PLACAR

Alcaraz descansa antes de ir para a grama: “É preciso aproveitar um pouco”

Carlos Alcaraz com a Copa dos Mosqueteiros (Foto: Peter Staples/ATP Tour)

Paris (França) – Carlos Alcaraz partiu para três dias de descanso após conquistar seu terceiro título importante em Paris. Antes, porém, o espanhol passou quase meia hora com todos os jornalistas espanhóis que o acompanharam ao longo do histórico torneio, falando-lhes sobre sua conquista, os fantasmas de sua lesão no antebraço e o processo de maturidade que está atravessando atualmente.

Vestido com um elegante terno preto, Carlos Alcaraz voltou a Roland Garros na segunda-feira para tirar fotos com a Coupe des Mousquetaires, a Copa dos Mosqueteiros, que conquistou pela primeira vez.

“Ontem comemorei com a minha família, com as pessoas que vieram de Múrcia, com os meus amigos”, revelou o número 2 do ranking da ATP. “Saímos para jantar e fiz tudo o que não fiz durante o torneio e comi o que não comia. Normalmente, tenho cuidado com o glúten, mas tirei o pé do pedal e me soltei um pouco. Além disso, comemoramos com champanhe, era a hora certa. Aí, saí mais cedo e pronto. Hoje estou nas nuvens.”

O murciano enfatizou a importância de aproveitar estes momentos. “Depois de todo o trabalho, de todo o sacrifício para ganhar um troféu desses, é preciso aproveitar um pouco. É algo que estou aprendendo, mesmo tendo ainda 21 anos e ainda me conhecendo: o que preciso, o que não preciso, como fazer, como não fazer”, explicou. “Estou percebendo que é preciso equilibrar os dias de trabalho duro e sofrimento com dias de descanso e liberdade de fazer o que quiser, para não se sentir um tenista, apenas um cara normal. Isso ajuda você a se isolar e a acordar com a cabeça limpa para ir à quadra e dar 100 por cento.”

Depois de regressar do mini-intervalo, que começa esta tarde, Alcaraz vai começar a treinar na grama para o Queen’s Club e para Wimbledon (é campeão em ambos) e depois regressa ao saibro com os olhos voltado para os Jogos Olímpicos em Paris, onde além de jogar nas simples, formará dupla com Nadal nas duplas. A questão, então, é óbvia: ele preferiria defender com sucesso o título de Wimbledon ou reivindicar o ouro olímpico em Paris?

“Os Jogos Olímpicos acontecem a cada quatro anos e é um torneio especial onde você não joga apenas por si mesmo, mas por um país, representando todos os espanhóis”, foi a resposta de Alcaraz. “Acho que este ano escolheria o ouro olímpico.”

Subscribe
Notificar
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
1 dia atrás

como joga esse espanhol… creio que já pode ser considerado o 2º maior da história, abaixo apenas de Federer

Renato
Renato
1 dia atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Que BOBAGEM! Tem Nadal, Djokovic e vários outros na frente.

Piter Oliveira
Piter Oliveira
1 dia atrás
Responder para  Renato

Ele tem problemas. O melhor é parar de comentar nos comentários dele e deixar cair no esquecimento.

Caio o poderoso piupiu
Caio o poderoso piupiu
16 horas atrás

Joga muito o espanhol mas ganhou uma bela ajuda do juiz

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE