PLACAR

Rune diz que ainda é cedo para falar em “novo Big 3”

Foto: Peter Staples/ATP Tour

Toronto (Canadá) – Com a aposentadoria do suíço Roger Federer e o final iminente da carreira do espanhol Rafael Nadal, que irá se aposentar na próxima temporada, o sérvio Novak Djokovic deverá ser o único representante do Big 3 em atividade depois de 2024. Na ânsia de encontrar substitutos para os três, muitos apontam o espanhol Carlos Alcaraz, o dinamarquês Holger Rune e o italiano Jannik Sinner como ‘novo Big 3’, algo que Rune prefere encarar com calma.

“Sei que as pessoas falam sobre isso, mas acho que é muito cedo. Apenas um de nós três ganhou um Grand Slam, e esse é o Carlos. Somos jovens e temos tempo pela frente, mas ainda não conseguimos alcançar esses resultados. Tenho que focar em mim mesmo e tenho certeza que Jannik e Carlos pensam o mesmo. Acho que é um bom debate e uma boa conversa sobre este esporte, mas ainda é cedo”, analisou o dinamarquês.

Rune também falou sobre a dificuldade que é enfrentar Alcaraz atualmente. “A energia que ele transfere para a quadra é muito difícil de igualar. Além disso, tem uma variedade enorme no seu tênis, não se trata de um único golpe, todo o seu jogo é perigoso, é capaz de variar quando precisa e fazer o adversário ficar muito desconfortável. Não há muitos jogadores capazes de fazer isso hoje em dia, então é definitivamente uma grande vantagem para ele”, comentou.

Sobre o retorno da compatriota Caroline Wozniacki, ele disse ser muito emocionante. “Treinei com ela há alguns dias em Mônaco e ela está sentindo a bola muito bem, não errou muito. Fiquei surpreso por jogar tão bem, mas também sei que tem uma determinação enorme quando se propõe a fazer algo. Estou convencido que vai fazer bem, É claro que vai haver nervosismo, mas assim que recuperar o ritmo penso que voltará a ser uma jogadora muito perigosa”.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE