PLACAR

Sinner já pensa no saibro com foco em Roland Garros

Foto: Miami Open

Miami (EUA) – Campeão em Miami neste domingo, Jannik Sinner comemorou seu terceiro título da temporada e o segundo Masters 1000 da carreira. O italiano de 22 anos também garante seu melhor ranking, ele irá ultrapassar o espanhol Carlos Alcaraz e se tornar o novo número 2 do mundo a partir de segunda-feira. O próximo foco para Sinner é fazer uma boa temporada de saibro, piso em que tem apenas um título na carreira, de olho no segundo Grand Slam da temporada em Roland Garros.

“Significa muito para mim, mas o mais importante é tive um ótimo desempenho principalmente na semi e na final. Ser o número 2 do mundo é uma sensação incrível. Nunca pensei que chegaria a este ponto. Venho de uma família muito normal. Meus pais ainda estão trabalhando. Para mim, o esporte é uma coisa e a vida é diferente. Estou muito feliz por estar nesta posição e aproveitando cada momento. Estes dias são especiais. Não importa que tipo de torneio seja, vencer é sempre especial”, disse Sinner após a vitória por 6/3 e 6/1 sobre o búlgaro Grigor Dimitrov na final deste domingo.

A temporada de saibro para Sinner já começa daqui a oito dias, no Masters 1000 de Monte Carlo. Ele foi semifinalista do torneio no ano passado e sabe que terá pouco tempo de preparação. Mas depois disso, não defende muitos pontos em outros eventos no piso, já que caiu nas quartas em Barcelona, nas oitavas em Barcelona, na segunda rodada em Paris e não jogou em Madri. Isso o coloca em posição de disputar o número 1 com Novak Djokovic nos próximos meses.

“Estou muito relaxado. Tenho a sensação de que aprendi muitas coisas no ano passado e sei o que posso fazer melhor. O saibro é muito físico e estou em melhor forma que na última temporada”, ponderou o jovem de 22 anos. “Geralmente acontecem alguns resultados estranhos em Mônaco, porque você não tem muito tempo para se adaptar. Começaremos a treinar quinta-feira, então não é nem uma semana para se acostumar. Com certeza o objetivo principal é Roland Garros. Mas antes tenho Roma, que é um torneio muito importante para mim. Jogar com a torcida da casa é sempre incrível”.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Depois de ter perdido duas finais em Miami, para Hubert Hurkacz em 2021 e para Daniil Medvedev no ano passado, Sinner conquistou seu primeiro Masters 1000 no último mês de agosto, em Toronto, e conta que o título no Canadá o ajudou a lidar melhor com rodadas decisivas, o que culminou também com o inédito Grand Slam na Austrália, em janeiro.

“Com certeza, vencer meu primeiro Masters 1000 foi importante. Antes, tinha ótimos resultados, como semis de Indian Wells e Monte Carlo e mais a final aqui. Eu simplesmente não conseguia ganhar esses título. Mentalmente, foi muito importante conseguir ganhar pelo menos uma vez. Depois que você ganha, você percebe que é muito especial. Eu aproveitei o momento voei para Cincinnati e no dia seguinte para jogar novamente”, relatou o tenista, que tem agora 13 títulos de ATP.

“Quando você é jovem, não lida com essas situações como eu lido com elas agora. Talvez no futuro eu lide ainda melhor”, afirma. “Depois da Austrália, tive três ou quatro dias para descansar e depois voltei ao trabalho. Foi a mesma coisa depois de vencer o ATP de Roterdã. E será a mesma coisa aqui. Talvez haja jogadores que curtam por um pouco por mais tempo. Sei que não tenho muito tempo para me preparar para Monte Carlo, mas vou tentar ficar confiante no saibro”.

O retrospecto de 22 vitórias e apenas uma derrota na temporada, com três títulos em quatro torneios disputados, surpreende o italiano. “Nunca pensei que começaria a temporada assim. Mas também significa que permaneço focado a cada momento. Você sabe, tudo o que aconteceu já aconteceu. A cada torneio que você vai, você tem uma nova oportunidade. É assim que eu vejo. Tenho uma grande equipe que me incentiva. Sabemos o que temos que melhorar. Agora a temporada do saibro está chegando, já começo a treinar daqui a três ou quatro dias, e vamos ver o que posso fazer este ano”.

23 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Joselito
Joselito
22 dias atrás

O número um mais velho já está garantido para o Goat? Sei que falta pouco.

Alessandro Siqueira
Alessandro Siqueira
22 dias atrás
Responder para  Joselito

Federer foi número 01 pela última vez em 24 de junho de 2018. Ou seja, faltavam 01 mês e 2 semanas para fazer 37 anos, que ocorreria em 08/08/2018. Djokovic é de 22 de maio de 1987. Assim, na semana que vem já irá garantir o recorde histórico de mais velho da história.

Joselito
Joselito
21 dias atrás
Responder para  Alessandro Siqueira

Vi agora uma matéria no site da ATP o parabenizando pelo feito.

charlie
charlie
21 dias atrás
Responder para  Alessandro Siqueira

Mas ele vai ser sem ganhar torneios. Muito sem graça. Ele já está com quantas semanas como número 1?

Alessandro Siqueira
Alessandro Siqueira
21 dias atrás
Responder para  charlie

O ranking é de 52 semanas e é/foi Djokovic quem mais somou pontos nesse período. Nessa conta, título em RG (2000), vice em Wimbledon (1200) e USOPEN (2000), além de semifinal no Aberto da Austrália esse ano (720). Só aí são 5.920 pontos. No mais, ainda rolou um Finals, que são 1300 pontos em razão da derrota na fase de grupos, e um Master em Paris (1000), além de outras campanhas razoáveis. Dificilmente irá perder a ponta antes de RG. Já tem 420 semanas contabilizadas e deve ir, pelo menos, até as 430.

João
João
22 dias atrás

Sinner sempre muito humilde e pés no chão.
Alcaraz sempre muito deslumbrado e cabeça fraca.
Não é por acaso que Sinner só cresce e Alcaraz vai caindo.
Será que o NetFlix escolheu o cara errado para o documentário?

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
21 dias atrás
Responder para  João

O Sinner está realmente subindo, mas Alcaraz caindo, não. Não mesmo.

João
João
21 dias atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Alcaraz era 2 e agora é 3 no ranking de entradas.
No ranking anual foi superado pelo Sasha, era 3 e caiu para 4.
Poderia me explicar como Isso não é queda?
Nem estou considerando que ele se acha o próximo GOAT, ou BIG3 ou coisas do tipo, nesse caso o desempenho dele seria pífio considerando que tem 1700 pontos no ano contra quase 4.000 do Sinner. Mas se você considerar ele apenas como um tenista TOP (mas secundário) como Sasha ou Med, o desempenho está bom. O que é contraditório é achar que ele está bem assim e também achar que ele vai ser dominante nos próximos anos ou competir com o Sinner e coisas do tipo.

Flávio
Flávio
21 dias atrás
Responder para  João

João o Alcaraz é mais jogador do que o Sinner que esta oscilando que pra mim é absolutamente normal, pois é jovem e o processo d maturação é assim mesmo assim como Sinner que vai oscilar também, agora no saibro acho que o Sinner ainda esta longe de atingir voos altos. E falando um pouco do DImitrov que o seu pior defeito é se entregar facilmente quando o jogo esta difícil como foi o segundo set, por isso ele não ganhou mais títulos que é uma pena porque estava jogando bem e merecia levar o master, mas o Sinner não deixou e segue o jogo.

Luis Vanderley Santana
Luis Vanderley Santana
21 dias atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Esse João é anti alcaraz,por isso vai se estressar bastante,alcaraz vai nus dar muitas alegrias com suas conquistas

charlie
charlie
21 dias atrás
Responder para  João

Sinner joga demais, mas eu curto mais o estilo do Alcaraz. Sinner também não tem carisma como Nadal e Federer.

João
João
21 dias atrás
Responder para  charlie

Carisma é só uma coisa abstrata que você usa para enaltecer seu tenista preferido quando ele tem menos títulos de slam do que o adversário.

Joselito
Joselito
21 dias atrás
Responder para  João

Verdade. Adorava ver Ronaldinho Gaúcho, mas considerar ele melhor que Messi/Cristiano Ronaldo seria muito fanatismo.
Além disso, em minha opinião, Sinner já tem o jogo muito mais vistoso que Nadal, por exemplo.
Alcaraz tem um jogo vistoso, cheio de bonitos lances, mas ele se propõe a correr muito mais riscos. Seja por se desgastar em ir em uma bola que deveria ser evitada ou executar uma bola que não era a melhor escolha. Isso tem um custo e pode levá-lo ao sucesso ou ao fracasso.

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
22 dias atrás

O Alcaraz tem 20 anos, ganhou o Master 1000 de Indian Wells faz umas duas ou três semanas, virou o jogo contra o Sinner na semifinal de IW, chegou nas quartas de final do Master 1000 de Miami, vai ser nº 3 do ranking. Quem tem cabeça fraca não consegue esses feitos. Além disso, o Alcaraz é em torno de 1 ano e 9 meses mais novo que o Sinner. Portanto, está amadurecendo e deve ganhar ainda muitos títulos importantes. O bom da rivalidade é que um desafia o outro a buscar evolução. O Sinner no momento está melhor, acredito que o Alcaraz está vendo isso e deve buscar alternativas pra melhorar seu jogo e assim fazer frente ao Sinner.

Luiz Henrique Sossai
Luiz Henrique Sossai
21 dias atrás

O Federer e o Djokovic estouraram em torno de 23 a 24 anos. O Alcaraz será igual. Somente o Nadal foi muito precoce. Lembrando que o auge de um tenista costuma ser na faixa de 27 anos, então ele tem muito a evoluir ainda.

Rubem
Rubem
21 dias atrás
Responder para  Luiz Henrique Sossai

Isso era assim, Luiz. Hoje coma evolução da peparação física e da.medicina esportiva, as carreiras estão bem mais longas e o auge pode ocorrer depois. O big 3 é um grande exemplo dessas mudanças, que também ocorrem em outros esportes, vide o futebol.

Joselito
Joselito
21 dias atrás

Concordo. Alcaraz deve superar Sinner no saibro nesses próximos dias.
Vai ser uma disputa boa, tal qual Djoko e Nadal.
A grande incógnita é o que o Sérvio ainda vai aprontar para atrapalhar a dupla.

charlie
charlie
21 dias atrás
Responder para  Joselito

Djokovic não vai aguentar esses dois aí não. Vamos aguardar, mas no saibro o Alcaraz é mais forte que o Djokovic.

Joselito
Joselito
21 dias atrás
Responder para  charlie

Só se for o Djokovic de agora, que a gente não sabe como vai estar pelo que jogou durante no ano. Mas, o da carreira inteira, só perde para Nadal e Borg no saibro.
Parece que fez pouco, mas foi porque enfrentou o o rei desta superfície.
Aparentemente o saibro é a melhor superfície para Alcaraz. Mas, é muito mais ganhável que Nadal.
Como Djoko já está treinando no saibro, diferentemente dos anos anteriores, creio que vira com a faca e o queijo na mão.

Flávio
Flávio
21 dias atrás

Carlso Alberto Ribeiro da Silva o Alcaraz é mais jogador que o Sinner, que é bom também mas ainda falta um pouco de variação a ele, tanto é que em Indian Wells provou isso ,mas esta oscilando que é absolutamente normal devido à idade e o Sinner também vai oscilar que é normal, então vem a temporada no saibro e lá o Sinner não tem apresentado bons resultados.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
21 dias atrás

Eu quero ver como o italiano se sairá em Monte Carlo, um piso mais lento que o Nicolas Latifi kkkkk…..saibro o buraco é mais embaixo! Poucos conseguem manter o nível nesse piso

Jéssica Honorato
21 dias atrás

Após sua participação no torneio, Sinner já direciona sua atenção para a temporada de saibro, visando especialmente Roland Garros. A mudança de superfície representa novos desafios e oportunidades para o jogador, que buscará manter seu desempenho consistente e continuar evoluindo em seu jogo. Com sua determinação e habilidade, Sinner promete ser um competidor a ser observado durante a temporada de saibro e além.

Lee
Lee
21 dias atrás

Com esse jogo do Sinner dificilmente ele vai ganhar alguma coisa no Saibro mas ele ainda tem muito a evoluir como jogador e pode muito bem adaptar seu jogo para o saibro. O único adversário hoje que impõe um pouco de respeito no Saibro é o Alcaraz , Djokovic vai guardar toda sua energia para Roland Garros assim como o Nadal e não sei como o Nadal vai jogar agora depois de mais de um ano praticamente parado. Vai ser interessante esses três master mil no Saibro que vai ter antes de Roland Garros.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja como foi a espetacular vitória de Fonseca sobre Sonego

Nadal pode ter feito seu último jogo oficial em Barcelona

PUBLICIDADE