruud em 2022 no US Open.

Sinner não iguala Murray e Medvedev

Derrotado de virada por Alcaraz na primeira semi desta sexta-feira, o italiano Jannik Sinner perdeu a oportunidade de se juntar a um seleto grupo de apenas dois jogadores que conseguiu fazer final de Grand Slam logo após conquistar seu primeiro título neste nível.

Até então, apenas Andy Murray e Daniil Medvedev foram finalistas de Slam logo após levantarem o primeiro título. O britânico foi à decisão do Australian Open de 2013 após o título do US Open de 2012, feito repetido pelo russo entre 2021 e 2022 nos mesmos torneios.

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jorge Miguel
Jorge Miguel
15 dias atrás

Eu gosto do alcaraz ,mas galera da ESPN ,maneira um pouco na torcida e puxação de saco ,tá louco ,cadê a imparcialidade .

Thiago Silva
Thiago Silva
15 dias atrás
Responder para  Jorge Miguel

A ESPN é muito irritante e a Teliane é a pior comentarista de tênis.

Ana
Ana
14 dias atrás
Responder para  Thiago Silva

Sim. Acho que dá pra desfrutar melhor as jogos assistindo a narração em inglês. E sinceramente, eu preferia a band sports ou a sportv…. Acho uma pena a ESPN ter exclusividade. A gente devia poder escolher onde assistir no Brasil.

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
15 dias atrás

ele tem tudo pra se tornar o 2º maior da história, abaixo apenas de Federer

Fernando S P
Fernando S P
15 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Acho que o disco emperrou por aí, dá uma conferida no aparelho.

Flávio
Flávio
15 dias atrás
Responder para  Fernando S P

O cara viaja demais meu Deus kkkk, eu também gostava muito de ver o Federer jogar mas o cara aí com o nome do maestro é muito engraçado. kkk

Maurício
Maurício
15 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Ué vc disse que ele era ruim, não entendi agora

Arthur
Arthur
15 dias atrás

Esse mlk é um fenômeno, gosto muito dele, até mais que o sinner

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE