PLACAR

Pigossi vence jovem americana e faz quartas em Pretória

Foto: Kanishka Ingle/MSLTA

Pretória (África do Sul) – A paulista Laura Pigossi continua firme no ITF W50 de Pretória, disputado em quadras duras na África do Sul. Principal cabeça de chave da competição, a número 2 do Brasil e 124ª do mundo superou nesta quarta-feira a jovem norte-americana Clervie Ngounoue, de apenas 17 anos e 403ª do ranking profissional, com parciais de 6/3 e 6/4 em 1h39 de partida.

Esta foi a terceira vitória em oito jogos disputados em 2024 pela brasileira de 29 anos, que consegue pela primeira vez na temporada dois triunfos seguidos. “Consegui jogar super bem, bem melhor adaptada que ontem. A adversária é jovem, mas tem um nível muito alto. Estou feliz com a vitória de hoje e por ter conseguido impor meu jogo toda a partida”, disse Pigossi após a partida.

Com a campanha até aqui, Pigossi já garantiu 11 pontos no ranking, o que ainda muda muito pouco sua situação atual. O torneio na África do Sul dá 50 pontos para a campeã, 33 para a vice e 20 para as semifinalistas. Nas quartas de final, ela terá pela frente outra jovem adversária. Trata-se da convidada local Isabella Kruger, de 18 anos e 743ª colocada na WTA, que precisou de 2h38 para superar a russa Ekaterina Shalimova pelo placar de 7/6 (7-4), 2/6 e 6/4. O duelo está marcado para quinta-feira.

Por sua vez, Clervie Ngounoue segue fazendo sua transição para o circuito profissional. Atual campeã juvenil de Wimbledon, ela vem disputando torneios da ITF desde e conquistou seu primeiro título no W35 de Naples no último mês de janeiro. Além disso, tem outras duas finais no currículo, alcançadas no W25 de Austin e no W15 de Marrakech, ambas em 2022.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

A partida desta quarta-feira começou muito bem para Laura, que logo de cara quebrou o serviço da norte-americana e abriu vantagem no placar. Firme no saque durante toda a parcial, a brasileira registrou 85% de acerto do primeiro saque e perdeu apenas um ponto quando o colocou em quadra, não dando chances à adversária. Curiosamente, não marcou nenhum ace e cometeu uma dupla falta.

No entanto, a campeã pan-americana diminuiu a intensidade e iniciou o segundo set sofrendo duas quebras consecutivas, tendo superado uma vez o serviço de Ngounoue, que abriu 3/1. Entre o sexto e oitavo games, as jogadoras trocaram novas quebras e Pigossi empatou a partida. Depois de salvar outros dois break-points no nono game, a brasileira superou a rival no décimo e fechou a partida.

Brasileiras caem nas oitavas no México
As três brasileiras que atuaram nesta quarta-feira pelas oitavas de final do ITF W50 da Cidade do México se despediram do torneio em quadras duras. Todas foram superadas por adversárias norte-americanas. Carolina Meligeni Alves e Gabriela Cé recebem 6 pontos no ranking, enquanto Thaísa Pedretti soma mais 3 por ter passado do quali.

Cabeça 8 do torneio e 312ª do ranking, a paulista Carol Meligeni foi superada pela 351ª colocada Jamie Loeb por 6/4, 3/6 e 6/2. A também paulista Thaísa Pedretti, 706ª do mundo e vinda do quali, perdeu da jovem de 21 anos Whitney Osuigwe por 1/6, 6/3 e 6/4. Já a gaúcha Gabriela Cé, 441ª do ranking, sofreu 6/4 e 6/1 de Dalayna Hewitt, 443ª colocada.

Luana Plaza também se despede
Depois de ter passado por duas rodadas do quali, a paulista de 18 anos Luana Plaza caiu na estreia da chave principal do ITF W15 de Monastir, em quadras duras na Tunísia. Ela foi superada nesta quarta-feira pela grega Michaela Laki, cabeça 2 do evento e 508ª do ranking, por 7/6 (8-6) e 6/1. Lauana é a atual 977ª do ranking.

13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Jorge Luiz
1 mês atrás

Boa vitória contra a promissora americana,bora copar essa semana

Leo, o realista
Leo, o realista
1 mês atrás

Sem novidades, esse torneio é no nível dela

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
1 mês atrás
Responder para  Leo, o realista

Antigamente ela perdia para um a tenista do nivel da ex-juvenil de hoje, melhorou muito , mas tem que chegar na final,afinal e top 1 do torneio. Acredito que fique entre 130 e 80 por uns dois anos,

Charles
Charles
1 mês atrás

Bema escolha de calendário, após algumas decisões duvidosas. A chave abriu totalmente até a final. Depois da 700 e poucos local, tem uma trezentos e tantos ou outra quatrocentos e tantos na semi. Seria uma pena não chegar na final. Se copar, pode ir a 118°, galgando importantes pontos para se posicionar bem no quali para RG.

Marcelo Ikeda
Marcelo Ikeda
1 mês atrás
Responder para  Charles

acho que antes de RG, a Pigossi precisa somar pontos para pelo menos ser cabeça de chave em Bogotá, onde precisa fazer pelo menos QF, pois tem muitos pontos a defender . Até 10/04 ela precisa salvar 89 ptos…

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

Boas chances de título se mantiver o ritmo.

Haroldo Guimarães
Haroldo Guimarães
1 mês atrás

Só pra constar: aquela fraquíssima italiana .. uma tal de Paollini…srrsrsrs, ganhou da Bia , da Fernandes, da Sakkari e está nas 4a.em Dubai se for pra semi, pega a Iga, imagina se ganhar…PArabéns Pigossi. vamos Brazucas

Thiago
Thiago
1 mês atrás
Responder para  Haroldo Guimarães

Paolini não é fraquíssima, é apenas medíocre. Tanto que Bia estava dominando completamente até ter o apagão mental. Muito diferente da derrota para a Kasatkina.

Geraldo
Geraldo
1 mês atrás

Acredito que com um calendario mais inteligente a Pigossi possa ir mais longe,… Torço muito por ela mas quali de wta1000 ainda não dá,….

Bernardo Dornela
Bernardo Dornela
1 mês atrás

Torneio bom pra retomar confiança e somar uns trocados, se impôs bem pra cima da juvenil yankee, passou de ano.

Álvaro Canto de Campos
Álvaro Canto de Campos
1 mês atrás

Torneio esvaziado.
Boa chance para a Laura ir longe!

Marcelo Ikeda
Marcelo Ikeda
1 mês atrás

grande vitória, tem boas chances de vencer o torneio. importante somar pontos para ser cabeça de chave em Bogotá

Ubiratan (Black)
1 mês atrás

Ótimo! é isso aí! vamos pegar os pontos pra subir. Encostar mais no top 100 e chegar lá breve.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE