PLACAR

Samsonova volta a bater Rybakina e desafia Iga na final

Liudmila Samsonova (Foto: China Open)

Pequim (China) – Assim como já havia acontecido nos outros três duelos anteriores, Liudmila Samsonova voltou a vencer Elena Rybakina para chegar à final do WTA 1000 de Pequim. A russa superou a cazaque na semifinal deste sábado por 7/6 (9-7) e 6/3 em 1h40 e agora lidera por 4 a 0 nos confrontos contra a atual número 5 do mundo. Ela também tem seis vitórias contra top 10, três delas este ano.

Aos 24 anos, Samsonova é a atual 22ª do ranking e tem como melhor marca da carreira a 12ª posição, alcançada em fevereiro. A russa já conquistou quatro torneios da WTA e esteve em outras duas finais. Esta será sua segunda decisão em torneios de nível 1000. Em agosto, ela ficou com o vice em Montréal, onde também bateu Rybakina na semi, mas foi superada por Jessica Pegula na final no mesmo dia, após uma semana muito prejudicada pela chuva.

A adversária de Samsonova na final deste domingo às 8h30 (de Brasília) será Iga Swiatek, número 2 do mundo. A polonesa venceu os dois duelos anteriores entre elas. O primeiro, no saibro de Stuttgart no ano passado, foi bastante equilibrado. Já no início deste ano, Iga dominou o confronto em Dubai e cedeu apenas um game. A polonesa tem 15 títulos no circuito, disputará sua 20ª final e busca o 6º WTA 1000.

O primeiro set da semifinal teve mais de uma hora de duração e apenas uma quebra para cada lado. Embora sejam duas jogadoras de estilo agressivo e golpes potentes, Samsonova teve muito mais iniciativa durante os pontos e isso apareceu na estatística de winners, 23 a 3 contra uma cazaque que estava muito passiva em quadra. Os drop-shots da russa também foram muito eficientes, já que Rybakina não chegava tão bem nessas bolas e às vezes cometia erros já no golpe seguinte.

Samsonova foi a primeira a quebrar e liderou por 5/4, mas foi quebrada de zero e com quatro erros não-forçados. Pouco depois, ela teve que salvar um set-point no 6/5, quando Rybakina errou uma devolução. Em um tiebreak muito equilibrado, a russa só conseguiu fechar o set na terceira oportunidade.

Logo na abertura do segundo set, Samsonova fez duas duplas faltas, mas mesmo assim confirmou o game de serviço. Ela não enfrentou break-points na parcial e aproveitou um game com três duplas faltas da cazaque para conseguir uma nova quebra e sacar para o jogo. A russa fez 33 a 7 nos winners e cometeu 33 erros contra 13 da rival.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE