PLACAR

Presidente da ATP teme uma ‘guerra civil’ no tênis

Andrea Gaudenzi (Foto: Andrew Eichenholz/ATP Tour)

Londres (Reino Unido) – Após um primeiro movimento dos quatro Grand Slam para a formulação de um calendário premium junto aos Masters 1000, que ganhou apoio de alguns atletas, o presidente da Associação dos Tenistas Profissionais, Andrea Gaudenzi, alertou para uma possível ‘guerra civil’ na modalidade e acredita que dividir o circuito neste momento só destruíria o valor do tênis.

Segundo o dirigente italiano, o esporte deve se unir e não competir consigo mesmo. Para ele, uma turnê secundária poderia confundir ainda mais os fãs e seria um grande erro seguir nessa direção. “E há também outro problema: em alguns casos é difícil voltar atrás, pois já prejudicou o relacionamento e fica ainda mais difícil. Penso que é possível chegar lá aproveitando o valor que o circuito tem hoje, em vez de destruí-lo e criar disrupção, o que é sempre mais caro, consome tempo e energia”, disse em entrevista ao portal The National, dos Emirados Árabes Unidos.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

Dado esse cenário, Gaudenzi afirma não acreditar que os Grand Slam tenham qualquer interesse em adquirir outros torneios ou em realizar o seu próprio circuito. “Na minha opinião, absolutamente não [é uma ameaça real]. Geralmente há muito barulho nessa direção, mas acho que deixei muito claro nos últimos quatro anos que uma visão única é o que precisamos para encontrar uma maneira de trabalhar juntos. Sou 100% a favor da unidade e da busca de soluções por meio de conversas em uma sala.”

“Acredito fortemente que podemos concordar muito mais do que realmente acreditamos, quando estamos juntos. Porque, no final das contas, temos os mesmos interesses. Todos nós queremos que o tênis seja mais forte e cresça. Então estamos do mesmo lado, estamos no mesmo time – isso é tênis coletivo. Ter uma guerra civil não ajuda”, acrescentou.

2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jorge
7 meses atrás

O negócio é negócio, ninguém quer perder o controle “monopólio”, tudo é lucro.

Eliel Pereira
Eliel Pereira
7 meses atrás

Ainda deve dar muito pano para manga, como dizia meu pai. Os master 1000 e finals são a cereja do bolo da ATP, os grand slan são os torneios mais tradicionais e com maior peso do circuito. Todos muito lucrativos e com grande apelo junto ao público fã de tênis. Interesses multimilionários quase sempre são difíceis de equilibrar. Enquanto isso, a grande maioria dos jogadores que compõe a ATP continuam vendendo o almoço para pagar a janta.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE