PLACAR

Sinner bate Berrettini em 4 sets e anota 40ª vitória no ano

Foto: AELTC

Londres (Inglaterra) – No sétimo confronto 100% italiano de Wimbledon na Era Aberta, levou a melhor o atual número 1 do mundo. Enfrentando o vice-campeão de 2021, Jannik Sinner teve um páreo duríssimo diante do compatriota Matteo Berrettini, mas acabou se dando melhor e vencendo com as parciais de 7/6 (7-3), 7/6 (7-4), 2/6 e 7/6 (7-4) em 3h42 de jogo.

Esta foi a 40ª vitória de Sinner numa temporada em que ele já coleciona quatro títulos e outras três semifinais. Com o triunfo, o jovem de 22 anos mantém ainda um retrospecto perfeito diante de adversários italianos, agora com 14 vitórias em 14 jogos, sendo a segunda contra Berrettini, a quem já havia batido no Masters 1000 do Canadá no ano passado.

Na sequência da competição, o líder do ranking colocará em disputa sua invencibilidade de três partidas contra o sérvio Miomir Kecmanovic, que precisou de cinco sets para derrubar o holandês Tallon Griekspoor, cabeça 27, com o placar final de 4/6, 7/6 (9-7), 1/6, 6/2 e 6/3 em 2h51. Os dois não se enfrentam desde 2022, quando o italiano levou a melhor em Cincinnati. Ele também venceu em Melbourne no ano anterior e no Next Gen Finals de 2019.

Por sua vez, Berettini segue sem conseguir vencer um número 1 do mundo, chegando ao quinto revés consecutivo. Ele já havia perdido três vezes para Novak Djokovic em 2021, na decisão de Wimbledon e nas quartas de Roland Garros e do US Open, e também para Carlos Alcaraz nas oitavas da última edição em Londres. Suas maiores vitórias da carreira foram contra jogadores que ocupavam o terceiro lugar no ranking, casos de Dominic Thiem na ATP Cup de 2021 e Casper Ruud na United Cup de 2023.

Grande momento do tênis italiano

Em uma temporada marcada por feitos da Itália, tanto no circuito masculino quanto no feminino, o país da bota pode quebrar uma grande marca nesta edição de Wimbledon. Depois de colocar sete representantes na segunda rodada do torneio pela primeira vez na Era Aberta, o tênis italiano já tem garantidos três jogadores na próxima fase, igualando os feitos de 2019, 2021 e 2023, e pode chegar a um quarto nome, caso Flavio Cobolli bata o chileno Alejandro Tabilo nesta quinta-feira.

Por enquanto, já estão classificados Jannik Sinner e Fabio Fognini, enquanto Luciano Darderi e Lorenzo Musetti farão um duelo interno também no quarto dia de competição. Já Lorenzo Sonego acabou eliminado pelo espanhol Roberto Bautista Agut com uma virada em quatro sets.

Equilíbrio nos dois primeiros sets

Como esperado, o confronto entre Jannik Sinner e Matteo Berrettini ficou marcado pelo equilíbrio. Afinal, de um lado estava o atual número 1 do mundo e campeão do ATP 500 de Halle, enquanto do outro havia um ex-finalista de Wimbledon e excelente jogador de grama.

Com domínio quase total dos sacadores, a primeira parcial teve apenas um break-point e justamente valendo uma bola para o set no décimo game, mas Sinner não concretizou e viu a disputa ir para o tiebreak. No desempate, ele foi melhor e saiu na frente no placar. Destaque para o sete aces de Berrettini contra seis do adversário.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Diferentemente do primeiro, o segundo set teve muito mais oportunidades para os dois lados, com algumas oscilações de quem estava no serviço. Sinner chegou a desperdiçar quatro break-points, mas concluiu um, enquanto Berrettini aproveitou uma das duas chances de quebra a seu favor no game anterior.

Com mais um empate, foi preciso outro tiebreak para definir a série e novamente o número 1 do mundo se sobressaiu. Como no primeiro set, Matteo fez mais aces do que o oponente (7 a 1), mas ganhou menos pontos com o primeiro saque (70% a 81%), além de cometido duas duplas faltas contra nenhuma de Sinner.

Berrettini domina a terceira parcial

Pela primeira vez na partida, um dos jogadores assumiu o controle do confronto e dominou as ações. E foi Matteo Berrettini quem começou com tudo, quebrando o saque de Sinner logo no game inicial. Depois de salvar um break em seguida, o ex-número 6 do mundo atuou de maneira mais sólida, não foi mais incomodado pelo rival e ainda voltou a obter nova quebra no quinto game, diminuindo o placar para 2 a 1 a favor de Sinner.

A contagem de aces desta vez ficou em 5 a 0 a favor de Berrettini, que acertou 71% do primeiro serviço (diante de 48% de Sinner) e ganhou 75% dos pontos com a primeira bola, enquanto o adversário registrou 82% no quesito.

Novo tiebreak decide o jogo

O quarto set pareceu uma repetição do segundo, com Berrettini aproveitando um dos dois break-points a seu favor para sair na frente e Sinner buscando o empate logo na sequência. O jogo seguiu sem novas chances de quebra até o 12º game, quando Matteo cometeu uma dupla falta e concedeu match-point a Sinner, salvando após um ótimo primeiro saque. Pela terceira vez na partida, a decisão foi para o tiebreak.

Sacando com 2-3 no desempate, Berrettini errou uma cruzada de direita com a quadra aberta e deu a Sinner um importante mini break em momento crítico do jogo. O número 1 do mundo soube aproveitar bem a vantagem concedida e ainda voltou a ganhar um ponto no saque do rival para sacramentar a vitória, faltando menos de meia hora para as 23h, horário em que a partida teria de ser interrompida pelas regras do governo de Londres.

Os números finais do jogo mostram o poder do saque de Matteo Berrettini, que mesmo com a derrota disparou 28 aces (contra 10 de Jannik Sinner) e cometeu uma dupla falta a mais (3 a 2). O ex-top 6 teve os mesmos 72% de acerto do primeiro saque e pontos vencidos com esse fundamento, enquanto Sinner colocou 65% das primeiras bolas em quadra e ganhou 82% dos pontos com elas.

23 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Luiz Henrique
Luiz Henrique
19 dias atrás

O Berrettini venceu mais games que o Sinner na partida(24×23) e ainda perdeu por 2 sets de diferença. O tênis é um esporte incrível.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
19 dias atrás
Responder para  Luiz Henrique

E óbvio que um jogão como esse jamais na segunda rodada. Matteo Berrettini além dos 28 Aces foi volear como especialista. Possui 4 Títulos na Grama e 1 FINAL em WIMBLEDON. Deu uma canseira danada em JANNIK SINNER…rs. Abs!

Lee
Lee
19 dias atrás
Responder para  Luiz Henrique

Berrettini estava com o segundo set praticamente ganho e levou uma quebra e o Sinner voltou com tudo para o jogo. Se o Berrettini vencesse o segundo set com certeza ia ser outro jogo.

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
19 dias atrás
Responder para  Lee

Se minha mãe fosse uma carroça eu seria uma roda.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
19 dias atrás
Responder para  Luiz Henrique

É aquele negócio: vence a partida quem ganha mais sets, vide Wimby 2019, também com 3 tiebreaks pro Djoko.

Alcaraz maior da história
Alcaraz maior da história
19 dias atrás

Esse será maior que djokovic e Federer ,so perderá para alcaraz ,a geração Nutela está colocando a geração santa no lugar dela , Djokovic foi aposentado aos 35 anos por alcaraz e sinner

Lee
Lee
19 dias atrás

Djkovic com quase 37 anos derrotou os dois em semi final e final de atp finals e vem um comentário desses dizer que eles aposentaram o Djokovic. Alcaraz ainda tem que jogar muito para se comparar a qualquer um dos big 3.

Neto
Neto
19 dias atrás
Responder para  Lee

Ele derrotou ambos quando ainda estavam muito cru e inexperientes. Não esqueça que o Djokovic apanhou muito quando tinha entre 19 a 24 anos. Somente Nadal deve ser enaltecido pois aos 19 já parecia estar no auge.

Lee
Lee
19 dias atrás
Responder para  Neto

Djokovic nessa idade tinha o Federer e o Nadal como adversários e o Nadal sempre teve o domínio do saibro e era praticamente impossível alguém ganhar do Nadal em Roland garros aquela época. Alcaraz está enfrentando o Djokovic já se encaminhando para o fim de sua carreira e Nadal praticamente aposentado sendo o Sinner seu único adversário hoje tirando o Djokovic e assim fica difícil fazer comparação.

Alcaraz maior da história
Alcaraz maior da história
18 dias atrás
Responder para  Lee

Ué não entendi vc falou que Djokovic pegou Federer e Nadal ,e alcaraz pegou sinner pegou Djokovic dos 34 até agora ,e se vc vim fala q não era auge do Djokovic,então vc tem que fala que a maioria dos títulos do djokovic foi com Federer dos 34 anos e com Nadal que só ganha na terra ,o Djokovic empilhou grand slam com Federer dos 34 adiante ,e alcaraz e sinner já começaram a carreira com Nadal ainda ganhando na terra e Djokovic no auge

Paulo Almeida
Paulo Almeida
18 dias atrás

Djoko ganhou seu primeiro Slam com 20 anos derrubando um Federer de 26 e depois dominou completamente o suíço quando este tinha apenas 29 anos. Sinner e Alcaraz estão enfrentando um sérvio a partir dos 35 anos. É bom estudar um pouco.

Alcaraz maior da história
Alcaraz maior da história
18 dias atrás
Responder para  Paulo Almeida

Kkkkkk na onde vc viu isso ,sinner está 5 aos e alcaraz a 4 anos ,o Djokovic tinha 32 anos e pra o esporte de hj isso é o auge ,o Djokovic como eu disse a maioria dos seus títulos foi com Federer dos 34 pra frente ,antes disso ele tinha poucos grand slam ,e Nadal só ganha na terra ,então Djokovic ficou 6 aos sem enfrentar ngm ,já alcaraz e sinner além deles se enfrentarem ainda pegaram Djokovic em ótimo nível

Paulo Almeida
Paulo Almeida
18 dias atrás

Nem vou mais responder. Você tira os números da sua cabeça. Começou a ver tênis ontem.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
19 dias atrás
Responder para  Neto

Alcaraz inexperiente com 2 Slams e 4 Masters 1000? Sinner com 1 Masters, semi de Slam e que bateu o Djoko no Round Robin do próprio Finals? Sei…

Djoko começou a dominar o circuito com 23 anos a partir de janeiro de 2011.

Alcaraz é melhor do que qualquer Big 3 na mesma idade, inclusive Nadal, que só evoluiu na grama em 2006 e no hard a partir de 2008, sendo que seu auge no circuito foi em 2010.

Luis Vanderley Santana
Luis Vanderley Santana
19 dias atrás
Responder para  Lee

Precocemente já é melhor q os 3,comparando com a idade de todos

Renato
Renato
19 dias atrás
Responder para  Lee

Ele já tem 3 Slams…e 22 anos. Tá a caminho da credencial.

Lee
Lee
19 dias atrás
Responder para  Renato

3 Slams sem ter o Nadal como adversário em Roland Garros ,Djokovic já com 37 anos, imagina se não tivesse o Nadal e o Djokovic o Federer ia ter mais de 30 Slam.

Henrique
Henrique
19 dias atrás

Essa entressafra e esses sorteios estão favorecendo muito o Djokovic

Davi Poiani
Davi Poiani
19 dias atrás

Alcaraz e Sinner são excelentes, já estão na elite do esporte. Em termos de habilidade e técnica são sim comparáveis ao Big 3. Mas em termos de história, experiência, legado, embates épicos, etc… daí ainda não há comparação aos geniais Djokovic, Federer e Nadal, que são verdadeiras lendas. Só vai ser possível comparar ao final de suas respectivas carreiras.

Marcos
Marcos
19 dias atrás

na aposentadoria ele ganhou só uns quatro slan kkkkkk alcaraz falso kkkkkk

Renato
Renato
19 dias atrás

Kkkkkkkkk…da onde saiu esse negócio de geração santa?

Caio quintas "pequeno piupiu"
Caio quintas "pequeno piupiu"
19 dias atrás

Cara como esse berrettini é um conformado cara sem ambição ,instaplayer

DENNIS SILVA
DENNIS SILVA
19 dias atrás

O adversário mais difícil de segunda rodada foi o do Sinner. Berrettini joga muito bem na grama. Saca muito. Já foi finalista. Para ser finalista de Wimbledon tem que ser jogador diferenciado. Meia boca não chega nem na semifinal. Isso mostra porque o Sinner é o líder do ranking

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE