PLACAR

Wild se emociona e dedica título aos familiares

Foto: Challenger Citta' di Como

Como (Itália) – Depois de vencer o quarto título de challenger na carreira e o terceiro na temporada, Thiago Wild dedicou a conquista deste domingo, em Como, na Itália, à sua família. O tenista de 23 anos sofreu com a perda do tio na última semana e espera que a vitória traga um pouco de alegria e conforto em um momento tão difícil para seus familiares.

“Foi muito difícil jogar aqui. Meu tio faleceu dois dias atrás. Era uma semana muito importante para mim e para minha família. Estamos sofrendo um pouquinho, é normal, mas vai passar. Todos estão muito felizes por mim. É uma vitória muito especial e gostaria de dedicá-la à minha família”, disse Wild.

Por meio das redes sociais, o número 1 do Brasil também agradeceu aos familiares pelo apoio e destacou o trabalho dos técnicos Duda Matos, que o acompanha no circuito, e Sebastian Gutierrez, que administra a academia onde treina na Argentina.

“Mais uma vez, queria agradecer a minha família e nessa família, com todas as palavras eu incluo duas pessoas extremamente especiais e que eu amo, Duda e Sebastian, por ter me dado forças, me apoiado e me feito jogar”, acrescentou o paranaense.

Wild superou neste domingo o espanhol Pedro Martinez, ex-top 40 e atual 132º do ranking, com parciais de 5/7, 6/2 e 6/3 em 2h51 de partida. “Acho que nós dois começamos um pouco nervosos. Não consegui lidar bem no fim do primeiro set, mas é normal e sei que isso pode acontecer em finais e em momentos importantes. Pedro jogou um ótimo tênis muito bem durante toda a semana, é um grande cara. Então, fico feliz por ter conseguido vencer a partida de hoje e conquistar o título aqui”.

Com a conquista, o atual 106º do ranking deverá debutar no top 100 na próxima atualização da lista, que só será divulgada após o US Open. Até por isso, ele não espera tentar defender o título no ano que vem. Seu próximo compromisso, também no saibro italiano, será o challenger de Gênova. “Eu gostaria de não estar aqui no ano que vem, porque isso significaria no mínimo uma terceira rodada ou oitavas do US Open. Mas este é um título importante para mim”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE