PLACAR

“Toda semana há uma decepção”, lamenta Badosa

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – Ex-número 2 do mundo, campeã do WTA 1000 de Indian Wells e quadrifinalista em Roland Garros, a espanhola Paula Badosa vem vivendo um verdadeiro calvário na carreira. Longe da melhor fase técnica e principalmente física, a jogadora de 26 anos amarga hoje a 101ª colocação do ranking e os maus resultados há pelo menos um ano.

Na atual temporada, Badosa venceu mais de uma partida na mesma competição apenas no Australian Open, chegando à terceira rodada. No total, ela acumula seis vitórias e oito derrotas, das quais três foram por desistência ao longo do jogo. A mais recente foi em Stuttgart, por problemas no adutor da coxa esquerda. Isso se contar as competições em que ela sequer entrou em quadra devido à sua recorrente lesão nas costas, como aconteceu em Indian Wells e Abu Dhabi, por exemplo.

Com mais um revés em estreias, o terceiro em 2024, a espanhola se despediu mais cedo do que gostaria do WTA 1000 de Madri, torneio disputado dentro de casa e onde fez semifinal há três anos. Desiludida com o atual momento da carreira, ela diz que essas decepções estão lhe custando um alto preço.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

“Gosto muito de tênis, sinceramente. Adoro competir, mas não gosto de como estou, nem de ver onde estou. Sempre tive expectativas muito altas, desde jovem fui vista como um grande potencial, vivi emoções muito grandes neste esporte e sei o que significa estar no topo. É por isso que me ver no fundo é tão doloroso”, desabafou na coletiva de imprensa após a derrota de virada para a compatriota Jessica Bouzas, com parciais de 2/6, 6/3 e 6/3.

Emocional abalado e nível técnico abaixo

Badosa também falou sobre como tem sido difícil lidar com suas emoções e a pressão que ela coloca em si mesma, algo que acaba comprometendo também o seu jogo. “Ainda espero muito de mim mesma, por isso é tão difícil para mim. Tem dias que é até difícil estar no clube. Não sou quem gostaria de ser agora. Toda semana há uma decepção, hoje foi pelo nível de tênis, mas normalmente tem sido por lesões. É difícil levantar sempre, ainda acredito em mim mesma, acho que meu nível de tênis está lá, mas tenho que me recuperar muito emocionalmente”, enfatiza.

Sobre o jogo desta quarta-feira, a estrela da casa admitiu grande frustração não apenas com o resultado, mas com o próprio rendimento em quadra. “Foi uma partida complicada, ela jogou muito bem e eu realmente não [fui bem]. Estou decepcionada, pois queria muito vir aqui e esperava algo mais. O problema hoje é que meu nível de tênis está muito baixo”, explicou.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fábio
Fábio
27 dias atrás

Essa Jessica Bouzas parece a Teliana.

Maria de Fátima Tonney
Maria de Fátima Tonney
26 dias atrás

Vi em Stuttgard e ela realmente estava bem tecnicamente. Djoko parou de se lesionar, mudou muita coisa, até alimentação.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE