PLACAR

Preocupações e esperanças

A semana do Carnaval não agradou até aqui. Derrotas muito precoces de Bia Haddad Maia e de Thiago Wild, vagas que escaparam para Thiago Monteiro e Felipe Meligeni e por fim Rafael Nadal adiando um retorno que era dado como certo em Doha. Mas nem tudo é decepção, já que Luísa Stefani e Rafael Matos estão firmes e com chances nas duplas.

Ainda que existam algumas explicações razoáveis para a queda de Bia na estreia de Doha, como o cansaço da semana em Abu Dhabi e acima de tudo a bela atuação de Xinyu Wang, todo mundo sabe que derrotas, por mais que se jogue bem, não contribuem para a confiança. A brasileira vinha da amarga queda em Melbourne, conseguiu reagir com alguns grandes momentos em Abu Dhabi e teve sua trajetória interrompida por duas adversárias muito consistentes da base. O saldo é de cinco vitórias em nove jogos em torneios regulares. O único lado positivo foi ganhar tempo para recuperar-se fisicamente.

Bia aliás seguirá numa sequência exigente de torneios. Já estará em Dubai na próxima semana, onde não irá figurar entre as oito cabeças, e está comprometida em competir em seguida em San Diego, agora sim como uma das quatro principais favoritas. Há então pequeno intervalo para Indian Wells e também para Miami, já que os dois 1000 começam no meio da semana e têm dias de intervalo entre as rodadas. Dá para reagir.

O caso de Wild é um tanto diferente. Segundo o técnico Duda Matos, o paranaense demorou para se recuperar da contusão no pé direito sofrida no Australian Open e treinou muito pouco no saibro, tendo começado a preparação apenas dois dias antes de Córdoba. Assim, o treinador considerou normais as atuações irregulares na Argentina e acredita que o ritmo chegará quem sabe no Rio, em condições de clima e velocidade de piso muito conhecidas. Tomara. De qualquer forma, ele também está garantido em Santiago, um lugar onde costuma se dar muito bem.

Nadal deixa ainda mais dúvidas sobre a continuidade de sua carreira, ao menos quando pensamos no alto nível. Mesmo tendo mais de um mês para tratar do desconforto em região muito próxima à da cirurgia do quadril, ele não se achou em condição de competir em Doha, adiou a tentativa de retorno para Indian Wells, mas quase todo mundo na Espanha já aposta que sua reaparição será mesmo no saibro europeu. E em Barcelona, saltando as condições lentas e frias de Monte Carlo.

Será que ainda há condição de Rafa chegar realmente competitivo em Roland Garros? Em entrevista, ele reafirma que a prioridade é o Slam francês e até antecipou que qualquer definição sobre a aposentadoria definitiva seria dada até lá. Não consigo imaginar Nadal fora das Olimpíadas, que serão exatamente no saibro de Paris, o que significaria saltar a sempre traiçoeira grama de Wimbledon. Definitivamente, não é a despedida que o espanhol gostaria e mereceria ter.

As duplas salvam
Para amenizar a semana brasileira, Luísa Stefani e Rafael Matos estão em semifinais. No importante 1000 de Doha, Luísa e Demi Schuurs atropelaram as campeãs do Australian Open e têm grande chance diante de Bouzkova e Vondrousova. Um eventual título deixaria a paulista muito perto de voltar ao top 10.

Já o canhoto gaúcho mostra entrosamento cada vez melhor com o colombiano Nicolas Barrientos. Os dois não perderam em estreia nos cinco torneios disputados até agora. Na sexta-feira, ainda teremos duelo direto entre Wild e Marcelo Melo para ver quem vai à semi na parte de cima de Buenos Aires.

E mais
Jannik Sinner voltou em Roterdã e já está nas quartas, com vitória exigente diante de um esforçado Gael Monfils. Caso chegue ao título, o italiano assumirá o terceiro posto já nesta segunda. Se não conseguir, ainda terá chance na semana seguinte, já que Daniil Medvedev se diz exausto de Melbourne e preferiu não defender os 750 pontos de Roterdã e Doha.
– O campeão do Australian Open terá pela frente agora o super-sacador Milos Raonic. Muito bom ver o canadense de novo animado, tendo vencido De Jong e Bublik em sets diretos. Após dois anos parado, Raonic voltou em junho e disputa seu sexto torneio.
– Quem enfim pode deixar o top 10 é Stefanos Tsitsipas. Ele já perderá o nono posto caso Alex de Minaur seja semi em Roterdã e cairá outra posição se Taylor Fritz justificar o favoritismo em Delray Beach.
– Outro que está de olho no 10º posto é o veterano Grigor Dimitrov. Em ótimo momento, o búlgaro chegará lá na hipótese de ganhar Roterdã.
Iga Swiatek está avassaladora em Doha. Estava esperançoso de ver um duelo direto com Naomi Osaka, mas a jovem mamãe ainda oscila bastante e perdeu os dois tiebreaks diante de uma renovada Karolina Pliskova.
– A outra semi terá Elena Rybakina e Anastasia Pavlyuchenkova, num setor de muitas surpresas e que reforça a perda total de ritmo de Marketa Vondrousova, que não fez uma única semi desde o título de Wimbledon.

157 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Ruy Machado
Ruy Machado
5 meses atrás

Dalcim, boa noite! Salvo engano, Nadal prefere um saibro mais rápido. Tendo em vista sua atual condição física e com poucos jogos
nessa temporada, não seria melhor começar em MC? As condições mais lentas não dariam mais jogo para ele? Abc

Davi Poiani
Davi Poiani
5 meses atrás

Dalcim, não seria o caso da Bia evitar jogar duplas e simples no mesmo torneio? Ou ao menos diminuir a frequencia… Não tenho opinião formada a respeito. Alguns poderiam afirmar que jogar também duplas pode dar ritmo e servir como uma espécie de treino. Mas por outro lado, além do possível desgaste físico, há também mais desgaste mental para lidar.

Há ainda outra questão: em que medida é interessante para uma duplista jogar com uma simplista, considerando que há a probabilidade desta até mesmo desistir caso vá longe na chave de simples… Por um lado a duplista terá uma parceira de peso por jogar simples, mas por outro tem esta dificuldade em conciliar as duas chaves e talvez desistir ou se lesionar. Como você enxerga esta questão Dalcim?

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Davi Poiani

Davi, sou da opinião de que não se deveria jogar duplas e simples formando parcerias eventuais, com duplistas que só jogam duplas – Bia e Luisa, por exemplo.
Veja que em uma de suas frases, você diz que o jogo poderia servir como uma espécie de treino… não seria um desrespeito com o/a parceira/o?

Luiz Fernando
Luiz Fernando
5 meses atrás

Tomara q eu me engane, mas pela parte física não consigo ver Rafa competindo pelos títulos no saibro. Creio q irá a IW, pela amizade com o dono do torneio, mas vejo sua ida muito dependente de como se portará na exibição com Alcaraz…

Maurício Luís *
Maurício Luís *
5 meses atrás
Responder para  Luiz Fernando

Ele vai ter que prestar muita atenção nas reações do corpo pra decidir o calendário. Porque se começar a acumular derrotas prematuras, a confiança cai e tudo ficará + difícil. De qualquer forma, ninguém tira dele o que já conquistou. Não acredito que nada vá alterar o prestígio. O histórico fala por si.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
5 meses atrás
Responder para  Maurício Luís *

Claro, o cara no mínimo é um dos três maiores da história do tênis. Mas ele quer mais, isso eu não tenho dúvida, mas acho isso bem improvável pela razão q eu citei…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás

Dalcim, levantando a bola sobre o que será de Rafael Nadal nesse ano e dadas suas precárias condições de jogo desde ano passado, me veio uma questão: teria sido Pete Sampras o último grande a se aposentar em alta?

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Nada mal hein?
Depois de dois vices, finalmente mais um título do seu torneio favorito.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Refrescando um pouco a memória, Pete Sampras ficou ano e meio sem vencer um único ATP caindo para TOP 17 . Desafiou a mídia antes do USOPEN 2002 pois estava mal até nas casas de apostas . Mostrou toda a sua categoria no seu Sprint final . Abs!

Ursinho Blau Blau
Ursinho Blau Blau
5 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

E Nadal e Federer até tiveram a chance de sair por cima tbm, se Nadal tivesse se aposentado ali em 2022 depois daquele título em cima de Ruud, creio q mesmo Djokovic passando-o em GS, isso seria algo relativo, pq passaria a impressão de que o espanhol mostrou que poderia mais, porém preferiu curtir a vida. O mesmo valeria pra Federer se não tivesse cometido aquela amarelada história em Wimbledon 2019. E no caso do suíço, q terminaria com recordista de tudo, acho q nem Djokovic dobrando os recordes do suíço, teria debate, mas ele acabou amarelando e o resto foi só lamentações.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Ursinho Blau Blau

Com este Nick é difícil saber quem amarelou mais , meu caro rsrs. Não sei tua idade mas aquela FINAL está entre as melhores da história do Esporte. Nem Djokovic deixou de elogiar a magnífica apresentação do Craque Suíço . Ambos participaram da FINAL mais longa do centenário All England Club que somente acabou no 13 x 12 do Quinto Set . Abs!

Paulo F.
Paulo F.
5 meses atrás

Outra ótima declaração do mito Rafael Nadal reiterando o óbvio: Novak Djokovic é o maior tenista de todos os tempos.
Apenas lamento, que por suas questões mercadológicas, jamais poderá externar que o mesmo também é o maior rival de sua carreira.
Vida longa ao Big-2!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo F.

Depois do que o Espanhol viu no AOPEN 2024 , ele não tem mais dúvidas do “ goat “ do Esporte . O cara conseguiu ( ainda aos 36 ) , jogar 4 Sets numa Semifinal de SLAM , e não conseguir um ÚNICO break-point a seu favor . Um recorde que dificilmente será batido . E o mesmo Espanhol , assistiu seu maior oponente , já aos 38 anos , meter 94 WINNERS neste mesmo “ goat “ , e quebrar o recorde de tempo de uma FINAL no mesmo All England Club. O Mundo do Tênis finalmente conheceu seu verdadeiro “ goat “ .Rsrsrs, Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Ia me esquecendo caríssimo PF . Com os mesmos 36 aninhos : Federer 3 x 2 FINAL AOPEN 2017 , Federer 2 x 0 , Indian Wells 2017 , Federer 2 x 0 , Miami 2017 , Federer 2 x 0 , Shangai 2017 , todas obviamente pra cima de Nadal . Rsrs , Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Só Xangai já foi com 36. Legal, dominou o espanhol 5 anos mais novo no hard depois de anos de freguesia graças a Ljubicic, mas o h2h vergonhoso de 24×16 é eterno.

Rsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Nenhuma vergonha o h2h no Saibro. Já nas outras superfícies 14 x 10 para o Craque Suíço pra cima do Miura. Lembrando que Djokovic tem 2 x 8 somente em RG com o Touro… Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

14×2 é pior do que 20×8, assim como 6×0 é pior do que 8×2. E Djoko compensa com 22×9 fora do saibro, mantendo um h2h equilibrado.

Rsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

20 a 8 e 8 x 2 significam freguesia da boa , caríssimo Piloto. Pareces mesmo um adolescente kkkkkk. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não é uma goleada de uma partida de futebol: são várias partidas.

Djokovic venceu Nadal 8 vezes e Federer 2. A diferença é brutal.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Federer bateu as 2 em FINAIS de MASTERS 1000 com direito a Pneu em Hamburgo. Os dois e + Murray e STANIMAL, são todos fregueses de carteirinha do Touro Miura no Saibro…Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Sabes nada como sempre.

Rsrsrs, abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

É incrível como você se orgulha de 94 winners em uma partida e que não evitou o quarto vice em final de slam. Isso é surreal.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

São aqueles traumas que jamais se apagam.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Os número mudaram? Sim, só o de semanas #1, que estão em 412 no momento.

O Craque fez mais winners do que o Sinner nessa última derrota. E daí? Perdeu, assim como o Terceirão foi trivice em Wimbledon e ficou com o prato, rsrsrs.

Se o freguesão também tiver a hombridade de reconhecer o True and Only GOAT, é capaz de você rolar e espernear no chão por uma semana.

Rsrsrs, abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Eita 40×15 que fez estrago gente!

Paulo F.
Paulo F.
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Qual troféu que Federer levou para casa com esses “fantásticos” 94 winners mesmo?

Paulo F.
Paulo F.
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Outra coisa: ótimo que Sinner não propiciou UM único break a favor do maior devolvedor da história do tênis. Mais um bom sinal de que o tênis não ficará refém apenas do Beiçola no seu futuro.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Paulo F.

Fato, Tocaio. Nada de outra tenebrosa entressafra. E ainda surgirão outros para equilibrar ainda mais as coisas.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo F.

O ” beiçola” seria aquele que impediu o tão sonhado Octa do ” goat” em WIMBLEDON ? . O mesmo que joga aos 20 aninhos mais que todo o Big 3 na mesma idade ??? . Isto dói não é mesmo criança ??? .Leia as declarações do teu novo ” mito” Nadal sobre Carlitos. Mas não esqueças de levar um lenço… Rsrsrs, Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

O negócio está feio porque perdeu para Jarry. É dessa forma que quer ultrapassar todos os recordes do maior do tênis? Será que Sinner terá adversários após a aposentadoria do goat? Carlitos é o novo Chang?

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Esta última pergunta demonstra que pouco conheces da matéria. Ele está oscilando aos 20 , como todo o Big 3 oscilou … Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Falei isso quando alguém projetou Alcaraz para o maior de todos.
Uma coisa é atingir #1 aos 19 e vencer dois GS já com 20.
Outra coisa, é continuar como #1 e vencendo 2-3 GS ao ano.
Os resultados mais recentes já dão um sinal de alerta.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Sumiu a resposta a este comentário. Sinal de alerta para alguém tão jovem ? . Se Novak tivesse acreditado nesta bobagem em 2007 ( N 3 ) não teria nunca feito tudo que fez a partir de 2011. Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não, sinal de alerta para os que o colocaram onde ele precisa chegar sozinho.
Para variar, distorcendo.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Quem o colocou 3 vezes no Topo do Ranking com 2 SLAM e 3 MASTERS 1000 , foi ele próprio e a ATP . Distorcendo chega a ser mais uma piada de mal gosto . Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Eliminado pelo Jarry!

Rsrsrsrs, abs!

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Federer realmente foi o melhor tenista de todos os tempos Sérgio. Infelizmente o universo que conspira à favor de Djokovic, conspirou contra Federer.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Não foi o universo, foi o Djoko q conspirou kkkk

João Sawao ando
João Sawao ando
5 meses atrás

Dalcim. O que acha da acusação da tenista da Romênia Sara popa contra o Patrick mouratoglou relacionado ao doping?

Evaldo Moreira
Evaldo Moreira
5 meses atrás

Boa noite

Sequência brasileira, ruim realmente, não tenho muito o que falar…e o que foi dito pelo mestre, já o suficiente. Já no caso do Wild, ao invés de jogar em Córdoba, porque ele não pulou esse torneio, e intensificava os treinos, e chegaria inteiro para o Rio Open, é que penso.

A boa nova, é a Luisa Stefani, como ela joga, sai parceira, entra parceira, me impressiona como ela consegue se entrosar facilmente. Gostaria que a Luiza jogasse mais simples, acredito que ela iria longe nos torneios, claro que, não de imediato, mas indo de torneio a torneio, ela pegaria o ritmo necessário para enfrentar as grandes com certeza.

Mas, nas duplas está ótimo, maravilhoso, e ela com a sua parceira holandesa, já estão na final, torcendo para elas levantarem esse caneco, eu acredito.

Marcelo F
Marcelo F
5 meses atrás
Responder para  Evaldo Moreira

Luísa é ótima duplista. Voleia bem, é esperta na rede, tem instinto e timing excelentes para o jogo de duplas. Mas não seria top 100 de simples. Não devolve bem (o que inclusive seria bom pras duplas), e não tem volume de jogo pra jogar no fundo (porque não precisa muito disso nas duplas). E não tem um serviço contundente pra fazer saque e voleio (e seria difícil mesmo assim). Faz certo em focar nas duplas, “outro esporte”, como fizeram Melo e Soares.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
5 meses atrás

Essa moda de distribuir convites é uma faca de 2 gumes pro convidado. No caso do Thiago Monteiro, tivesse ele enfrentado e furado o quali, mesmo que caísse com o cabeça-de-chave 1 e perdesse, ao menos ficaria com os pontos do qualificatório.
E agora, na hipótese bem provável de não se dar bem contra o menino-prodígio número 2 do mundo, ficará com zero pontos e ainda terá que descartar as oitavas-de-final do ano passado.
Assim fica difícil. Essa volta ao Top 100 está cada vez + distante.

Refaelov
Refaelov
5 meses atrás
Responder para  Maurício Luís *

Cara o Meligeni furando o Qualy esse ano foi o PRIMEIRO BR a faze-lo em 10 anos de existência do torneio.. O Monteiro(assim como qlqr outro BR) no Qualy teria mtoooo mais chances de rodar doq de fazer esse caminho q vc descreveu..

Qnt ao sorteio, faz parte do jogo, qlqr um fora os cabeças de chave podia ter caído ali(inclusive um dos vencedores do Qualy )..

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás

A bolinha que Alcaraz jogou em Buenos Aires não anima nada para o Rio OPEN. Continua servindo mal como bem disse Andy Roddick, e a devolução deixando muito a desejar. Falando muito e jogando pouco . Enquanto isso falando pouco e jogando muito, JANNIK SINNER com um jogo pra lá de consistente defendeu com brilhantismo a FiNAL de Roterdã. O jovem Italiano aos 22 , com a desistência de MEDVEDEV de Doha , assume de vez o TOP 3 ( independente de levar o Caneco) com toda a justiça e ainda em fevereiro. Vem muito mais por aí … Abs!

Carlos Pereira
5 meses atrás

Uma vez aqui perguntei pro nosso guru Dalcim se ele achava que depois da aposentadoria dos grandes recentes, se o Alcaraz iria nadar de braçada e conquistar tudo e ele respondeu que acreditava muito no Sinner! O cara conhece! Parabéns Dalcim! Participo como anônimo do seu canal há anos!

José
José
5 meses atrás

Dalcim, sobre a derrota do Alcaraz, acredito que ele só não tentou receber mais recuado o saque do Jarry porque tinha a arquibancada atrás. Daí o Jarry aproveitou e conseguiu tomar a rede.
Pra mim o Alcaraz devia ter mudado ao longo do jodo e tentado ficar um pouco mais a frente, o que acha? Não sei se o Ferrero está fazendo um bom trabalho com o compatriota, o que acha?

Marcos
Marcos
5 meses atrás

boa noite vocês não comentaram do Nadal falando quem é
o goat

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás

Alcaraz está firme rumo à caminhada para impedir a quarta maior injustiça no tênis masculino já que atingiu a semifinal em Buenos Aires. Ele vai conseguir nem que seja por 1 ou 2 pontos. Temos que continuar acreditando.

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Há perfeitamente plenas condições para Alcaraz chegar ao número 1 antes que se completem 2 meses. Depois é só defender Wimbledom em 2024.

Marcelo Costa
Marcelo Costa
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

A facada que levou Mônica selles, a luta por direitos de Bjk, que deixou court reinar sozinha, a contusão do zverev em RG, poderia continuar mas acho que ficou claro que você tem uma visão muito única e peculiar sobre justiça.

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás
Responder para  Marcelo Costa

Desculpe aí, não estava pensando em atos criminais ou contusões. Apenas em capacidade tenística e resultados obtidos.

Se for falar tudo de ruim que aconteceu desta maneira mais séria há muita coisa mesmo: destruição do Centro de Treinamento na Ucrânia pelo exército russo, contusões sucessivas de Del Potro, grave lesão de Murray, etc, etc…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Ronildo

Puxa, tudo isso para justificar que Djokovic só é #1 por causa desses eventos?

Ronildo
Ronildo
5 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

O caso de Murray ajudou Djokovic a bater diversos recordes.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Ronildo

Murray é um dos maiores fregueses.
Só no AO, são 5 vices.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Ronildo

Número 1 mais velho da história não deve pegar nem top 15 de recordes relevantes do tênis, mas é engraçado ver o seu desespero e o do Sr. SR, rs.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Tens noção da enorme bobagem que acabas de postar Sr Paulo Almeida ? . É inacreditável esta afirmação que Roger Federer não pega nem Top 15 de recordes relevantes. O mais incrível é um sujeito desesperado postar tanta asneira e ainda membros da Kombi ficarem seguindo e apoiando . kkkkkkkkkkk Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Você claramente teve séria dificuldade de interpretação. Eu disse que esse recorde não pega top 15 (independente de quem seja o dono) e não que o Federer não tem nenhum nesse nível. O seu amado recorde de semanas consecutivas da entressafra vale mais do que esse e possivelmente o recorde de Wimbledon também.

Em termos de recordes de número 1, fica assim: semanas >> temporadas >>>>>> semanas consecutivas >>>>> número 1 mais velho. Entendeu?

Além dos óbvios número de Slams, Masters 1000, Finals, Olimpíadas, Big Titles, ainda temos Triple Career Slam, Double Golden Masters, recorde de Roland Garros, recorde de Australian Open, h2h entre o Big 3, percentual de vitórias na carreira, percentual contra top 10 e mais uns outros que estou com preguiça de lembrar.

Sem choro e abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Parei de ler no Papinho apelativo de ” entressafra” . Pra variar apelas pelo desespero… Rsrsrs, Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Pode ler tudo. Está bem esclarecido.

Rsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Outra. Tentar desconstruir uma carreira de duas DÉCADAS de um Campeão, com números inacreditáveis, reconhecido em todo o Planeta , por puro fanatismo, da mais uma vez a demonstração que do Esporte não gostas mesmo Sr Paulo Almeida. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Mas eu reconheço ele como o Terceirão, ué, o que ajuda muito o GOAT Djoko a ser o rei de todos os esportes. Só falta o suíço ter a mesma atitude do Nadal e reconhecê-lo como maior do tênis pelo menos; o problema é o orgulho ou os patrocinadores não deixarem.

Rsrs, abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

E cá entre nós, ser o terceirão entre todos os membros que jogam e já jogaram esse esporte, não é pouca coisa, não é mesmo?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

De jeito nenhum. É uma grande honra, exceto para os torcedores frustrados, rs.

Ursinho Blau Blau
Ursinho Blau Blau
5 meses atrás

Dalcim, eu não sei qual a impressão que lhe passa, mas ao meu ver esses tenistas que tão com a hype muito alta, quando jogam ATP 250 ou 500, ao meu vejo um título nesses torneios mais importante do q em GS, pois é o momento de afirmação, ou seja, o momento de mostrar que não ganham GS pq a chave abriu, por exemplo, e quando começam a perder nesses torneios, parece que não tão mais em condições de vencer GS.
Pois bem, é basicamente isso que eu tenho visto em Alcaraz, ainda mais depois dessa derrota na semi de Buenos Aires, é como se ele não tivesse mais força, o momento de ele se impor, e perde pra um tenista mediano.

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
4 meses atrás
Responder para  Ursinho Blau Blau

SYLVINHO, VOCALISTA da banda Absyntho, “Só a lua poderá lhe dizer”…

Paulo F.
Paulo F.
5 meses atrás

Bom, para quem perdeu para Jarry, pelo visto não será tão amplo favorito assim para RG 2024.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Paulo F.

Errado: Se Nadal estiver presente o favorito é ele seguido por Djokovic. Este ” muito favorito” fica por conta de alguém que acompanha outro Circuito. E em Paris não terá toda a Torcida a favor ( como quase sempre acontece) que é o que mais irrita aos fanáticos torcedores do simpático Sérvio… Rsrsrs, Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Engraçado você hein SR?
Vive dizendo que h2h só serve para ser quebrado e agora me solta que se Nadal estiver em RG será o maior favorito, apesar de voltar lá depois de 2 anos sem fazer nada, ,putz!
Hoje, Jannick Sinner é mais favorito lá que Nadal.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

O que o Rei do Saibro tem a ver com h2h , criatura? . Se ele estiver apto pra jogar é o favorito. Será que está muito ” confuso” ???. És fraquinho mesmo…Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Tu não és fraquinho, é fraquíssimo.
H2h de Nadal contra todos no saibro de RG, é pouco?
Esse ano, somente você o acha favorito lá, nem ele mesmo!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Ainda bem que eu conheço o Rei do Saibro. Tu conheces apenas o cara do Poster do teu quarto. Este é o segundo favorito, a não ser que o Touro mostre em Barcelona e Madri que não está competitivo. Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás

JANNIK SINNER conquista seu Título de número 12 ( se igualando a Alcaraz) e de quebra o TOP 3 , sem ceder Sets no ATP 500 de Roterdã. Não precisou jogar tudo que sabe contra Alex De Minaur , mas confirmando que está muito maduro na Turma. Sem dúvidas jogador pra altos vôos em breve tempo . A conferir. Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Correção: Cedeu um Set para o nosso glorioso Gael Monfils rs . Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Ano passado era Medvedev, que estava ganhando tudo nesse período.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Se assistisse os jogos, veria que o Tênis apresentado pelo jovem Italiano já é mais completo que o do Russo. Este resolveu parar pra fazer alguns ajustes até os MASTERS . Se continuasse recebendo lá trás ia virar saco de pancadas dos garotos…Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Eu assistindo ou não, o russo era o bam bam bam do ano passado nessa época e Sinner o é agora. Nada muda isso, exceto o seu discurso de acordo com quem ganha e quem perde.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Estás de brincadeira. Comentarista de resultados que não sabe distinguir quem é quem no Circuito. Abs!

Paulo A.
Paulo A.
5 meses atrás

Dalcim, fase preocupante da Bia nesse início de temporada. Duas derrotas precoces em torneios importantes e uma campanha aquém do que a chave favorável lhe possibilitava no AusOpen. Estará ela sucumbindo a pressão por resultados e à cobrança dos muitos patrocinadores? O que você acha?

Evaldo Moreira
Evaldo Moreira
5 meses atrás

Pra variar

Alcaraz falando as mesmas asneiras de sempre….nível de que …..bla bla..o meu nível não sei que bla bla bla e o Andy R, com toda razão, sobre o saque.
E claro erros de posicionamento e escolhas não óbvias assim…., se não mudar e falar menos e jogar mais , senão vai ser outro que vai protagonizar no circuito.

E BHM , levou virada , a maré não anda boa pra ela , fato é, que virá uma serie de torneios exigentes , é bom ficar ligada.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
5 meses atrás
Responder para  Evaldo Moreira

Não entendi quando você fala que Alcaraz “vai ser outro que vai protagonizar no circuito”.

Evaldo Aparecido Moreira
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Então para vc entender, é que faltou melhorar a frase final, prezado Luiz:

“E claro erros de posicionamento e escolhas não óbvias assim…., se não mudar e falar menos e jogar mais , senão vai ser outro, o sinner é que vai protagonizar no circuito.”

Compreendeu agora prezado Luiz Fabriciano.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás

Cristalino..

Valdir
Valdir
5 meses atrás

Alcaraz realmente precisa entender o que não está funcionando em seu jogo, além do saque.
O retrospecto dele pós wimbledon é bem fraco:

Top 10 3v6d
top 20 5v2d

1 final (cinci)

Contra o top5:

Djokovic 0-2
Sinner 0-2
Zverev 1-2
Medvedev 1-1

Vitória contra o Zverev no USO depois do alemão ter se matado no jogo anterior e contra Med no finals onde o russo já estava classificado, e se vencesse enfretaria Djoko na semi, perdendo enfrentaria Sinner.

Jonas
Jonas
5 meses atrás

Saque do Alcaraz tá ruim mesmo e ele tem tido dificuldades na devolução. Não acho que o problema dele é a cabeça ou falta de motivação (isso tem de sobra). Problema a meu ver é que ele se acha superior a todo resto, com exceção do Djokovic, enquanto na realidade o tênis subiu de nível e não tem mais bobo no circuito. Ele pode perfeitamente ser batido por outros tenistas além de Sinner, Medvedev, Zverev e foi o que aconteceu na derrota para o Jarry, um cara que tem golpes pesados e não deixou Alcaraz mandar nos pontos.

Sidney Rodrigues
Sidney Rodrigues
4 meses atrás

Dalcin

Não sei se voce vai responder ainda, mas quando a Bia sentou no banco, no 0 x 5 do terceiro set, ela se dirigiu à juíza de cadeira e, rindo, falou “no way to win”. Você percebeu?
Por outro lado, nos dois últimos jogos ela pouco se comunicou com sua equipe, que nem foi mostrada na TV. Alguma novidade?

Maurício Luís *
Maurício Luís *
4 meses atrás

Boa noite, Dalcim. Uma pergunta: Delray Beach tendo a decisão adiada pra hoje, e o ranking sendo divulgado toda segunda, como fica a contabilização dos pontos? Porque pelo que vi, a pontuação do Taylor Fritz ficou estável, ou seja, a ATP “adivinhou” que ele seria campeão ou divulgou o ranking só depois do fim do jogo? Porque o fuso horário dos Estados Unidos em relação à sede da ATP em Londres é de algumas horas a menos. Inclusive, se não me falhe a memória, Wimbledon já teve que adiar a final pra segunda por causa das chuvas.

Maurício Luís *
Maurício Luís *
4 meses atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Muito obrigado Dalcim.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás

Grande Wild! Na torcida pelo nosso melhor jogador desde Thomaz Bellucci. Que ele mantenha a concentração até o final do campeonato. E o tourinho não vingou em BA. Agora esperar se ele vai conseguir ganhar Rio Open, Acapulco, Indian Wells e Miami como apregoaram aqui.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Isso não é previsão prezado Rodrigo, é torcida!

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Bom, então o Sr Sr rsssss abraço deveria ter falado na torcida para que ele levasse todos esses torneios, mas ele foi bem enfático e certeiro.O 250 o tourinho já não levou. Vamos Wild, na toricda por você !

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Todo mundo viu que eu estava brincando com o Ronildo. E se não tens capacidade pra enxergar um fenômeno como Carlos Alcaraz, e vem apelar pra menina de 14 anos , demonstras que és um gozador maior que Mouratoglou. Desnecessário o peso que o cara botou nas costas da menina. Abs!

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás

Os melhores golpes do tênis daqueles que vi jogar (na minha percepção):

-saque : Pete Sampras (tinha dois primeiros saques)

-forehand: Juan Martin Del Potro

-backhand de uma mão: fico entre Guga e Stan

-backhand de duas mãos: fico entre Agassi e Safin

-voleio: fico entre Rafter e Edberg

-smash: Sampras

-swing volley: Guga

-deixadinhas: não saberia dizer

-devolução: fico entre Agassi e Djokovic

-mental: Nadal

-jogador mais completo: Federer

-maior jogador em números: Djokovic

Valmir da Silva Batista
Valmir da Silva Batista
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

RODRIGO LIGHTMAN, faz igual contemplação também ao tênis feminino…

Sidney Rodrigues
Sidney Rodrigues
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Boa lista. Mas ainda fico com o backhand do Guga; a bola vinha do canto esquerdo, caía na extremidade da zona de saque, tirava o adversário da quadra e da TV e, na sequência, vinha um winner com um backhand na paralela daquelas que levantava o Estádio para aplaudir.

Daniel
Daniel
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Se o federar não consta em melhor em nenhum dos golpes, como pode ser o teu mais completo?

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Daniel

Baita paradoxo mesmo. Não pode ser o mais completo com um grande buraco como a esquerda e sem a grande capacidade defensiva de um Djokovic ou Nadal, fora as questões de inteligência tática e o mental.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Nadal não sabe volear, Djokovic não sabe volear e nem “smashar” . Não dá para compará los. Não estou interpretando números. Vocês confundem tudo.

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

O smash de Djokovic, se fosse possível avaliar só da metade da carreira para cá, seria bom, mas a média cai considerando a carreira toda, mas smash não é o golpe mortal e/ou salvador de um tenista.
Agora Nadal não saber volear, é má vontade com ele.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Que não sabem, cara. Pelamor…

Parece que você ficou uns 10 anos parado no tempo. Djokovic virou um excelente voleador desde a entrada do Becker no time e depois do Goran nem se fala. Quantos voleios ou saque-voleios magníficos ele não tem feito nos últimos 4 anos? Acho que foi com você mesmo que eu perguntei se tinha perdido a final do USO.

O smash foi outro golpe que melhorou bastante com o croata, embora sua importância seja muito pequena numa partida e por isso mesmo nunca foi considerado um buraco. No último jogo contra o Fritz, ele não precisou dar um sequer. O backhand, por outro lado, aparece em toda troca de bola. Não há comparação sobre o peso de cada um em uma partida.

Não falei de números. Falei de elementos técnicos, táticos e mentais que tornam um jogador completo, fora a parte física. Quem não tiver uma movimentação e uma resistência à la Djokovic está fadado a não ser um grande campeão. Só “bater bonito” na bolinha já não é suficiente há muitos anos.

O sérvio é mais completo do que o suíço, que era melhor em alguns fundamentos, mas não no overall.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Que tal bater bonito na bolinha e ser um Multi-Campeao ? . O único do Big 3 a vencer WIMBLEDON e USOPEN OPEN 5 vezes consecutivas. E ainda manter a supremacia número de conquistas em ambos . Parece que vive em outro planeta… rsrs.Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Mais números, porém todos inferiores aos que acabei de citar pra você logo abaixo. Você que parece viver em outro planeta falando uma hora de legado e magia e depois dos números que lhe convém. Tá na hora de largar essa confusão!

Rsrs, abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Apegue-se ao passado. O único recurso que lhe resta.
Manter a supremacia em Londres – por enquanto.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Você não assistiu a final do US OPEN 2023? É incrível o seu negacionismo dos fatos!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Entendes o que do Esporte , caríssimo Piloto ? . Confundes Backhand Simples com buraco na esquerda . Pela tua ridícula teoria , Laver , Sampras e Federer eram todos esburacados kkkkkkkkkk. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não confundo nada. Wawrinka e Guga não eram esburacados. Já atrofias que sempre foram o salão de festas dos rivais, a gente enxerga de longe!

Kkkkkkk, abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Daniel

Não adianta, pois confundem técnica com plasticidade das jogadas. O cara ser completo é freguês de Nadal e Djoko é o cúmulo do absurdo.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Fanatismo confunde a cabeça né. O Federer tinha saque, forehand, slice, voleio e smash melhores que o Djokovic e Nadal, um backhand ótimo, seu ponto fraco era a teimosia. Nadal e Djokovic podem ter números melhores mas Federer era melhor como jogador. Apesar dos números acho o Federer mais completo que ambos, sem dúvida!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Mas Rodrigo, no tênis não é possível ter número melhores sem ser melhor cara.
Veja, o último monstro antes do Big3 foi Sampras. Quem tinha números melhores que ele? Ninguém.
Daí veio Roger Federer e o ultrapassou na reta do meio do circuito que Sampras nem viu a placa. Federer é ou não melhor que ele?
Impossível ser profissional de um esporte individual, ter números maiores sem ser o melhor. São exatamente os números que qualificam o atleta.
Quem é o #1 do mundo ao final de um ano, senão o melhor do ano?
Para ele atingir o bi, no ano seguinte, tem que ser melhor ainda.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Estes caras entendem algo que não seja números ,meu caro ?. Eles acham que alguém mete 94 WINNERS no melhor defensor do Circuito, na sorte rs . TODOS os golpes citados por ti, e’ vero que o Craque Suíço era melhor. Estrategicamente ou outros dois o superaram . Mas jamais tiveram a magia que atraiu multidões. A homenagem sendo aplaudido de pé, na Quadra Central do All England Club 2023 , fala por si só. Abs!

Marcelo Costa
Marcelo Costa
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Taylor foi ovacionada na final da nfl, ela desbancou Brady ofuscou mahonnes pra ser a goat, o importante é aplauso.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Marcelo Costa

Depois de 103 Títulos , com direito a continuar com a supremacia em conquistas em WIMBLEDON ( Octa ) e USOPEN ( Penta Consecutivo ) , seria aplaudido até na China , meu caro. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

O freguês tem 4 slam a menos

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Acabou de citar winners, que são números, porém irrelevantes se não culminarem em vitória. Nós citamos os números que importam.

“Magia” não faz ninguém de GOAT. Quando Federer vai reconher o verdadeiro?

Rsrs, abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Depois dos Ingleses, Alemães, Chineses , Italianos … O conjunto de Roger Federer para o Mundo do Tênis, está a frente do tal ” goat “. Principalmente por possuir também números espetaculares além da magia . O verdadeiro embaixador do Esporte. Abs!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Não sei que mundo do tênis é esse com Nadal e mais um penca de ex-jogadores elegendo o Djoko à frente de todos.

A conferir, abs!

Marcelo Costa
Marcelo Costa
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

70% das bolas em um jogo de tênis, vão no revez do adversário, então os números importam e muito, e a quantidade de smash de uma partida principalmente em pontos ” clutch” é infíma, ou seja, mais números.
Você tentar tirar números do jogo de tênis, é quase uma leviandade.
O suiço era disparado o mais talentoso, mais plástico, mais exuberante, e isso não bastou pra ter mais êxito, e deixou uma legião de fanáticos que distorcem fazendo malabarismos pra tentar justificar a maior eficiência de seus adversários.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Marcelo Costa

Aí está o grande equívoco. Ninguém discute que Novak e’ o mais eficiente jogador da história do Esporte. Daí a não entenderes quem é/ foi melhor em determinados golpes … Terminou a temporada e achastes genial o imbatível perante um espelho : Somente ele pra bater o próprio, lembras ? . Coisa típica de fanático. Abriu a Temporada foi eliminado por SINNER da Copa Davis perdendo TRÊS match-points em sequência. Em sua casa ( o único torneio que tem a supremacia ) , não teve um Único break-point contra o mesmo oponente. Aja malabarismo para o tal “ goat “ rs . Abs!

Marcelo Costa
Marcelo Costa
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

O importante é ser aplaudido Taylor >>> mahonnes.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Qual malabarismo é necessário tendo os números 24, 418, 8, 7, 40 e 71? GOAT indiscutível e incontestável não precisa disso.

Isso fica pras terceiretes inconformadas com a dura realidade. Sua torcida e a do Ronildo desesperadas de nada adiantaram. Djokovic será o número 1 mais velho da história.

Rsrsrs, abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Paulo Almeida

Ao menos o Ronildo se diverte e nos diverte com a situação.
Duas pessoas bem diferentes.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Não sei se ele se diverte, mas nos diverte com certeza!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Novak não é o mais eficiente – é o melhor.
Vou passar-te uma pequena equação matemática e acho que és completamente capaz de resolver:
2² x 10 e 1/4 de hora?

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Marcelo Costa

Tirar os números do tênis não é leviandade Marcelo, é impossível.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás
Responder para  Daniel

Simples, ele não tinha nenhuma grande deficiência. E todos os golpes eram bem eficazes, mesmo o backhand que muitos não achavam bom o suficiente o que eu discordo. Jogador completíssimo.

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás
Responder para  Daniel

Ele não precisa ter nenhum golpe em evidência mas ser competente em todos, é o caso dele.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

Backhand de duas mãos sem Djokovic, o melhor da história disparado, rsrs.

Evaldo Aparecido Moreira
4 meses atrás

Ouvindo aqui o excelente Podcast com Dalcim e Bastos.
Gostei da explicação do Bastos, sobre o Alcaraz, acho pertinente a colocação.

Falou mais ainda, do Sinner, que atingiu degrau por degrau, até chegar o que é hoje.

Evaldo Aparecido Moreira
4 meses atrás

Dalcim,

Permita-me uma sugestão, poderia fazer um próximo Podcast/Tenisbrasil ao vivo, ou seja, apresentando voce e o entrevistado?
Igualmente vejo em alguns podecast que são ao vivo e/ou gravado, por exemplo?
Ou seja, com imagens ao vivo?

Última edição 4 meses atrás by Evaldo Aparecido Moreira
Maurício Luís *
Maurício Luís *
4 meses atrás

“Jannik está melhor no momento.”
Puxa, Alcaraz, muito obrigado por esta informação tão inédita e que pegou a todos de surpresa. Você notou, é?

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Maurício Luís *

Maurício, essa entrevista do Alcaraz, pode ser assinada por qualquer tenista do top 10 de tão clichê que foi ela.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
4 meses atrás

No Insta ha uma serie de videos mostrando Rafa em ótima forma física, correndo de um lado pro outro da quadra. Fica claro q ele desistiu de jogar em Doha não por problemas físicos, mas por acreditar q no momento não tem como competir com os melhores jogadores, ainda mais no piso em questão. O detalhe é q se for a IW, o q eu acho provável, terá a mesma desvantagem, mas pelo porte do evento creio q ele espera enfrentar um ou dois jogos menos exigentes no inicio. Vamos aguardar…

Enquanto isso continuam as mesmas lorotas de jogador mais completo, isso ou aquilo. Do q adianta ser o mais completo e ser freguês de caderneta dos principais adversários? Vale o mesmo q achar q fazer 90 winners é melhor do q fazer 3 sets…

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fernando

Não aguentaria sem as costumeiras m**das. Desde quando é freguês de caderneta de quem , criança ??? . O número de WINNERS apenas atesta como encurralou Novak nas cordas numa grande exibição em 5 Sets . Qualquer um poderia ter levado . Teu problema é mesmo de … deixa pra lá rs . Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

94 winners, blá, blá, blá…
Se fossem 1.000, mas não fosse o eterno 40×15, não adiantaria nada!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Se não fosse o 40 x 0 na Davis e no AOPEN, Djokovic não cairia tão cedo. Não dá pra comparar com a atuação de Federer ao longo da grande partida . Pra ti é muito ” confuso” , reconheço rs . Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Djokovic na Davis não soube ganhar, mas era apenas um jogo.
Já o outro, no 40×15 entraria para história. Aliás, entrou assim mesmo.
O lance todo, como sempre procurando distorcer, é você enfatizar 94 winners de um perdedor. Vou repetir, fez 94 winners e foi o perdedor.
Putz, queria ter feito nenhum.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fernando

E tome o dono do Blog sumindo com alguns comentários para os L.Fs . Inacreditável e Lamentável !!! . Abs !

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Com certeza, foi justo.

Luiz Fernando
Luiz Fernando
4 meses atrás

Wawrinka perdendo set pro Diaz Acosta, ja sai quebrado no set 2, meu Deus…

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fernando

Xará, o Rio Open é mestre nisso. Desde sua fundação, sempre tem um grande astro na chave, mas que não passa da primeira rodada.
Será que Tsonga e Wawrinka estavam interessados em conhecer o Rio de Janeiro e suas caipirinhas, mas aproveitaram o Rio Open para cobrir suas despesas?

Rodrigo Lightman
Rodrigo Lightman
4 meses atrás

Pessoal, para terminar essa discussão. A seleção brasileira de futebol de 82 não ganhou nada, perdeu para a Itália que vinha de 3 empates no grupo dela, e é lembrada até hoje por brasileiros e estrangeiros como uma das melhores seleções que já pisou em um gramado. O Federer é como a seleção de 82, só que ganhou tudo. Por isso ele é um ser quase místico para o tênis. Não tenho dúvidas que o Djokovic é o maior tenista da histório e com méritos. Até simpatizo me com ele que lutou contra um sistema poderoso de vacinação em massa. Ele é um gladiador, lutou dentro e fora das quadras com êxito.
E quero deixar bem claro que também estou na toricda pelo Wild, tomara que faça um ótimo Rio Open.
Em tempos de polarização, a opinião é uma ameaça, mas não devemos nos acovardar. Que o diga o Djoker!

Maurício Luís *
Maurício Luís *
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

O “esquema poderoso de vacinação em massa” foi o que tornou possível realizar todos estes torneios que ele vem ganhando. Do contrário, lembra-se do malfadado e abruptamente interrompido Adria Tour?

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Rodrigo Lightman

E o Presidente da Sérvia assim que Djoker saiu de cena , comprou vacinas até para os Países vizinhos. Recuperou rapidamente o Turismo que estava em baixa . Tenho mesmo que rir dos antivax .Rsrsrsrsrs, Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás

O Tourinho está precisando se benzer . STANIMAL pesando uma tonelada jogou sem problemas no Saibro úmido do RIO OPEN 2024 . Esta torção o afasta de vez da chance de pontuar a não ser no MASTERS 1000 de Miami . Daí que Novak Djokovic se garante como N 1 até abril e se torna o mais Velho N 1 da Era Profissional. E com todos os méritos . Abs!

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Espero que o “Tourinho” não repita um certo sérvio, que até hoje é criticado por “abandonar” jogos.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Luiz Fabriciano

Leia o comentário no Post do Dalcim que verás que é outro tipo de abandono. Os de Novak até Andy Roddick tirava sarro…Abs!

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon