PLACAR

Wild estreia em forte challenger italiano contra Ruusuvuori

Foto: Mutua Madrid Open

Turim (Itália) – Após cair na segunda rodada de simples e duplas no Masters 1000 de Roma, o paranaense Thiago Wild terá pela frente nesta semana a disputa do forte challenger de Turim, onde ele será o cabeça de chave número 8 e estreia em duelo de top 100 contra o finlandês Emil Ruusuvuori.

Será a terceira vez que Wild e Ruusuvuori vão medir forças no circuito profissional e o brasileiro tenta uma vitória inédita. Nos dois embates anteriores, ambos em challengers disputados em 2019 e em piso duro, o finlandês levou a melhor, triunfando em Mallorca e Cassis.

O vencedor cruzará com quem passar do embate entre o colombiano Daniel Galan e o convidado da casa Francesco Passaro, que saiu do quali e venceu dois jogos em Roma. Nas quartas, o cruzamento deve ser com o argentino Mariano Navone, segundo mais bem cotado ao título.

Caso consiga avançar até as semifinais, Wild pode desafiar o tenista da casa Lorenzo Sonego, quarto pré-classificado. Outros nomes fortes neste quadrante são do do alemão Yannick Hanfmann, cabeça de chave 7, do argentino Federico Coria e do norte-americano J.J. Wolf

Na outra ponta da chave, o italiano Lorenzo Musetti é o mais bem cotado e estreia contra o vencedor do duelo entre o belga David Goffin e o periano Juan Pablo Varillas. Ele deve cruzar com o compatriota Flavio Cobolli nas quartas e com os também italianos Matteo Arnaldi ou Luciano Darderi nas semifinais.

Meligeni estreia bem no quali de Turim, Luz cai na França

11 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Refaelov
Refaelov
16 dias atrás

O finlandês é bom jogador mas vem em fase terrivel(6 derrotas seguidas), num eventual R2, Passaro na capa da gaita dpois da campanha em Roma ou o colombiano q é outro em fase irregular..

N dá pra reclamar da chave, se colocar a cabeça no lugar da pra chegar às QF pra um provável reencontro com o Navone.. precisa colocar a cabeça no lugar e fazer ao menos isso, uma vez q vai defender uma alta pontuação em RG..

Última edição 16 dias atrás by Refaelov
Bukele
Bukele
16 dias atrás

Super Challengers 175 em cima dos Masters 1000 não são molezinha, Wild é 61 do mundo e é só cabeça 8 desse torneio.Acho que ele chega nas QF contra o Navone, aí vai ser um jogo complicado, Navone é a maior revelação argentina do momento. Nas SF poderia pegar Sonego, Hanfmann, e na final poderia pegar Musetti, Arnaldi, Darderi,Cobolli… na minha visão, Wild joga bem contra os italianos, mas vem sofrendo excessivamente contra os argentinos. Se passar do Navone pode ser campeão, mas vai ter que jogar 100% pra eliminar o argentino. Esses 175 pontos seriam perfeitos pra consolidar ele na Olimpíada, no top 50, e até dar uma defendida nos pontos de RG. Espero que ele se dê bem aí.

Kario
Kario
16 dias atrás

Sim, mas qual dos dois Wilds vai entrar em quadra? O Wild focado, solto, ou o descontrolado, impaciente, quebrador de raquete?

Arthur
Arthur
16 dias atrás

Caramba, Itália tá fortíssima

Francisco Amaritéia
Francisco Amaritéia
16 dias atrás

Challenger de quilate!! Um eventual título o colocaria na briga de vez por uma vaga olímpica!! Tem condições basta colocar a cabeça no lugar.

Bukele
Bukele
16 dias atrás
Responder para  Francisco Amaritéia

Esses Challenger 175 em 2a semana de Masters 1000 são mais difíceis que muito ATP 250

Última edição 16 dias atrás by Bukele
Francisco Amaritéia
Francisco Amaritéia
16 dias atrás
Responder para  Bukele

Concordo amigo bukele!! Brasil por exemplo poderia sediar um desses Challengers… Inclusive os próximos Challengers sul americanos todos níveis 50 uma vergonha!

Rockton
Rockton
16 dias atrás

Agente aposta se ele ganha ou em quantas raquetes Wild vai quebrar?

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
16 dias atrás

Eu sou crítico do Wild , não positivamente , mas vou dar os parabéns, pelo menos não fica parado como muitos ficam. Ou seja, bola pra frente , esquece o passado e que tenha um bom torneio. afinal, já está na Europa e RG tá logo ali.

Scott
Scott
16 dias atrás

Sendo brasileiro, a ameaça da chave se chama Varillas, o triturador de brazucas.

Adalberto
Adalberto
15 dias atrás

Afff…
CH com cara de ATP250 ou 500!
VQV Wild!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE