PLACAR

Zverev sai do buraco, elimina a sensação do torneio e faz final

Foto: ATP Tour

Roma (Itália) – Sensação do Masters 1000 de Roma, o chileno Alejandro Tabilo teve um começo de partida arrasador na primeira semifinal desta sexta-feira contra Alexander Zverev e arrasou no primeiro set. Só que o experiente alemão, duas vezes finalista do torneio, soube sair do buraco, reencontrou seu melhor jogo e buscou a virada, vencendo com o placar final de 1/6, 7/6 (7-4) e 6/2, após 2h16 de jogo.

Único top 10 ainda vivo na disputa, Zverev vai agora atrás do bicampeonato no Foro Italico, onde foi campeão em 2017 e vice em 2018. Seu próximo adversário sairá do duelo entre Nicolas Jarry e Tommy Paul. Ele tem vantagem no retrospecto contra o chileno, com quatro vitórias em seis jogos (2 a 2 no saibro), mas perdeu os dois embates que travou com o norte-americano, ambos em quadras duras.

Zverev disputou sua 11ª final de Masters 1000, igualando o número do compatriota Boris Becker. Os germânicos estão empatados na sétima colocação na lista, atrás do sérvio Novak Djokovic, recordista com 58 decisões, do espanhol Rafael Nadal (53), do suíço Roger Federer (50), do norte-americano Andre Agassi (22), do britânico Andy Murray (21) e do norte-americano Pete Sampras (19).

Começo de partida arrasador

Algoz do número 1 do mundo Novak Djokovic, o chileno de 26 anos largou com tudo na partida e mostrou que seu momento é dos melhores. Muito consistente, Tabilo teve 11 winners e apenas dois erros não forçados no primeiro set. Ele também foi firme como saque, vencendo 72% dos pontos disputados, contra apenas 39% de Zverev.

Tabilo aproveitou o fraco desempenho do alemão para pressionar seus serviços e logo no quarto game conseguiu sua primeira quebra. Depois de salvar dois break-points no quinto, ele bateu o saque de Zverev mais uma vez no sexto e fechou a parcial conquistando cinco games seguidos. Firme nos pontos importantes, ele converteu dois dos três break-points que teve e salvou os dois que encarou.

Zverev eleva o nível e empata

Depois de ser dominado no primeiro set, perdendo em apenas 31 minutos, Zverev melhorou no segundo. O aproveitamento com o primeiro saque subiu bastante, de 45% para 86%, e também a agressividade aumentou, saindo de apenas 4 bolas vencedoras na parcial anterior para 17 nesta, com os erros não forçados indo de dois para nove.

O jogo ficou bastante equilibrado, com margens apertadas e a única chance de quebra quem teve foi Tabilo, que perdeu um break-point solitário no sétimo game. A oportunidade desperdiçada poderia não ter feito falta se o chileno tivesse sustentado a vantagem inicial de 2-0 que conseguiu no tiebreak, mas depois disso só venceu mais quatro ponto e viu Zverev deixar tudo igual.

Virada com autoridade

Tabilo sentiu o momento da partida após o empate e do momento ascendente de Zverev. Esse panorama fez com que o terceiro set lembrasse o primeiro, só que com papéis invertidos. Desta vez foi o alemão que deu as cartas e dominou as ações, contou com sete erros não foçados do chileno contra apenas um seu, perdeu apenas três pontos com o saque, anotou duas quebras e marcou 6/2 para concretizar a virada.

Os números finais mostram equilíbrio, com ambos terminando com 67% de aproveitamento de saque, vantagem mínima de Tabilo nas bolas vencedoras (28 a 27) e Zverev levando a melhor nos erros não forçados (12 a 17). Os dois empataram no número de quebras, duas para cada lado. No total de pontos, apesar da vitória o alemão terminou com três a menos (82 a 85).

18 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo Almeida
Paulo Almeida
26 dias atrás

Tabilo segurou o braço no tiebreak e depois foi atropelado. Zverev favoritaço pro bi.

Adalberto
Adalberto
26 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Zverev desmancha prazeres… isso sim! kk…
Não houve pipôco do minino…
Houve foi experiência do alemão…

Ricardo
Ricardo
26 dias atrás
Responder para  Adalberto

Exato, mas é uma pena porque o chileno estava jogando bem com boas variações de jogo só que sentiu a pressão do tie break e no terceiro set perdeu a confiança, mas foi mérito do Zverev que malandramente cozinhou o inexperiente chileno até alcançar a chance da quebra e aí confirmar a vitória, agora acho difícil ele perder a final.

Refaelov
Refaelov
26 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Exato, ficou bem clr isso, o tal “medo de perder que tira a vontade de ganhar” tentou jogar o TB de forma mais conservadora(diferente doq tinha feito no jogo todo até ali).. após isso a confiança foi pro espaço e os ENF se multiplicaram..

Clr, nada q apague o histórico torneio q o chileno fez.

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
26 dias atrás

que tabilada do Tabilo… uma vergonha

James Garcia
James Garcia
26 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Vergonha? Tu quer falar de vergonha enquanto o número 1 do Brasil foi um fiasco no challenger perdendo pra um Zé Ninguém kkkkkkkk, o sonho de qualquer um desses tenista brasileiro meia boca seria passar essa “vergonha” do Tabilo em vencer o Djokovic e fazer semi final de masters

José Alexandre
José Alexandre
26 dias atrás

Zé vai copar Roma e RG.

Ramiro Cora
Ramiro Cora
26 dias atrás

Tabilo não “pipocou” nada. Nada disso. Acontece que o Zverev não é 4º do ranking por acaso, está ai merecidamente por conquistas acumuladas ao longo do tempo…. não é brincadeira jogar contra ele. Muito bem Tabilo!!

Ramiro Cora
Ramiro Cora
26 dias atrás

a Naomi Osaka, 3 anos atrás, tinha falado que achava o Zverev tão inteligente quanto o Medvedev, na condução tática das partidas. Hj ele mostrou isso

Gustavo Luis
Gustavo Luis
26 dias atrás

Por incrível que pareça, Zverev conseguiu se manter firme mentalmente, algo que é bem difícil pra ele e no final conseguiu a virada.

Além é claro de sua experiência nesse tipo de momento, que é muito maior do que a do chileno.

LuizStipp92
LuizStipp92
26 dias atrás

Zverev chegando na final com um tênis bem meia boca. Não vi ele fazer nada demais hoje.

Ricardo
Ricardo
26 dias atrás
Responder para  LuizStipp92

Usou o mental para minar o chileno, assim foi cozinhando o jogo até a quebra de saque do chileno e depois disso controlou o jogo.

JClaudio
JClaudio
26 dias atrás
Responder para  Ricardo

Professor Charles Xavier???

Ideon Carvalho
Ideon Carvalho
26 dias atrás

grande virada… parabéns ao alemão

Guilherme E.S. Ribeiro
Guilherme E.S. Ribeiro
26 dias atrás

Zverev confirmou o favoritismo. Irá disputar sua 33º final de ATP, a 11º de Master1000, sendo a 3º em Roma. Vai atrás do seu 22º título de ATP, o 8º no saibro, sendo o 6º Master1000 na carreira, o 2º em Roma. Se ganhar o título, passa o Medvedev e assume o 4º lugar do ranking, o que será importante pois foge de pegar Djokovic, Sinner e Alcaraz em uma possível quartas de RG. Bela carreira do alemão.

James Garcia
James Garcia
26 dias atrás

Tenistas brasileiros passam de um qualificatório e se acabam como se fosse Copa do Mundo, aí caras como o Tabilo fazendo semi final de masters deixando apenas NOVAK DJOKOVIC pra trás e botando pressão absurda em um top 5 e cara aqui falando em “vergonha” e “pipocada” do chileno. Essa soberba brasileira é intragável

Fernando Venezian
Fernando Venezian
26 dias atrás

Quando falo que tem muita gente jogando bem no saibro, é disso que se trata! O chileno não foi pra final por um tiquinho de nada! Que jogão!

Julio Cesar
Julio Cesar
26 dias atrás

grande torneio do Tabilo, tabilando todo mundo e tomando tabilada no fim de um tabilol

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Toda a comemoração de Alcaraz na conquista de Roland Garros

Jannik Sinner é o 29º homem a liderar o ranking profissional

PUBLICIDADE