PLACAR

Polonês revela proposta de 5 mil euros para entregar jogo

Cracóvia (Polônia) – Cada vez mais comum, o assédio de apostadores tem como principal alvo tenistas de faixas menores do ranking. Uma das histórias mais recentes foi contada pelo polonês Filip Peliwo, atual número 463 do mundo, que revelou ter recebido uma proposta de até 5 mil euros para perder uma partida. Ele não aceitou, mas há outros atletas que acabam não resistindo às ofertas.

“Estou convencido de que há jogadores que ganham a vida entregando jogos. Eles ganham muito mais do que conseguem nos torneios da ITF. É da natureza humana às vezes tomar atalhos. Eles tentaram me encorajar pelo fato de outros jogadores do top 600 fazerem isso, e acho que também há casos assim nos challengers. Claro, não tenho 100% de certeza, mas ficaria muito surpreso se não estivesse certo”, disse o jogador de 29 anos em entrevista ao TVP Sport, da Polônia.

Embora nunca tenha recebido pessoalmente uma oferta para manipular resultados, Peliwo admitiu que já foi sondado por empresas que intermediam esse tipo de atividade ilícita em canais como o Instagram e WhatsApp. “Nunca alguém veio até mim e disse que me pagaria por ganhar ou perder, mas já aconteceu diversas vezes de me pedirem para participar de manipulação de resultados pela internet.”

“No Instagram, recebi uma oferta para cooperar com uma empresa britânica. Tudo parecia bastante legítimo, a conta tinha cerca de 25 mil seguidores, eles estavam muito bem preparados. Muitas vezes recebemos ofertas estranhas de patrocínio, mas rapidamente fica claro que se trata de algum tipo de bot ou golpista. Dessa vez foi diferente e pensei que talvez conseguisse algum desconto em tênis ou equipamentos, então concordei inicialmente. A conversa foi para o Whatsapp e lá recebi imediatamente uma oferta para entregar partidas. Os valores giravam entre os 3 mil e 5 mil euros por jogo”, revelou o atleta, que rapidamente relatou o caso ao diretor do torneio e à Unidade de Integridade do Tênis.

Ainda segundo ele, é possível identificar quando um jogador está envolvido com esquemas de apostas e acredita que uma porcentagem muito pequena de atletas é realmente descoberta e punida por manipular resultados em quadra.

“Definitivamente, há situações em que você olha para uma partida e pensa que algo estranho está acontecendo. Nunca temos 100% de certeza, mas muitas vezes suspeitamos de algo. É difícil de dizer, mas está claro que poucos jogadores são pegos. Acho que é muito mais difícil pegar alguém do que simplesmente fazer isso. Se eu tivesse que responder, diria que está entre 10% e 20%, mas isso é um palpite meu”, afirmou.

3 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
André Borges
André Borges
6 meses atrás

O sistema de apostas acabou com o esporte. Há décadas vemos resultados claramente armados em diversos esportes, coletivos e principalmente nos individuais. No tênis basta você reparar quantos duplistas se inscrevem na chave do qualy de simples e abandonam na primeira rodada apesar de jogarem normalmente a semana toda a chave de duplas.
E não há interesse em punir um peixe grande como Medvedev ou Karatsev, então pegam 2 idiotas peixes pequenos quaisquer para mostrar serviço e vida que segue.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
6 meses atrás
Responder para  André Borges

Como assim punir Medvedev ou Karatsev? O que você tá sabendo?

Carlos Carcamino
Carlos Carcamino
6 meses atrás

Valeu a atitude, Mundo cruel e maluco!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Fils vence a grande batalha de Hamburgo em cima de Zverev

Veja como Zheng chegou ao bicampeonato em Palermo

PUBLICIDADE