PLACAR

Sinner: “Hoje estive numa situação muito complicada”

Foto: ATP Staff

Miami (EUA) – Depois de uma estreia sem sustos no Masters 1000 de Miami, no último domingo o italiano Jannik Sinner teve que suar a camisa para não ser eliminado prematuramente do torneio pelo holandês Tallon Griekspoor, que venceu o primeiro set e manteve o jogo parelho até o fim do segundo, sucumbindo depois para levar a virada com o placar de 5/7, 7/5 e 6/1

“Cada vez que você perde um set, você tem que se preocupar, mas também antes da partida já sabia mais ou menos o que esperar. Ele é um jogador que tem golpes potentes e bom controle e isso eu não consigo controlar. Por isso era importante sacar muito bem, principalmente em momentos importantes”, comentou o italiano.

“É por isso que hoje foi um bom dia para mim, porque eu estava em uma situação muito difícil e consegui de alguma forma vencer. É por isso que estou feliz. Quando o adversário saca tão bem é difícil entrar no rali. Ele tem muitas armas no saque e no forehand, até seu jogo na rede é bom”, acrescentou Sinner.

Para o atual número 3 do mundo, Griekspoor começou a partida muito bem. “Tentei me concentrar em meus games de serviço e cometi alguns erros quando ele me quebrou. Mas ele também jogou bem no primeiro set. Às vezes você tem que aceitar isso de alguma forma. E eu aceitei”, observou o italiano, que depois de uma quebra no final do segundo set, acabou deslanchando no placar.

“Hoje estive numa situação muito complicada. No geral, acho que joguei com um pouco mais de intensidade. Tentei me manter mentalmente forte e queria voltar depois do intervalo sendo muito mais ofensivo. Estou muito feliz com o resultado. No próximo jogo veremos o que nos espera, tenho certeza que será um jogo difícil”, falou Sinner, que enfrentará o australiano Christopher O’Connell.

“Perdi para ele há dois anos ou algo assim em Atlanta. Ele é um bom jogador com um bom saque, se move muito bem e é muito duro. Acima de tudo, acho que tenho que me concentrar nas minhas coisas. Vou estudar meu adversário, mas procuro manter a intensidade, como fiz hoje no segundo e terceiro sets. Se não funcionar, tenho que encontrar uma solução como foi hoje”, finalizou.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE