PLACAR

Rune: “Sem Nadal, Djokovic seria o melhor no saibro”

Foto; FFT

Paris (França) – Classificado para a segunda rodada de Roland Garros após vitória por triplo 6/4 diante de Daniel Evans na última terça-feira, o dinamarquês Holger Rune foi abordado sobre diversos assuntos na entrevista coletiva pós-jogos. Entre um tema e outro, o jovem de 21 anos falou a respeito de Novak Djokovic, a quem considera um dos melhores jogadores sobre a terra batida e um sério candidato ao título desta edição.

“Acho que se não houvesse Rafa [Nadal], Novak seria o melhor jogador de saibro. Ele venceu três Roland Garros, o que é incrível, e acho que fez muitas finais contra o Rafa. Acho que ele demora um pouco mais para chegar ao seu melhor na terra do que em outras superfícies, mas ele é um campeão e sempre dá o seu melhor quando necessário. Você nunca pode descartá-lo e eu não ficaria surpreso se ele encontrasse seu nível novamente aqui, quando é mais importante”, analisou.

Vale destacar que Rune já enfrentou Djokovic cinco vezes no circuito e venceu duas, a últimas delas no único encontro realizado no saibro, nas quartas de final de Roma no ano passado. Por outro lado, o dinamarquês nunca jogou contra Nadal.

Vitória na estreia e boas sensações

Holger Rune também falou sobre a sua primeira vitória na capital francesa e destacou o trabalho físico e mental como pontos chave para o bom resultado. “Acho que o meu jogo foi bom. Fisicamente me senti muito bem hoje, é algo que temos trabalhado para eu permanecer em alta e não me sentir cansado depois de várias horas de jogo. E mentalmente você só precisa manter a compostura. Os jogos sempre têm desafios e acho que fiquei mais cauteloso, algo em que também trabalhei nas últimas semanas”, revelou o cabeça de chave número 13.

O jovem tenista também falou sobre as várias mudanças recentes em sua equipe, com saídas e chegas frequentes de técnico em curto espaço de tempo. Após um período turbulento nos bastidores, Rune afirma que agora encontrou o seu caminho e aos poucos os resultados voltarão a aparecer.

“Assim é a vida. Às vezes dá certo e às vezes não dá. O importante é que você aprenda com isso e como lidar com tudo. No último ano houve muito o que aprender, mas sinto que voltei ao normal e agora tenho estabilidade na minha equipe. Estamos indo na direção certa e ao mesmo tempo estou melhorando na quadra. Agora é conseguir algumas vitórias para ganhar ritmo e confiança. Acho que estou mais em forma do que no ano passado e estou jogando cada vez melhor. Eu só preciso juntar tudo”, finalizou.

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Joselito
Joselito
19 dias atrás

Verdade. No barro, Nadal > Borg > Novak > resto.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
19 dias atrás

3 Roland Garros, 11 Masters 1000 e 8 vitórias contra Nadal corroboram o fato. O GOATaço é excelente em todos os pisos.

Thiago Pereira
Thiago Pereira
19 dias atrás

Da era Big 3,depois do Nadal,sem dúvida ele é o melhor saibrista depois do espanhol. Sem contar,que foi o único a vencer o rei do saibro duas vezes em RG. Agora da história, no barro, tirando o espanhol,acho que só fica atrás do Borg. É por isso,que ele ele é o GOAT e o tenista mais completo de todos os tempos. Rumo ao 4° RG!

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
19 dias atrás

A quem gosta de se referir ironicamente ao saibro como barro para desmerecer os jogadores que têm os melhores resultados nesse piso, lembro que não existe jogo no barro. O barro significa terra molhada. Se existisse jogos no barro, não teriam sido adiados tantos jogos nessas primeiras rodadas de Roland Garros.

Flávio
Flávio
19 dias atrás

Pó de tijolo esta melhor pra vc cara kkkk, mas brincadeiras a parte o certo é que Djokovic ainda é um jogador formidável e quando ele e o Nadal pararem o tênis, em geral, sentirá muita falta deles pois junto do Federer fizeram o tênis ser admirado por uma legião de fãs, e hoje vemos mais mulheres assistindo o tênis masculino ao invés do feminino porque o Big 3 contribui para isso através do nível técnico que eles apresentaram,infelizmente não haverá outros como eles e acho bom os fãs dos dois se conscientizarem e acabar com o mimimi ou briga entre eles, pois está acabando a era e não terá nada igual já visto.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE