PLACAR

Tchecas se destacam nas indicações para Retorno do Ano

Foto: Simon Bruty/AELTC

Miami (EUA) – Assim como fez para os prêmios de Jogadora e Dupla do Ano, a WTA divulgou nesta semana as indicadas aos prêmios de Revelação, Evolução e Retorno do Ano. As votações serão feitas por integrantes da imprensa internacional. Entre os destaques estão duas jogadoras tchecas, a campeã de Wimbledon Marketa Vondrousova e a finalista de Roland Garros Karolina Muchova, que concorrem entre si pelo Retorno do Ano, recuperadas de recentes lesões.

Vondrousova ficou sem jogar entre abril e outubro do ano passado por lesão e cirurgia no punho e caiu para o 124º lugar do ranking. Ela conseguiu voltar ao top 50 ainda no primeiro semestre. E com seu primeiro Grand Slam, atingiu a posição de número 6 do mundo e se classificou para o WTA.

Já Muchova vinha de duas lesões recentes, um problema abdominal que a tirou de quadra entre agosto de 2021 e março de 2022, seguida por uma lesão no tornozelo logo no retorno. Ela saiu do top 200 no ano passado, mas já começou 2023 no 151º lugar. Depois de boas campanhas até as quartas nos WTA 1000 de Dubai e Indian Wells, a tcheca voltou ao top 100. Depois, chegou à sua primeira final de Slam em Paris e à decisão do WTA 1000 de Cincinnati para entrar no top 10. Ela disputaria o Finals, mas lesionou o punho e não pôde jogar em Cancún.

Outra forte concorrente ao prêmio Retorno do Ano a ucraniana Elina Svitolina, que ficou um ano afastada por conta da gravidez e do nascimento de sua primeira filha. Ela chegou às quartas de Roland Garros e à semi de Wimbledon. Também foram indicadas a russa Anastasia Pavlyuchenkova, voltando de lesão no joelho que a deixou oito meses fora, e a taiwanesa Su-Wei Hsieh, que ficou 18 meses sem jogar para recuperar plenamente o corpo de várias lesões. Ela voltou no circuito de duplas e ganhou Roland Garros e Wimbledon com parceiras diferentes.

WTA define indicadas ao prêmio de melhor do ano

Russas lideram indicações ao prêmio de Revelação
Entre as cinco indicadas ao prêmio de Revelação do Ano, três jogadoras são russas. Destaque para Mirra Andreeva, de apenas 16 anos. Finalista do Australian Open juvenil em janeiro, ela ocupava apenas o 406º lugar da WTA no início da temporada e chegou ao top 50 no início de novembro, ocupando o 46º lugar. Atualmente, é a 57ª colocada. Outras duas russas foram indicadas, Diana Shnaider, Elina Avanesyan, além da tcheca Linda Noskova e da norte-americana Peyton Stearns.

Três chinesas concorrem ao prêmio de maior evolução do ano
Categoria vencida por Beatriz Haddad Maia na temporada passada, o prêmio de jogadora que mais evoluiu em 2023 é disputado por cinco jogadoras, incluindo três chinesas: Qinwen Zheng, Lin Zhu e Xinyu Wang. Também foram indicadas a italiana Jasmine Paolini e a britânica Katie Boulter.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE