PLACAR

Tsitsipas: “Quero fazer grandes coisas em Madri e em Roma”

Foto: Barcelona Open Banc Sabadel

Madri (Espanha) – Próximo rival do cearense Thiago Monteiro no Masters 1000 de Madri, o grego Stefanos Tsitsipas vive um grande momento no circuito e chega para disputa na Caixa Mágica embalado após duas finais consecutivas, com o título no Masters 1000 de Monte Carlo e o vice no ATP 500 de Barcelona. Otimista, ele espera manter o nível no restante da temporada de saibro.

“O objetivo é manter uma mentalidade positiva e continuar trabalhando duro todos os dias. Não vou pensar muito em mim mesmo porque estamos apenas começando. Até agora, disputamos apenas dois torneios no saibro e quero fazer grandes coisas aqui também e em Roma. Eu realmente espero poder ir longe nesses torneios”, afirmou o grego em entrevista ao Eurosport.

Tsitsipas falou sobre sua reação no circuito, depois de um período de instabilidade nos últimos meses da temporada passada e nos primeiros da atual. “Eu estava realmente comprometido em apenas tentar melhorar. Agora esta é uma boa oportunidade e o trabalho continua. Não tenho vontade de parar e apenas me esforçar mais. Sinto que o retorno foi bom”, observou o atual número 7 do mundo.

“Saí do top 10 há algumas semanas, estou de volta e agora preciso realmente ir mais longe porque não quero ficar apenas entre os 10 primeiros. Quero coisas maiores do que isso, quero voltar a ficar entre os três, adoraria me ver lá. Mas sei que é preciso dedicação e não apenas dedicação. Espero que em Roland Garros isso possa acontecer, mas só esperança não é suficiente, tenho que trabalhar”, acrescentou.

Lembranças do primeiro duelo contra Nadal

O grego também lembrou seu primeiro duelo contra o espanhol Rafael Nadal, na final de Barcelona em 2018, quando tinha 19 anos e acabou dominado, vencendo apenas três games. “Ele é implacável, não tem piedade de ninguém. Senti isso pela primeira vez quando joguei com ele em Barcelona e ele foi completamente implacável”, falou Tsitsipas.

“Lembro-me da energia dele depois do cara ou coroa. Parecia que o estádio pertencia a ele e não senti isso com muitos tenistas com quem joguei e é realmente intimidante de certa forma. Quando jovem, você não está acostumado com essa sensação quando enfrenta alguém. Então foi definitivamente algo que ainda carrego comigo mentalmente. Lembro-me desse sentimento”, acrescentou.

Tsitsipas contou que demorou para se acostumar com a bola de Nadal e também foi difícil esquecer quem estava do outro lado da rede. “Eu cresci assistindo ele, até tinha um pôster dele no meu quarto. Então é difícil no começo, você lembra que ele foi seu herói de infância. Demorou algumas vezes para superar isso e, eventualmente, consegui uma vitória incrível contra ele em Madri (2019)”, finalizou.

Monteiro faz grande jogo, mantém embalo e pega Tsitsipas

7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
28 dias atrás

taí o cara que vai destruir Djokovic nessa temporada de saibro

Paulo Mala
Paulo Mala
28 dias atrás
Responder para  Federer eterno GOAT

Está todo mundo destruindo o Djokovic, ele não aguenta mais pela idade

Lucas
Lucas
28 dias atrás

Dito isso, game set and match … Monteiro

Xico Tripas
Xico Tripas
28 dias atrás
Responder para  Lucas

Cara!
Você é realmente um fiel torcedor. Acho que nem os torcedores do Barcelona na época do Ronaldinho Gaúcho e Messi juntos tinham essa confiança. kkkk
Mas, torcida é isso aí mesmo. Eu é que não consigo deixar de ser realista.

Paulo A.
Paulo A.
28 dias atrás
Responder para  Lucas

Coitado do Thiago! Vai encarar um rabo de foguete.

Luiz Correia
Luiz Correia
28 dias atrás

Pois o Monteiro não vai deixar!

Grau
Grau
28 dias atrás

O problema dele é que caiu em uma chave difícil e vai pegar de cara logo o Monteirao da massa!!!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE