PLACAR

Zverev derrota Shapovalov e mantém escrita em Madri

Foto: ATP Tour

Madri (Espanha) –  Em sua sétima aparição no Masters 1000 de Madri, o alemão Alexander Zverev chega pelo menos às oitavas de final pela sétima vez. Para manter sua escrita na competição, ele precisou ficar por 1h44 em quadra até derrotar o canadense Denis Shapovalov em dois apertados sets, com o placar final de 6/4 e 7/5.

O próximo adversário de Zverev na Caixa Mágica será o argentino Francisco Cerúndolo, que conquistou uma grande vitória de virada para cima do norte-americano Tommy Paul, superando o cabeça de chave 15 com parciais de 6/7 (7-9), 6/4 e 6/2. Será a primeira vez que o alemão enfrentará o “hermano” de 22 anos e atual 25 do mundo.

Duas vezes campeão do torneio, levantando a taça em 2018 e 2021, o germânico anotou seu 23º triunfo na competição e se firmou como o quarto maior vencedor, atrás apenas do espanhol Rafael Nadal (58), do sérvio Novak Djokovic (30), e do britânico Andy Murray (29).

Zverev foi muito firme com o saque no primeiro set, venceu 80% dos pontos, perdendo apenas um com a primeira bola. Ele não enfrentou break-points contra e conseguiu pressionar Shapovalov em três games distintos. O alemão perdeu duas chances de quebra no terceiro e mais duas no quinto, para conseguir a quebra no sétimo, que foi suficiente para abrir 1 a 0 no placar.

A segunda parcial começou com o alemão vencendo os dois primeiros games. Depois de perder dois break-points no quinto e mais cinco no sétimo, Zverev sacou para fechar em 5/4, perdeu um match-point e foi quebrado de volta. Só que Shapovalov acabou perdendo o saque em seguida e deu ao alemão nova oportunidade, que não desperdiçou, embora tenha precisado salvar um break-point antes de fechar.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
James Garcia
James Garcia
1 mês atrás

Zverev é um jogador excelente com ótimo currículo de conquistas, porém sinto que ele não é plenamente respeitado como jogador seja pela falta de pelo menos um Grand Slam na carreira (já tem 27 anos) ou seja pela sua personalidade as vezes descontrolada no jogo além de polêmicas fora das quadras

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE