PLACAR

Alcaraz espanta dúvidas com 12ª vitória seguida em Madri

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – O espanhol Carlos Alcaraz chegou para a disputa do Masters 1000 de Madri envolto em dúvidas, depois de desistir de Monte Carlo e Barcelona com um problema no antebraço. Porém, o atual número 3 do mundo mostrou firmeza em sua estreia no torneio e passou pelo cazaque Alexander Shevchenko, que não deu muito trabalho e caiu com parciais de 6/2 e 6/1, em apenas 68 minutos.

Segundo mais bem cotado ao título, liderando a parte de baixo da chave, Alcaraz terá agora pela frente o paranaense Thiago Wild, que mais cedo teve uma grande apresentação na vitória por 2 sets a 0 para cima do italiano Lorenzo Musetti, em uma reedição da final juvenil do US Open de 2018. Será a primeira vez que os dois medirão forças no circuito profissional.

Campeão das duas últimas edições do torneio madrilenho, Alcaraz não perde na Caixa Mágica desde 2021, em sua estreia na competição, quando foi superado pelo compatriota Rafael Nadal na segunda rodada. O jovem tenista, que irá completar 21 anos no dia da final, tem 12 vitórias seguidas na competição e tenta se tornar o primeiro tricampeão consecutivo em Madri.

Alcaraz teve um desempenho bastante razoável com o saque, vencendo 63% dos pontos disputados, ao passo que Shevchenko foi muito mal no fundamento, com somente 36% de aproveitamento. O cazaque cedeu 11 break-points e amargou sete quebras no decorrer do jogo. Ele também teve apenas 2 winners contra 19 do espanhol, ambos terminando com 14 erros não forçados.

Shevchenko começa jogo com 0 winners

Tentando bater um top 10 pela primeira vez no saibro, após perder os três embates anteriores, Shevchenko teve um péssimo começo de partida e não conseguiu anotar uma bola vencedora sequer em todo o primeiro set, no qual teve seis erros não forçados. Do outro lado, Alcaraz anotou oito erros não forçados, mas contabilizou 14 winners durante a disputa.

Logo no primeiro game da partida, o cazaque enfrentou um 0-40, até salvou o primeiro break-point, mas sucumbiu no segundo. Alcaraz por pouco não ampliou a vantagem no terceiro game, o que acabou fazendo no quinto, com nova quebra. Logo em seguida, Shevchenko até devolveu um dos breaks, mas voltou a perder o saque no sétimo e perdeu a parcial no oitavo.

Domínio de Alcaraz segue no 2º set

A partida manteve a mesma história na segunda parcial, que foi novamente vencida pelo tenista da casa sem grande dificuldade. Ele começou abrindo 3/0 com duas quebras seguidas e só não venceu os quatro primeiros games porque mais uma vez derrapou e cedeu uma quebra ao rival cazaque, que assim diminuiu o prejuízo no placar.

Só que Shevchenko seguiu jogando muito mal e foi presa fácil nos games seguintes, amargando mais duas quebras, uma no quinto e outra no sétimo e último. O cazaque ao menos conseguiu fazer dois winners na parcial, mas acabou vencendo menos games do que na anterior e se despediu de Madri com uma derrota arrasadora.

8 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Luis Vanderley Santana
Luis Vanderley Santana
1 mês atrás

Bom de mais acompanhar alcaraz

Arthur
Arthur
1 mês atrás

Parada dura pro wild

Marcus Martins
Marcus Martins
1 mês atrás

Pelo que vi. Só um milagre mesmo p Wild. Só vejo o Siner capaz de vencer o espanhol.

Fabricio
Fabricio
1 mês atrás
Responder para  Marcus Martins

Discordo, o nível que o Wild apresents hoje em dia é MUITO maior que o do shevchenko.

Refaelov
Refaelov
1 mês atrás
Responder para  Marcus Martins

Pode até ser mas, n por causa do jogo de hj, Shevchenko fez um jogo pavoroso, Alcaraz jogou até com displicência em vários momentos tamanha facilidade..

Rjunior
Rjunior
1 mês atrás

Passou a carreta por cima… Wild vai dar muito mais trabalho

Jose Carlos
Jose Carlos
1 mês atrás

Jogou demais! Se mantiver esse nível é franco favorito não só em Madrid como também para Roma e Paris.

Milto Tavares
Milto Tavares
1 mês atrás

O espanhol pode até ganhar, mas com certeza vai ter muito mais trabalho com o Thiago.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE