PLACAR

Volta ao saibro sugere dúvidas

O tênis de elite está de volta ao saibro europeu, uma das fases mais interessantes da temporada, e o circuito masculino reserva muitas dúvidas, completamente ao contrário das meninas, em que só se espera que o domínio de Iga Swiatek siga firme e forte.

Novak Djokovic enfim está de volta às quadras, após longa pausa desde a inesperada e inquietante derrota em Indian Wells, e é o favorito natural sobre a terra, já que a nova geração e os velhos adversários ainda não mostraram toda sua potencialidade na superfície. A falta de um treinador e a pouca atividade competitiva desde janeiro são barreiras e por isso a lentidão de Monte Carlo pode ser o trampolim para recuperar a confiança e a majestade. De forma sábia, o mais velho número 1 da história chega com o discurso de que não sabe o que esperar neste começo e por isso a expectativa é baixa.

Claro que todos os olhares estão em cima da sensação de momento, o italiano Jannik Sinner. que até agora se mostrou muito mais um tenista de quadras duras. Em toda sua jovem carreira, o melhor que conseguiu nos grandes torneios do saibro europeu foram as semifinais do ano passado em Monte Carlo. Aliás, de seus 13 títulos de ATP, só um veio na terra, em Umag de 2022, que também foi sua única final até agora. O saque mais pesado e os golpes de base pesados que adquiriu no seu arranque serão compatíveis com a lentidão de Mônaco, a rapidez de Madri ou se encaixarão melhor em Roma e Paris? Vale lembrar que ele jamais passou das quartas em Roland Garros e isso aconteceu lá no anômalo ano de 2020.

Bem ao contrário, Carlos Alcaraz tem currículo já relevante na terra. Defenderá nesta cruzada os bicampeonatos de Barcelona e Madri, o que lhe confere favoritismo nesses eventos caseiros. Curiosamente, só disputou uma vez Roma e ganhou uma única partida no ano passado. Em Paris, marca progressos ano a ano, tendo sido quartas e depois semi, ainda que a memória de 2023 seja aquele desastre emocional contra Djokovic. O fato de chegar à sombra de Sinner talvez o ajude.

Não se pode descartar boas campanhas de Alexander Zverev, Andrey Rublev ou Holger Rune em algum momento do saibro. O russo já ganhou e foi vice em Monte Carlo, em campanhas que bateu Rafael Nadal, Casper Ruud e Rune, e esse é o lugar ideal para ele reagir numa temporada um tanto apagada. Zverev é uma incógnita e um tenista perigoso em dia inspirado, tal qual o dinamarquês. Daniil Medvedev, ainda que campeão de Roma, ainda precisa mostrar que realmente não teme mais o saibro.

Há candidatos a surpresas? Duas vezes finalista de Roland Garros, Ruud nunca pode ser ignorado nesta fase da temporada, ainda que jamais tenha erguido um troféu maior do que 250 na carreira. No entanto, já fez três semis em Roma, uma em Monte Carlo e outra em Madri e assim qualquer adversário provavelmente gostaria de ficar o mais longe possível do norueguês numa chave.

Por falar nisso, Monte Carlo promete disputa intensa. Djokovic tende a cruzar com Rublev nas quartas e o vencedor faria semi com Alcaraz ou Ruud. Não dá para ter uma panorama mais interessante. Na parte inferior, Sinner aguarda Rune ou Grigor Dimitrov nas quartas e tem Medvedev e Zverev como maiores cabeças numa possível semi, embora nesse setor possam pintar Tsitsipas, Karen Khachanov ou novidades como Francisco Cerúndolo e, por que não, Gael Monfils.

Monte Carlo é o mais lento de todos os torneios de saibro e por isso geralmente não serve como parâmetro para Roland Garros. Mas ninguém duvida que erguer um troféu no Principado é extremamente valioso para dar um empurrão.

Como a semana é de rodadas importantes na BJK Cup, incluindo para o Brasil, vamos analisar a expectativa do saibro feminino mais para a frente.

219 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

Dalcim, você foi ver a garotada no Harmonia? O que achou dos campeões, a Naná e o Guto?

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Sim, têm muito chão pela frente aimda. Me pareceu que a Naná é orientada pelo Léo Azevedo; se assim for, sorte a dela.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
1 mês atrás

Alcaraz e Sinner favoritaços pra vencer MC. Os dois melhores tenistas, mais técnicos, na atualidade.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás

Sinceramente não vi sapiência e sim constatação do Sérvio , no “ não sei o que esperar no Torneio “ , já que não ultrapassa as Quartas desde 2015 no quintal de sua casa ( nas edições que compareceu ) . O considero um dos favoritos exatamente por Carlos Alcaraz já ser Bi em Barcelona e Madri , Semi em RG , com isso demostrando que Saibro também é sua Praia . Rublev com um Título e duas FINAIS nos últimos 3 anos no Principado corre por fora junto com o Jovem Italiano. Este como já fez Semi ano passado e com a confiança nas alturas com certeza vai brigar . Tsitsipas venceu 2021 e 2022 mas tá difícil de acreditar . Apesar de TODA a lentidão de Mônaco, os maiores vencedores em RG também venceram no Principado : Borg , Lendl , Wilander, GUGA , Nadal e Djokovic. Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Posso deduzir então que Roger Federer não está entre os maiores vencedores de RG, porque só venceu lá uma vez e nenhuma no dito principado?
E ainda o colocam como o maior de todos…
Salvo, se RG e saibro forem outro esporte.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Não acredito que li isso. Federer somente venceu uma vez em RG devido a ter perdido 4 FINAIS para o Rei do Saibro, mas é o terceiro maior vencedor de partidas em Paris . O ” goat ” também perdeu TODAS as FINAIS que fez contra o ” Rei do Saibro” em RG . Outro Esporte é o que acompanhas L F 2 . Antes que venha mais bobagens, 4 x 4 no Geral e 1 x 1 em RG , são os confrontos do Craque Suíço contra Djokovic no Saibro, com direito a quebra de 43 partidas de invencibilidade na Semi de RG 2011 rs . Abs

Evaldo Moreira
Evaldo Moreira
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

è Sérgio Ribeiro, você uma observação adequada e tal, e ai vem um, que não leu de direito, e posta essas colocações e deduções estranhas, kkkkkkk, nem nessas horas, o cara não esquece do Federer, rsrsrsrs

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Evaldo Moreira

É Evaldo, realmente não esqueço Federer (nem tem como).
Sérgio Ribeiro cometeu um ato falho ao escrever que os maiores vencedores de RG são Borg, Lendl, Wilander, Guga, Nadal e Djokovic, pois venceram também em Monte Carlo e eu trouxe Federer à baila, pois ele não foi incluído pelo intrépido SR como um dos maiores vencedores.
Talvez minha dedução não seja tão estranha assim e li bem direitinho.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Conta pra mim , esperto LF 2. Qual ato falho ? . Os maiores vencedores são os citados rs . Já sei , esqueci de citar que o Suíço venceu 6 MASTERS 1000 ( com direito a Pneu em Nadal ,Hamburgo 2007 ) , mais que GUGA e portanto grande Saibrista também…rs . Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Certo!
Venceu Hamburgo em 2007, beleza!

Paulo F.
Paulo F.
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Dito isso, Novak Djokovic TRI-Campeão em RG. BI-Campeão em MC e HEXA-Campeão em Roma.
Tem “goat” pore aí que é ZERADO em MC e em Roma e MONO-Campeão em RG.
Sei.
A conferir.
Rsrsrsrs Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo F.

Ainda bem que conferistes a derrota do ” goat ” para WAWRINKA no Saibro de Paris 2015. Rsrsrs, Abs!

Paulo F.
Paulo F.
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

O que tem Wawrinka a ver com a história?
Derrotou Djokovic em RG? Sim.
E nos EUA também.
Mas o que Wawrinka tem de títulos de GS é o que Djokovic possui “apenas” em RG.
Sei.
A conferir.
Rsrsrsrs Abs

Alessandro Siqueira
Alessandro Siqueira
1 mês atrás
Responder para  Paulo F.

Monocampeão em RG porque Soderling, que de fato teve mononucleose, fez o que fez na semifinal.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Leu sim, pode acreditar.
Não importa quantas perdeu para Nadal lá, o que importa é que venceu somente um troféu. O sérvio venceu três, numa delas tendo que derrubar Nadal, no clássico 2021, mesmo que o tenha derrubado em outra, sem levar o caneco. Já o suíço, segue zerado em MC.
Forte abraço e não poderia sair sem elogiar sua lista dos maiores vencedores em Roland Garros.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Venceu pra cima de Murray, Tsitsipas, Casper Ruud , que dureza , que não chegam aos pés de Soderling . Mas ao perder pra WAWRINKA , mostrou que é também grande Saibrista , mas abaixo de outros mais votados rs. Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Robin Soderling?
Aquele que entrou para história por derrotar Nadal em RG, como o maior feito da carreira e que Roger Federer deveria lhe render homenagens eternas?
Putz, Tsitisipas com toda sua fraqueza já tem mais que o sueco. Nem vou citar Sir Andy Murray.
Isso é que conhecimento do esporte.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

No teu Esporte Soderling não confirmou a vitória sobre Nadal no FINALS do mesmo ano . E também não bateu Federer no ano seguinte ( 2010 ) em RG . Já Sir Andy Murray fez apenas uma FINAL em RG . Menos que o Sueco . Interessante teu vasto conhecimento no teu Esporte …rs. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Soderling tomou 6-1 6-0 em Roma 2009 e só bateu o Nadal lesionado em RG. Jogador fraquíssimo que teve 15 minuto de fama, só um pouco acima dos 3 Reis Magos.

Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Aí o Ruud desmerecido pelo SR também tem 2 finais seguidas de RG, rsrs.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Não caro Dalcim, não desmereço Robin Soderling.
Só não o coloco acima de Murray e Tisitisipas principalmente e como bem lembrou o PA, Casper Ruud que também é bi-vice em RG, como quer o Sr. SR.
Aliás, duvido se Ruud não tivesse enfrentado Nadal e Djokovic nas finais, não seria campeão. Também é vice no US Open, tendo enfrentado o fenômeno Carlos Alcaraz.
Grande abraço.

Luciano
Luciano
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Verdade! Igual eu sempre dizia dos brasileiros Rogério Dutra (já parou de jogar), do Thiago Monteiro e outros mais, que para mim são guerreiros e a “cultura tenística” do brasileiro praticamente nunca deu valor! Só dos caras já estarem nesse bolo dos profissionais, já merece respeito total!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Piada o Sr. SR desmerecendo os adversários do GOAT, principalmente o Murray. Daqui a pouco fala que o Djoko que pegou entressafra.

Soderling não ganhou Masters no saibro, Tsitsipas é bi de Monte Carlo e Murray ganhou Madri e Roma.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Nunca existiu entressafra. Soderling ao repetir a FINAL no SAIBRO de RG 2010 e vencer o MASTERS 1000 de Paris 2010 pra cima de um Francês ( Monfils) , atingiu o N 4 numa Época de Big Four + WAWRINKA. Nada de 15 minutos de fama com mais de 300 Vitórias numa carreira tão curta. Já estás confundindo quando estás aqui no Blog , ou enganando os garotos do Site e teus seguidores da Whats . Teus ” joinhas” não enganam esperto Piloto… Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Ruud repetiu a final em RG e os outros 2 que você desmereceu possuem um currículo melhor do que o sueco no saibro e no geral.
Você mesmo se traiu, pois sugeriu uma entressafra pro GOAT. De qualquer forma, está 3×1 pro sérvio em RG, ou seja, ele é 3 vezes superior mesmo por lá. Em Masters 1000 está 11×6.

E pare de implicar com meus joinhas. Você já foi salvo de levar 1 milhão de vermelhos até o fim do ano.

Rsrs, abs!

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

LUIZ FABRICIANO, ainda que eu não desmereça o grande feito de Soderling contra Rafael em Roland Garros/2009, quis o destino que o mesmo Soderling sofresse uma sonora goleada de três a zero, na final do mesmo Roland Garros, desta feita em 2010, no entanto, frente ao mesmo Rafael, ou seja, com merecimento e tudo por parte do sueco, não considero de todo injusto chamar a icônica derrota do espanhol, há quinze anos, de acidente de percurso, donde se conclui que foi Rafael quem perdeu e não Robin que venceu…

Última edição 1 mês atrás by Valmir da Silva Batista
Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Sim, concordo, por isso escrevi que o sueco, apesar desse feito histórico, está aquém de outros nomes, como Murray, Tsitsipas e até de Casper Ruud.
Lógico, meu ponto de vista.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

LUIZ FABRICIANO, de pleno acordo…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Ps . Não chegam aos pés é exagero. Soderling fez duas FINAIS consecutivas e perdeu pra Federer e Nadal . Abs!

João Sawao ando
João Sawao ando
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Sérgio .voce tem uma memória impressionante. Em relação ao goat suíço

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  João Sawao ando

Boa caro ando . Principalmente Goat Suíço rsrs. Abs!

Oswaldo Euclydes Aranha
Oswaldo Euclydes Aranha
1 mês atrás

O quadro para Monte Carlo, para mim é uma incerteza, não se pode desprezar ninguém e muito menos o Nº1

Sandra
Sandra
1 mês atrás

Dalcim , será que o Nadal está tão mal assim ? Ele está inscrito em Roma e Barcelona !!

Jonas
Jonas
1 mês atrás

Eu acredito que Djoko chegará forte a Roland Garros, mas não espero muito dele em MC. Nos últimos anos. ele vem construindo seu jogo no saibro de forma bem lenta, mas chegando nos cascos na hora certa, assim como ocorreu em 2021 e 2023. Ficarei mais preocupado se entrar apático em quadra, o que será um sinal de falta de interesse.

MC não é tão parâmetro para a temporada em si, então ainda que o campeão seja Sinner, Alcaraz, Rublev etc, os favoritos para Roland Garros devem ser os de sempre e até incluo o Nadal. MC é interessante para a adaptação ao piso apenas, mas óbvio que todo mundo quer vencer.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Jonas

Novak com falta de interesse ? . Ele nunca foi tão cedo pra Indian Wells, mas deu no que deu , Mestre Jonas. Resolveu pular Miami e ir novamente muito cedo pra Monte Carlo pra começar a Gira de Saibro. Este papo não cola . Abs!

Jonas
Jonas
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Mas ele não jogou Dubai, qual o motivo? Tb não jogou Miami. Então isso fica claro.

Foi cedo pra MC porque tá pensando lá na frente, Olimpíadas e Roland Garros

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Jonas

Torneio tipo Dubai, não vai mais . Foi derrotado em 4 Torneios consecutivos e mandou ” não estou acostumado a perder tanto nesta altura ” . Fonte : Eurosport
. Largar Miami na semana seguinte e ir logo para o Saibro foi até questão de bom senso . Abs!

Jonas
Jonas
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não, amigo, simplesmente não quer perder tempo com título menor, o GOAT tem esse poder escolha, ainda mais aos 36 anos, abs.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás

Federetes x Noletes x Nadalzetes: lembra-me ” A história sem fim”. Cada um apresenta uma enfadonha repetição de números que melhor lhe convém,
O resultado? O de sempre. Ninguém convence ninguém e igualmente ninguém muda de lado.
E aguardem, porque a médio prazo teremos novo e emocionante embate: Alcaretes x Sinneretes. A durar até lá por 2040 ,
Quem viver verá… e a nenhuma conclusão também chegará.
Sobre a temporada de saibro, ora bolas, se até o Dalcim tá em dúvida, eu então… ” Só sei que nada sei”.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

A história do Esporte é enfadonha ??? . Abrangendo os melhores jogadores de Terra batida de todos os Tempos ??? . Continue falando da sogra de Nadal que realmente deve ser bem mais interessante, caríssimo Marcelo rs. Abs!

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Claro que a história do esporte não é enfadonha. Mas ela não se resume só a números e infinitas comparações de resultados.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Mas o Big3 produziu isso, coisa que ninguém havia feito antes.
E quanto aos que tentam e os que não se convencem, existem os argumentos baseados em fatos e existem os que não enxergam nem o próprio nariz, como por exemplo, Novak Djokovic ser o único tenista da história desse esporte a ter vários feitos, que nenhum outro sequer chegou perto. Quem imagina em 2007 ou 2008 que hoje, ele teria + de semanas de vantagem sobre Roger Federer?
Há os que insistem em dizer que isso não é nada. Agora, que o segundo, ficou bem longe, atrás.
Veja o exemplo de José Nilton Dalcim, que afirma sempre que é perguntado, sobre o tenista que mais lhe agradou jogando e de bate-pronto ele responde Roger Federer, mas jamais negou outros fatos históricos.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Boa . Sempre muito educado quando interessa . O hábito de negar fatos históricos são dos membros da Kombi inventando até entressafra. Abs !

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Sou sempre muito educado sempre!
Mas não posso dizer isso de todos.

Ps: faltou-me digitar um número 100 em minha frase onde coloquei que isso é o Djokovic tem a mais que Federer como líder do ranking. Mas, o que são 100 semanas apenas, não é mesmo? Nem fez falta no texto.

Luis Ricardo
Luis Ricardo
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

a historia do esporte “não è ” enfadonha , enfadonhoS são os caras como vc, que ficam “sempre” repetindo a MESMA LADAINHA…

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Engraçado vai ser alguns aliados serem oponentes com a mudança de torcida ou vice-versa.
Nosso comportamento de bando nunca previu isso. Teremos vários nicks novos por aqui…
Abs

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Não haverá esse embate. Serão apenas viúvas do Big 3 torcendo pra um ou pra outro (dependendo do momento) tirar ou não tirar os recordes do Djokovic. Nenhum será torcedor legítimo ou pelo menos no nível em que torceram pros três.

Rafael
Rafael
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Acredito que seja isso mesmo. Não me vejo mais torcendo, sofrendo, acompanhando minuciosamente um tenista (no caso, Sinner) como fiz com Djokovic.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Rafael

Sim, nem eu.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Concordo também com isso PA.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Mandaria um joinha se possível.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

O que o Big3 produziu também nesse sentido, jamais será igualado.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Achas mesmo que o Tênis é somente Djokovic, não é mesmo caríssimo Piloto ? . Lá no Site dá pra confirmar o teu fanatismo exacerbado. Posso te afirmar sem medo de errar , que Carlos Alcaraz tem um estilo completamente diferente do Sérvio. Um Tênis que dá prazer de assistir, com uma variação de golpes que Djokovic jamais teve na mesma idade. Acredito que está apto a rapidamente atingir nível de popularidade somente comparado ao de Federer. E JANNIK SINNER também já se mostra um desportista na acepção da palavra. Coisa que o ” guerreiro de Mônaco” jamais se mostrou. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Você mesmo já é o maior exemplo aqui do Blog de torcida terceirizada pro Alcaraz e tenho certeza absoluta de que jamais torcerá por ele como torceu para o Federer. Fato!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Esse Fato ! fala por si só. Linguagem usada por ti a vontade lá no face TenisBrasil. Com a aposentadoria de Roger Federer, Carlos Alcaraz é o Tenista escolhido . Tua mania ridícula de Terceiretes e Terceirão, já perdeu a graça. Nunca parou pra pensar que este teu fanatismo exagerado somente pega nos incautos. Não acredito que enganes também na idade. Já és macaco velho …. Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Só você que fala “face TenisBrasil”. Eu só estou participando agora que o nível melhorou, enquanto você estava sempre lá sendo bloqueado por todo mundo.

Você não vai sofrer, se emocionar e passar noites sem dormir pelo espanhol. Duvido e muito!

Não acompanho tênis desde 237 A.C., logo sou bem menos macaco velho do que você.

Rsrsrs, abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Só faltava realmente essa, tu ter que torcer para Alcaraz e/ou Sinner porque SR quer.
Só rindo mesmo.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

“Um tênis que dá prazer de assistir”. Pena que é só sua opinião!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Pela quantidade de apreciadores do Esporte que estão com Alcaraz, muito longe de ser somente a minha. A torcida é toda dele por onde vai . O Paulinho já deveria assistir ao menos um jogo por mês do Espanhol. Ias aprender bastante. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Milhares têm também o prazer de assistir o tênis de quem tem 24, slam, 7 finals e 40 masters.

Paulo F.
Paulo F.
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Que Alcaraz tenha saúde para isso também.
Novamente envolto em lesões, alguém com apenas 20 anos não deixa de ser preocupante.

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

” Ninguém convence ninguém e igualmente ninguém muda de lado ” Genial, nada a acresentar, só parabenizar.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

E amanhã já tem GOAT de novo comemorando o número 1 mais velho da história e as exatas 420 semanas no topo, um recorde totalmente inatingível. E vai vencer o Safiullin!

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás

Que roupa pavorosa do De Minaur é do Wawrinka. Os cara estao disputando um master 1000 e vao para a quadra central em Monte Carlo de pijama??
Faço a comparação com um dia de trabalho de nós mortais. Têm dias que podemos ir “de qualquer jeito” mas têm outros em que precisamos colocar a nossa melhor roupa, ter mais capricho, combinar melhor as cores, vestir o tamanho certo, etc para a reunião, a audiência, o compromisso, a consulta…

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás
Responder para  Gustavo

Que roupas pavorosas*
e*

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Gustavo

Concordo plenamente sobre o De Minaur.
A do Stan até menos, porém, o tênis é muito bonito.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

Está parecendo que o goat não estava treinando mesmo. Back afiado e bolas bem fundas na aula de hoje. Esperar um pouco mais.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

Acho que o rei de todos os esportes queimou minha língua sobre a questão de idade. Ainda tem muita lenha pra queimar se treinar direito. Movimentação e golpes espetaculares hoje!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Lembra-se de nossa conversa?
Grande abraço.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Perfeitamente!

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Rafa está a caminho de Barcelona. Não será surpresa se na quinta feira ele disser q não está em condições de jogar. Sinceramente tenho duvidas quanto ao que realmente o impede de jogar. Toda semana vemos postagens e mais postagens no Insta dele treinando de forma intensa. Será q que tem problemas nos músculos abdominais treina nesse ritmo? Inclusive ele teve q responder q o problema não era falta de confiança, algo q eu também suspeito. Ele é um cara muito competitivo, aliás sempre foi. E hj vejo muitos jogadores em total condição de vence-lo. Ele sabe disso, e jogar sem condições é desastroso, basta lembrar do resultado do ultimo set de Federer em W. Vamos aguardar, mas se eu fosse apostar diria q não jogará, mas quem sabe eu não estou errado, tomara…

Alexandre G.
Alexandre G.
1 mês atrás

Alcaraz:
2022 fora do Finals por lesão.
2023 fora do AOpen por lesão.
2023 fora de Monte Carlo por lesão.
2024 fora do Rio Open por lesão.
2024 fora de Monte Carlo por lesão.
Isso com 20 anos.

Dalcim, não sei se você tem essa informação, mas Nadal se lesionava muito nos seus primeiros anos de tênis profissional?

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás

Imaginando que Carlos Alcaraz abuse como Titio Nadal . Ferrero que também teve limitações nada faria ? . Rafa ao menos chegava morto ( pulou a partir de 2005 , 9 FINALS e 11 MASTERS Paris ) ao final da Temporada. Semana que vem Barcelona , na sequência : Madri , Roma , RG , Queens , WIMBLEDON. Como o único MASTERS 1000 não obrigatório é Monte Carlo…Sei não… Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Acorda, Sr. SR.

Ele sentiu a lesão no braço. Passou o vídeo e tudo antes do jogo do Djoko e perdeu a chance de encostar no número 1 por agora. Na verdade, vai ser difícil até chegar no número 2.

Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Ps . Esqueci do Ouro Olímpico colado em WIMBLEDON. Seu Staff já disse que fará testes pra semana que vem . O mesmo aconteceu ano passado e levou o Bi de Barcelona. Abs!

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás

Roman Safiullin não encontrou seu jogo e por isso não desenvolveu seu melhor tênis. Tenho dúvidas se viu a cor da bola.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Ronildo

Traduzindo: Djokovic destruiu Safiullin com seu tênis mágico e mais completo da história.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Jogou bem mesmo, mas contra ninguém. Musetti não o teme e nunca esteve tão bem fisicamente . Pra variar sempre num exagero terrível, Sr Paulo Almeida rs. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Ele vinha jogando mal e passando sufoco contra vários “ninguéns”. Olha lá o Sr. SR bagreando jogadores de novo, rsrs. Depois reclama dos 3 Reis Magos e outros.

“Nunca esteve tão bem fisicamente”. Mais um exagero terrível!

Rsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Este Musetti foi elogiado até por Djokovic que falou em revanche . Eu esqueço que o SR não assiste jogo algum a não ser do tal ” goat” . Prefere ficar no Papinho infantil de ” Reis Magos ” pois não acompanhavas mesmo o Esporte… Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Djoko elogia todos os companheiros de circuito, inclusive o Fonseca.

Vejo trocentas partidas sem o GOAT há muitos anos e não tenho culpa se eram bagres mesmo de nível 250.

Rsrs, abs!

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Questão interpretativa Paulo

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás

Tenistas como Alcaraz e Nadal querem jogar tudo e ganhar tudo. Não tem como. A cabeça pode estar a mil, mas o corpo cobra e impõe o limite.

Última edição 1 mês atrás by Maurício Luís *
Julio Cesar
Julio Cesar
1 mês atrás

Alcaraz tá fora

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás

Prezado Dalcim, me esclareça uma dúvida, por favor:
Um jogador do status de Alcaraz, entra em qualquer torneio (exceto GS) na segunda rodada.
Daí, como aconteceu de fato, desiste antes de jogar por lesão.
Vimos que o Sonego vai entrar em seu lugar.
Mas, o luck-loser não entra para jogar se for desde a primeira rodada? Ou nesse caso, o Sonego já havia passado da primeira?
Valeu!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

E como é.
Valeu!

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás

Dalcim, já faz um bom tempo que a Sandra não faz uma pergunta, então acredito que chegou minha vez:

Você poderia explicar pra gente porque o Pete Sampras, depois de um longo domínio no tênis, começou a perder para a nova geração com apenas 30 anos? Ele não tinha condicionamento físico? Foram mudanças na velocidade da quadra? Do tamanho da bola ou a chegada de novas raquetes que foram menosprezadas por ele?

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Obrigado Dalcim. Verdade, tem esta questão da vida pessoal e das prioridades do momento de cada um.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

RONILDO E JOSÉ NILTON, ambos estão esquecendo provavelmente o fator mais importante já ali por “2001”, ano citado por você, ZÉ: nesta época, perto de completar trinta anos, Sampras jogava apenas sazonalmente, pois já não estava mais a fim de cumprir a exaustiva agenda da ATP, tendo que fazer inúmeras viagens. Ele vivia declarando que sentia falta de estar com sua família, ao mesmo tempo que não tinha mais prazer em praticar o esporte que ele tanto gostava. Já entre o final de 2001 e o início do ano seguinte, lembro bem que Sampras só estava aguardando a chegada do US Open/2002, para participar do mesmo e posteriormente encerrar sua vitoriosa carreira. E fê-lo de maneira brilhante, ao bater o amigo Andre Agassi na final, por tres sets a um. Enfim, RONILDO e JOSÉ NILTON, estou convencido de que a queda de produção de Sampras na referida época, deveu-se, sobretudo, à sua falta de interesse em jogar tênis, o fazendo apenas de quando em quando, como observei acima…

Última edição 1 mês atrás by Valmir da Silva Batista
Sandra
Sandra
1 mês atrás
Responder para  Ronildo

To aqui , rssss

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás
Responder para  Sandra

Legal Sandra

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  Ronildo

30 anos na época era o limite da maioria dos atletas de ponta, e foi durante muito tempo. Poucos rendiam algo depois disso. Parece ser o máximo naturalmente sem a ajuda da tecnologia.
Abs

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Mais um problema físico do Alcaraz, esses espanhóis exageram, infelizmente. Esse rapaz precisa de algo diferente, ou na preparação física ou no calendário ou em ambos. Mudar seu estilo é improvável, ele tem o dele e duvido q mude. Uma pena, um jogador excepcional, tomara q encontre uma forma de minimizar essas contusões seguidas…

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Medvedev mantendo seu brilhante histórico no saindo…

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Saibro, não “saindo”, claro, esses corretores…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Venceu o MASTERS 1000 de Roma 2023 . Impressionante este comentário pois foi uma conquista muito recente. Abs !

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Até o russo achou aquilo uma zebra, mas Mr. SR tem que achar que ninguém mais sabe nada.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Achei que o saindo foi de propósito, como um trocadilho entre saibro e saindo, em alusão ao fato dele ter saído cedo e não chegar as fases finais na maioria dos torneios de saibro.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás

“RAFA LEVOU BIA AO TOP 10. Não há razão para mudar”, pontuou o treinador Leo Azevedo, opinião a respeito da qual eu, logicamente, não compartilho. Se se levar em consideração que o calcanhar de Aquiles de Beatriz é a não evolução de seu jogo entre o final de 2022 e o presente momento, é necessário que se faça algo, no que se refere ao modo como ela é gerida em quadra, e isto implica, obviamente, em mexer no time que está perdendo. Para efeito de variação de jogo, que é o que Be atriz não possui, até em time que está ganhando se pode( e até se deve ) mexer, haja vista o atual( !!!!!!! ) número um do mundo, Novak Djokovic, tê-lo feito há menos de um mês, ao declinar de sua vitoriosa parceria com Goran Ivanisevic. O que Azevedo sugere não passa de clientelismo barato, em que panelinhas vão sendo formadas e o principal intento é não largar o osso de jeito nenhum, já que fulano é irmão de sicrano que é amigo de beltrana, sendo este o modus operandi que conta pra valer. Mais adiante, o esperançoso Azevedo joga a última pá de cal sobre si, ao afirmar que “Vai ter torneios em que Bia vai jogar melhor, em outros um pouco abaixo. Acontece com todo mundo. E no tênis feminino tem mais ainda”, ou seja, além de crer que o que ocorre com Beatriz são apenas oscilações pontuais, Azevedo ainda se vale de um machismo, para defender o treinador da tenista e mulher Beatriz Haddad Maia, e com isto, o jogo ruim da mesma. Beatriz já jogou o que podia jogar, e o mais que possa, só a partir de alguma mudança de cima para baixo. Aos 28 anos a serem completados em maio próximo, a hora de Beatriz trocar de treinador é agora, a fim de que se consiga ao menos diminuir minha razão sobre sua condição de tenista apenas mediana, e principalmente porque Novak Djokovic não é burro…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Valmir, não quero ficar jogando cacos de vidros no caminho de Bia Maia.
Nunca fui seu fã, mas, torcer contra também não.
Como já concordei antes, acho-a no limite de sua forma técnica e não a vejo como uma futura #1, como previu Fernando Meligeni.
Acho esse atual, o seu padrão.
Se ela me queimar a língua, não será porque errei, mas sim porque ela passou a acertar muito.
Pois bem, sobre as declarações do Léo Azevedo, concordo com você. Não deveria ter sido pronunciadas para os fãs do tênis. Me pareceram até amadoras. Ele citou Maria Sakkari, que evoluiu depois de mudança de técnico e Bia Maia, não evoluiria também?
Engraçado isso.
Dizer que ela vai ganhar e perder como qualquer uma, é negar fatos. Ela não está ganhando e perdendo como qualquer uma, oras.
Só não concordo com você, quando coloca outra parte da declaração do mesmo Léo Azevedo como machista. Não vi assim.
Vamos esperar para ver o que acontecerá nesse weekend, com o desafio Brasil x Alemanha e o desempenho da principal tenista brasuca.
Até.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

LUIZ FABRICIANO, em meu comentário não nada de “torcer contra” Beatriz, tanto que já no final da minha avaliação afirmo “a hora de Beatriz trocar de treinador é agora, a fim de que se consiga ao menos diminuir minha razão sobre sua condição de tenista apenas mediana”, ideia, aliás, que guarda profunda semelhança com “acho-a no limite de sua forma técnica”. Dito isso, destaco que o principal intento em meu comentário foi detonar o tal Azevedo. Fi-lo e farei quantas vezes forem necessárias, ao me deparar com pareceres clientelistas e machistas como o dele. Ah, “Não vi assim”. Pois eu, LUIZ, vi assim, e o fiz muito bem visto, através dos meus óculos multifocais…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Como você, achei a fala do Azevedo extremamente fora de propósito.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

LUIZ FABRICIANO, grato por você ter lido meu comentário com mais atenção…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás

JOSÉ NILTON, você vetou três vezes postagem minha, só por eu ter afirmado que aqui no blog há homofóbicos? Pergunto porque não tem nada ali que desabone esta confraria e nem diretamente esta ou aquela pessoa…

Última edição 1 mês atrás by Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

JOSÉ NILTON, estou me referindo a um mesmo comentário, mas que postei três vezes em três dias distintos, ao perceber que você passou a foice nas minhas três tentativas. Hoje, aliás, é o quarto dia, e meu comentário não foi liberado pela censura da casa, ou seja, farei a postagem pela quarta então…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

JOSÉ NILTON, isso não é verdade. Cadê o comentário então? Postei a segunda vez, porque a postagem do dia anterior não foi publicada; postei a terceira vez, porque a postagem do dia anterior não foi publicada; por fim, postei mais uma vez hoje, porque a de ontem não foi publicada. Pela sua lógica furada aí acima, elimina-se a postagem reiterada, o que entendi perfeitamente, mas o normal seria ter a primeira publicada, não é mesmo? Na semana passada, dois colaboradores reclamaram pelo mesmo motivo, e isto não é legal para a imagem da nossa confraria…

Sandra
Sandra
1 mês atrás

Dalcim , Monte Carlo não e muito pequeno para ser Master 1000 ?

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Sandra

É CABELO DE TENISTA, É ESTUDO( ? ) sobre geografia demográfico-tenística, é Nadal fazendo corpo mole há mais de um ano, é o amor, que mexe com minha cabeça e me deixa assim por um dos Balcãs…

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

Chega de perder pra italianos! Hoje não!

Bom teste pro GOAT de todos os esportes, que acabou com a zica de vazar cedo de Monte Carlo.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

PA, foi tenso hoje.
E como um ponto mal jogado faz diferença, não?
O italiano tinha 4×1 e 4×0. Jogou uma bola (fora), mas Djokovic a devolveu como pôde. Ela ficou dentro do quadradinho e Lorenzo em seguida, a isolou pela linha de fundo.
Daí o sérvio foi mostrar a marca (bem fora por sinal) ao juiz.
A torcida já se declarou que vai vaiar qualquer um, mesmo que sua reclamação tenha procedência.
O maestro sérvio, contornou a orquestra, limpou a poeira dos olhos e devolveu a quebra, num game em que estava 40 x 0 para o italiano.
Dali para frente, o jogo foi outro.
O próximo promete mais.
Grande abraço.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

O começo foi dureza. O italiano veio com tudo e quase consegue um 4-1 e saque.

O game que estava 40-0 foi no primeiro set, quando Djoko conseguiu empatar em 4-4.

Já havia orquestrado a torcida italiana em Turim e mandado beijinho na grande final. Melhor personalidade do circuito de longe.

Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Não era Musetti outro “bagre” inventado pelo Sr SR ? . És uma figura Sr Paulo Almeida. Rsrsrs, Abs !

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

A bolinha fora foi em um game do segundo set, acho que quando Djoko quebrou em 3-1.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Não, foi nesse de 40×0 mesmo.
No lance, o Musetti errou após a devolução de Djokovic, então, o placar ficou 40×15 nesse momento, quando o sérvio mostrou a marca fora (da bola anterior) e a torcida pegou no pé.
Se a marcação tivesse sido correta, já seria ponto de Djokovic antes do italiano jogar a segunda bola fora.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Você tem razão. Acabei de rever no Star+, mas estava 4-3 pro italiano e não 4-1. Aí Djoko empatou.

Abs!

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Paulo deu a lógica, mas Djoko não vive um bom momento, creio q todos concordamos com isso. Vamos ver amanhã como se sairá!!!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

O jogo hoje demonstrou isso mesmo.
Ao contrário do de ontem, sem nenhum break-point contra (lógico que o adversário conta).
Mas, o Musetti hoje estava nos cascos, até ter a quebra do primeiro set devolvida.
Nesse momento, Djokovic tinha apenas 36% de primeiro serviço.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Sim, mas acho que já esteve em piores momentos no ano, principalmente em Indian Wells. No ano passado, perdeu para esse mesmo Musetti sofrendo 10 quebras de saque, se não me engano. Hoje sofreu menos.

Claro, vamos passo a passo. Em outros tempos, ele já estaria na final com De Minaur, Ruud e Humbert no seu quadrante. Agora é cuidado total em cada jogo, especialmente em MC.

Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

” Olha lá o Sr SR bagreando jogadores de novo , rsrs. Depois reclama dos 3 Reis Magos e outros .” Eu estava elogiando Musetti, chamando atenção pra forma do Italiano e o Sr Almeida recebe um monte de “joinhas” , em mais um comentário onde demonstras que nada sabe sobre o Circuito. A estória com os Italianos em MC ainda não acabou . Podes crer. Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não, você bagreou o Safiullin, chamou-o de ninguém, aquele mesmo que varreu sem dó Alcaraz em Paris-Bercy.

Sou eu mesmo que não sei nada sobre o circuito ou o Sr. que está mais perdido na própria confusão do que o usual?

-15 joinhas pra você.

Rsrsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Este cara já tem 26 anos , tem somente 40 Vitórias e nada fez no Saibro, comparar com Musetti e’ sacanagem até porque o Italiano nunca esteve tão bem fisicamente. Perdido estás sempre com seu fanatismo exacerbado . Seu a Turminha da Whats não teria “ joinhas “ nenhuma . Se contradiz quase todos os dias …Rsrsrs, Abs!

Jonas
Jonas
1 mês atrás

Parece que a motivação voltou, falei que o problema do Djoko não era físico nem cansaço. Ainda não espero muito dele nesse torneio, pegou uma pedreira hoje e De Minaur é chato demais nesse piso. Espero é que continue melhorando no piso pra chegar nos cascos em Roland Garros.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Jonas

Jura ??? . Onde está a desmotivação caríssimo Mestre Jonas ? . Foi cedo para Indian Wells e depois para o Principado. Ele não passa das Quartas desde 2015 em Mônaco. Tem tudo pra ir a final mas não tem nada garantido. Abs!

Jonas
Jonas
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Se você ler direito eu disse “a motivação voltou”

Djoko não fez um jogo decente entre janeiro e março e é a isso que me refiro. Mas, mesmo que não ganhe esse torneio, parece que o cara está progredindo, apresentando um tênis superior ao do primeiro trimestre.

Sobre não passar das quartas, isso é irrelevante. Djoko é recordista em masters 1000 e já venceu TODOS. Ele chegar bem a Roland Garros, onde é tricampeão, é o que importa, abs.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Jonas

Se lesses direito eu postei que a motivação nunca diminuiu. Quando caiu no AOPEN foi falta dela ? . A maneira que tu vês o Esporte e’ a mesma dos teus companheiros da Kombi . Se Djokovic jogar mal está desmotivado ou contundido. Jamais e’ mérito do oponente, algo que irrita. Conseguiu ultrapassar Federer em 2 semanas como o mais Velho N 1 . Se vai jogar até os 38 no nível do Suíço, Rafa Nadal a princípio não consegue , mas ainda temos RG 2024 . Abs!

Jonas
Jonas
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Nem vou entrar no mérito dos recordes porque é piada. Djoko não tem obrigação de jogar até os 40. Salvo engano, é o tenista de maior sucesso após os 30, tendo vencido vários Gran Slams e segue em alto nível. Ele vai competir até quando seu corpo aguentar, é assim com ele e foi assim com Federer e Nadal.

No AO eu não acho que ele jogou desmotivado, penso que foi pífio tecnicamente e sabe disso. Havia claro desentendimento com seu técnico. Deu no que deu, partida ridícula contra Sinner, que vem voando. Djoko cometeu um caminhão de erros não forçados nesse jogo.

Após o AO, a falta de interesse ficou evidente quando pulou Dubai, onde defendia SF e mais clara ainda no apático jogo que fez em IW. Ao que parece, o sérvio está voltando, ainda não está no seu melhor mas progrediu tecnicamente. Eu acredito que ele ainda tem muita lenha pra queimar no circuito, mas temos que ver o quanto ele tem de motivação e se há algo pesando pra ele continuar.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Jonas

Perfeito. Djoko já é o maior da história com muita folga nos números e não tem nenhuma obrigação de jogar em alto nível até uma idade igual ou superior à do suíço. Nem precisava do número 1 mais velho, mas foi lá e tomou dele mesmo assim, rsrs.

Marcos Castillo
Marcos Castillo
1 mês atrás

Que coragem e técnica do Rune no tb do terceiro, hein? Coisa linda

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Meu Deus, hj é quinta e Rafa ainda não desistiu de Barcelona, dedos cruzados…

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Se conseguir, cruze os dedos dos pés também. Porque achei meio sinistra a expressão ” com a ilusão de estar aqui nos próximos dias “.
Se pular Barcelona, a dificuldade aumenta inversamente proporcional ao tempo.

Charles Jonas
Charles Jonas
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

está mal traduzido, ilusión quer dizer esperança

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Charles Jonas

Charles, obrigado!

Alexandre G.
Alexandre G.
1 mês atrás

Cada vez que vejo um tenista do boné virado jogar, a única coisa que penso é: mais um competidor.
E a cada torneio não vejo esses caras ganharem quase nada.
Slams então, nem pensar!
Eu até posso ser chamado de preconceituoso, e de fato não curto esse tipo de opção de vestimenta, mas não consigo enxergar um futuro campeão se vestido como um moleque de bike e funda.
Kachanov, Musetti, Schwartzmann, Rune, Dimitrov, Shapovalov…tem mais…

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Alexandre G.

Me lembro Guga em 97!!!

Charles Jonas
Charles Jonas
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Costa

guga jogou de faixa, o boné pra trás foi na premiação

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Charles Jonas

Eu respondi pela forma irreverente de se vestir, o que parece incomodar quem comentou sobre o boné.

Alexandre G.
Alexandre G.
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Costa

Lembro dele, de bandana.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Alexandre G.

O mais jovem N 1 da Era Profissional ( 70 semanas ) até o surgimento de Alcaraz somente jogava assim , meu caro . Lleyton Hewitt não tirava o boné nem quando ia ao banheiro…rs. Abs!

Alexandre G.
Alexandre G.
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Quantos outros campeões e vencedores de slams, de boné virado você lembra?

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Alexandre G.

E precisa ? . Pense em algo muito despojado que com certeza André Agassi já vestiu . E Nadal também fez suas graças sem boné rsrs. Abs!

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Verdade Nadal jogava, com uma bermuda, que parecia que havia acabado de sair de uma surf trip. Roupa, é só roupa, boné, é só um boné, virado ou não.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Costa

Aquelas bermudas do feto Nadal eram bizarras mesmo, kkkk.

Alexandre G.
Alexandre G.
1 mês atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Estou tentando associar boné virado(e somente) e não campeões, nem vencedores de slams, por isso perguntei.
O único bem sucedido que de fato lembro é o Lleyton Hewitt.

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  Alexandre G.

Muitas vezes o boné é virado para controlar a quantidade de luz que a vista recebe, não apenas por estilo.
Abs

Alexandre G.
Alexandre G.
1 mês atrás
Responder para  José Yoh

Tá certo.
Mas é melhor usar do lado certo, pois dá azar. :-)

Última edição 1 mês atrás by Alexandre G.
Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  José Yoh

Uai Yoh, mas o boné virado não exatamente tira toda a proteção contra o excesso de luz?
Afinal, o que dá conforto aos olhos não é justamente a aba sobre a testa?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

GOAT na semifinal, é o que importa hoje.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Novamente deu a lógica, o Di Menor é muito ágil e regular mas sempre se comentou que falta a ele potencia para desbancar os reais tops. E Djoko ainda é muito top, só as eternas viúvas daquele tenista aposentado pra negar isso, os caras torcem ao invés de raciocinar. Creio q só Sinner está entre ele e a taça, embora zebras possam sempre acontecer…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Alex de Minaur nunca arrumou nada no Saibro. Em suas Oito conquistas , nem ATP 250 conseguiu na Terra batida . Mas nas hards , Grama e Indoor, o discípulo de Hewitt bota bolinha pra andar direitinho. O serviço nunca esteve tão eficiente nestas superfícies. Daí finalmente ter atingido o TOP 10. Abs !

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Luiz Fernando

Ps. Rune com a derrota despencou para TOP 12 . E Di Menor só sai do TOP 10 se Tsitsipas bater SINNER. Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás

Rapazes, que jogo foi esse hoje?
Ninguém queria ganhar…
Mas, eu entendi Djokovic e para explicar, vou me disfarçar do nosso lúdico Ronildo (com permisso)?
O sérvio não queria vencer com um pneu, percebeu isso depois que abriu 2×0 no segundo set e foi devolvendo as quebras sofridas por Di Minaur até ter o suficiente para vencer de forma dura.
Fui…

Oswaldo Euclydes Aranha
Oswaldo Euclydes Aranha
1 mês atrás

hoje vendo o jogo do Djokovic fiquei contente que ganhou, mas foi muita sorte pois ele jogou mal. Nos intervalos entre games ficam passando anúncios sobre tenitas e aí me lembrei de um colega aqui do blog que disse que setores da imprensa tentam enfiar-nos goela abaixo a figura do Alcaraz; também vi isso porque ao invés de exaltarem figura do nº1 e nº2, ou focam tenistas que não estão presentes no circuito ou o brinco de ouro de alguns

Weslei Souza
Weslei Souza
1 mês atrás

Alguem sabe o que houve com site ultimate tennis statistics?

Luis
Luis
1 mês atrás

Djokovic pegou chave dos sonhos em Monte Carlo, até o Alcaraz não entrou. fiquei um pouco preocupado com o Museti, mas fez um bom trabalho em afinar quando estava com uma ótima vantagem. Vai ser bom para ele pegar ritmo e confiança.

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás

Semifinais: mais uma rodada em que Djokovic pega mais um MFP (Mais Fraco Possível). Eu não consigo entender como isto acontece tantas e tantas vezes na carreira de Djokovic. Já formulei diversas teorias para tentar explicar este fenômeno, mas a mais pura verdade é isto não está ao alcance do conhecimento humano.

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Ronildo

Você não cansa de escrever sandices em suas várias contas fake, monopolizando o espaço que deveria ser plural, você insiste, eu confesso ter desistido faz tempo de você.

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Costa

Oi Marcelo Costa

Não leve tão à sério.

Mas é uma pena Tsitsipas ter que enfrentar Sinner e vice-versa nas semifinais. Justamente os dois que melhor jogaram no torneio até agora. O ideal ou mais justo seria que um deles jogasse contra Djokovic e o outro contra Ruud nas semifinais.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Costa

Tem certeza de que ele escreve por vários fakes? Eu acho que certas coisas que ele diz tem que ser vistas com um certo senso de humor.

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Até fiquei curioso para saber quem eu sou suspeito de ser, além d’eu mesmo! Será que esse d’eu está correto semanticamente? Será que existe a palavra semanticamente?
Talvez o Valmir possa ajudar!

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás
Responder para  Ronildo

RONILDO, além de ser inusual, é muito feio. Todavia, a locução “d’eu” em si, que é variação de de eu, não configura erro. Já no que concerne à concordância, é errado utilizar em finais de frases, seja “d’eu” ou de eu…

Marcelo Costa
Marcelo Costa
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

E qdo se quer falar sério??? Alguns gostam do espaço para trocar ideias sobre tênis, e muitas vezes isso é impossível

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Marcelo Costa

Marcelo, acredito que aqui tem espaço tanto pra quem quer falar sério e pra quem quer de alguma forma descontrair. Ou não? O Ronildo tem hora que escreve umas coisas tão fora da órbita, que acaba ficando engraçado até. Claro que muitos não gostam e outros levam na esportiva. Boa noite.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Maurício, essas coisas fora de órbita dele, é pura diversão mesmo.
Afinal, da forma que ele escreve e as escreve, nota-se que quer apenas “tirar onda” mesmo.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Ronildo

… E se pegarmos uma escada, será que fica ao alcance?

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

Se a escada for simbólica seria possível filosoficamente! Obrigado!

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

Dalcim, por que a Roberta Burzagli saiu da equipe da Fed Cup? Foi algum desentendimento?

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
1 mês atrás

Com a defesa da Semi de MC 2024 , JANNIK SINNER assume de vez hoje o N 2 por apenas 105 pontos . O jovem Italiano nada tem a ver com as lesões de Carlitos e com o caminhão de pontos que este tem a defender até WIMBLEDON, diferença que deve somente aumentar até agosto . Dito isso , Sinner já e’ o maior perseguidor do N 1 e um possível Título em Mônaco , o colocará muito próximo na briga . Abs!

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás

Bia, o seu começo de ano tá + devagar do que caminhão velho carregado de tijolo na subida. Uma pena… mas continuo na torcida.
Espero que ainda dê tempo de melhorar, porque tem que defender semi de RG.
Boa sorte… assim espero…

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Legal q finalmente Rafa voltará a jogar. Vi q terá uma primeira rodada contra um desconhecido, mas se vencer vai encarar possivelmente o Di Menor, aí terá muita dificuldade pela falta de ritmo. Vamos aguardar…

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

Infelizmente penso que não será desta vez que enfim derrotaremos a Alemanha na BJK Cup. Somos totalmente dependentes da Bia que se encontra em fase ruim e isso derruba nossas chances. Infelizmente…

Sandra
Sandra
1 mês atrás

Dalcim , o que você está achando da evolução do João Fonseca ?

Luiz Fernando
Luiz Fernando
1 mês atrás

Sinner irreconhecível no início da partida. E a bem da verdade o grego bem mais regular e preciso…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
1 mês atrás

É MUITO TRISTE VER AS UCRANIANAS Elina Svitolina, Lesia Tsurenko, Yuliia Starodubtseva e as irmãs Lyudmyla Kichenok e Nadiia Kichenok, sem casa própria para defender seu país na Billie Jean King Cup/2024. Como se sabe, a Rússia invadiu seu país há mais de dois anos, e não há como vários profissionais do esporte em geral desenvolver suas práticas, bem como a maioria dos cidadãos ucranianos. Por conta disso, as tenistas ucranianas estão tendo que fazer valer seu mando de jogo nos Estados Unidos, justamente o proprietário do ocidente e amigo da onça dos países miseráveis. Obviamente, uma coisa não tem nada a ver com outra, apenas aproveitei o ensejo, para exercitar meu senso de analogia. Voltando à Ucrânia, tomara que suas meninas consigam ao menos a classificação para a próxima fase dessa competição por países, afinal, seria um alento mediante a escrotice russa que as quer sem pátria…

Ronildo
Ronildo
1 mês atrás
Responder para  Valmir da Silva Batista

Muito triste Valmir!

Paulo F.
Paulo F.
1 mês atrás

Gosto muito do Sinner, mas especialmente no saibro, vai precisar acrescentar mais no se jogo, como drops e slices.
Tem dias que só espancar a amarelinha e tentar ficar tentando winners, não é o bastante.
Apenas winners não ganham campeonatos, como bem sabem os adeptos da seita alpina.

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  Paulo F.

Mas RF estava longe de ser um cara que só dava winners, pelo contrário.
Assim como Djoko está longe de ser um cara que “só passa bolinhas”.
Penso que Sinner defende muito bem aliás.

Não se ganha 20 slams ficando nos extremos
Abs

Fabio Barreto
Fabio Barreto
1 mês atrás

Vc deveria abordar que não tem mais cabimento torneios importantes com juizes de linha, pós advento da marcação eletrônica. Não dá mais!
Esse Monte Carlo foi ridículo, Medvedev tinha razão! culminando com a dupla falta do Tsipas que seria quebra pro Sinner na semi. Se R Garros não mudar vai ficar superado.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
1 mês atrás
Responder para  Fabio Barreto

A marcação eletrônica tem um custo…e acho que não é barato não.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Maurício Luís *

O custo realmente é altíssimo.
Interessante é que quando Djokovic sugeriu que todos os torneios deveriam adotar juízes eletrônicos, em 2021, para variar, caíram de pau nele, sugerindo que ele empregasse todos esses profissionais que ficariam sem empregos.

José Yoh
José Yoh
1 mês atrás
Responder para  Fabio Barreto

O sistema nao é 100% seguro, uma marca no saibro é mais confiável.
Além disso o solo do saibro varia, junto com a altura da linha.

Abs

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  José Yoh

Mas é mais seguro que o olho humano.
O problema é que um juiz no saibro, mesmo vendo uma marca apontada por um jogador, nitidamente fora (ou boa) e mesmo vendo o adversário calado – o que demonstra que o reclamante tem razão – jamais volta atrás. Já vimos tanto isso.
Palavra de rei não se volta atrás – deve ser o lema para os juízes.
Teve um ano, ali mesmo em MC, de uma contenda enorme entre David Goffin e o juiz que semana passada era o diretor do torneio, num jogo contra Rafael Nadal, que permaneceu o tempo todo sentado e calado.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

Como o Djoko está displicente. Quer dar madeirada toda hora ao invés de trabalhar melhor cada ponto. Isso causou uma quebra contra no terceiro set. Vamos ver se consegue empatar.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

É isso goat. Tem que trabalhar os pontos. Muita água para rolar ainda. Na torcida.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

Djoko vai ter que ser menos errático em RG. Muito precipitado nas trocas de bola.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

O GOATaço infelizmente perdeu a chance do Triple Golden Masters. Oscilou demais pra variar, mas até teve alguns bons momentos no jogo. Começou melhor do que o esperado a gira de saibro pelo menos.

E o Sinner vai ter que melhorar muito na superfície se quiser ganhar RG.

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals