PLACAR

Revanche ou afirmação em jogo

Novak Djokovic desfilou como o autêntico número 1 do mundo, Jannik Sinner manteve a invencibilidade e derrotou o quarto top 8 em sete dias em semifinais antagônicas no ATP Finals. Para delírio da torcida, está marcado o reencontro entre o renovado garoto italiano e o supercampeão às 14 horas deste domingo.

Para Sinner, vale o maior título da carreira e a afirmação definitiva de seu potencial, moldada numa nova e mais ousada postura tática em quadra, o que por sua vez exigiu muito trabalho técnico. Para Nole, a chance de se isolar em mais um recorde gigante no tênis, o hepta do Finals.

Djokovic lidera o histórico contra Sinner por 3 a 1, mas isso parece importar bem menos do que a partida de quatro dias atrás. Foi um duelo intenso, decidido por um par de bolas para cá ou para lá, em que o público teve um peso importante na missão de empurrar seu compatriota. Sinner então sacou muito e correu riscos, tática que não pode ser diferente sobre o piso veloz.

Mas seu adversário vem de uma exibição magistral diante do vice-líder do ranking Carlos Alcaraz. O jogo foi muito mais exigente do que indica o placar de 17 games e a forma com que Djokovic ditou o ritmo e acima de tudo aprofundou a bola determinou a larga vantagem. Outra vez, o espanhol fez escolhas ruins em momentos essenciais e pouco a pouco sucumbiu aos erros (22 a 8, sendo 13 a 3 no segundo set) diante de uma muralha sérvia que achava contragolpes e trocas de direções desconcertantes. Um desavisado não saberia dizer qual era o tenista que tinha 20 ou 36 anos.

Sinner por sua vez obteve a terceira vitória seguida sobre Medvedev, todas em piso sintético e a segunda em quadra coberta, o que ratifica sua evolução nesta reta final de temporada. Até Pequim, o russo havia vencido os seis duelos anteriores, incluindo duas finais, mas encontrou agora um Sinner com saque aprimorado, capacidade de defesa ampliada e muito mais determinação ofensiva.

Se Djokovic quer celebrar suas duas grandes façanhas da semana – a oitava temporada encerrada como número 1 e a 400ª semana na ponta – com o 98º troféu da carreira em 138 finais disputadas, abrindo aliás outra grande expectativa para 2024, Sinner ainda está na 14ª decisão de sua curta jornada profissional e tenta o 11º troféu, que pode ser o primeiro de um italiano nas 54 edições do Finals.

Saiba mais

  • Esta foi a terceira vitória de Djoko sobre Alcaraz nos quatro duelos da temporada, repetindo Roland Garros e Cincinnati. O espanhol ainda não ganhou do sérvio na quadra dura.
  • Medvedev encheu Sinner de elogios, destacando consistência e cobertura de quadra. E acredita que o italiano ganhará logo seu Slam e chegará ao número 1.
  • Rajeev Ram e Joe Salisbury irão defender o título do ano passado. Os atuais tricampeões do US Open enfrentarão Marcel Granollers e Horácio Zeballos, que podem terminar o ano como a melhor parceria. Granollers ganhou o Finals de 2012.
  • As duplas tiveram cinco Finals a menos e por um bom tempo foram disputadas em locais separados. Desde 2003, simples e duplas foram reintegrados.
  • Apenas John McEnroe e Stan Smith ganharam o Finals nas duas especialidades e na mesma edição. Big Mac em 1978, 1983 e 1984 e Smith, em 1970.
3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
3 meses atrás

GOSTEI DA NOVA CARA do blog, mas o layout anterior era bem mais bonito e explícito, enquanto o novo tem um quê de fuzuê, ainda que não seja de mau gosto…

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
3 meses atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

JOSÉ NILTON, eu nem tanto, mas talvez seus colaboradores mereçam que os blogs tenham “um visual personalizado”…

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals