PLACAR

Rybakina busca dura virada vai às quartas de final

Foto: China Open

Pequim (China) – Fechando a rodada no WTA 1000 de Pequim, a cazaque Elena Rybakina teve trabalho para seguir adiante na competição, foi surpreendida pela russa Mirra Andreeva, que veio do quali e venceu o primeiro set, mas no final prevaleceu o favoritismo da cabeça de chave número 5 com uma vitória de virada, anotada com o placar final de 2/6, 6/4 e 6/1, depois de 1h49 de jogo.

Rybakina tem tudo para fazer um jogão nas quartas e final com Aryna Sabalenka, mas para que isso aconteça a bielorrussa precisa superar a italiana Jasmine Paolini, algoz da brasileira Beatriz Haddad Maia, na segunda rodada. A cazaque venceu apenas um dos cinco embates com a número 1 do mundo e tem uma vitória e uma derrota no histórico contra Paolini.

Quebrada por Andreeva logo no primeiro game da partida, Rybakina não conseguiu se recuperar no primeiro set, não teve uma chance sequer de quebrar de volta a rival e para piorar ainda perdeu o saque uma vez mais, no sétimo game. Jogando muito firme, a russa de apenas 16 anos e atual 60 do mundo fechou a parcial cedendo somente dois games à rival.

No segundo set, a cazaque voltou a ser ameaçada no primeiro game, mas desta vez salvou os dois break-points que enfrentou. Andreeva teve o jogo nas mãos ao anotar quebra no quinto game e abrir 4/2 na sequência. Só que a jovem russa de 16 anos empacou no placar, não venceu mais um game sequer até o fim da parcial, amargou dois breaks contra e viu Rybakina buscar o empate.

Depois de sair do buraco, a número 5 do mundo deslanchou na parcial decisiva, perdendo apenas um ponto nos quatro primeiros games. Com duas quebras consecutivas e 5/0 no placar, Rybakina por pouco não fechou o jogo com ‘pneu’, perdendo um match-point no sexto game, para fechar a partida apenas no sétimo, convertendo o terceiro match-point que teve ao todo.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE