PLACAR

Petkovic: ‘Sem Rafa e Nole, Roger teria parado em 2017’

Nova York (EUA) – Ex-top 10, a alemã Andrea Petkovic analisou a rivalidade do Big 3 no podcast Inside-in, do Tennis Channel. Para ela, o suíço Roger Federer só conseguiu alcançar seus números, chegando a 20 títulos de Grand Slam, porque se viu estimulado pelo espanhol Rafael Nadal e depois pelo sérvio Novak Djokovic.

“Se voltarmos a 2009, quando Roger Federer quebrou o número de Grand Slams de Pete Sampras. Se Rafael Nadal e Novak Djokovic não tivessem aparecido no circuito, o suíço teria parado em 17 títulos de Grand Slam. Com certeza nunca teríamos visto esses números”, disse a alemã.

“Isso é o mais importante, não apenas no esporte, mas também na política e na arte, onde quer que você precise criar algo realmente grande, criar obras-primas. Para se tornar o melhor no que você faz, você precisa dessas rivalidades”, observou Petkovic.

Para a germânica, o crescimento das rivais de Iga Swiatek terão o mesmo efeito de fazê-la melhorar ainda mais. “Fiquei tão empolgada no início do ano quando (Aryna) Sabalenka venceu Australian Open, porque sei por experiência própria como as rivalidades são importantes”, comentou a ex-tenista profissional.

“Estava preocupada que se Iga Swiatek dominasse o circuito nos próximos três ou quatro anos, não melhoraria como tenista”, acrescentou a alemã de 35 anos, que chegou a ser número 9 do mundo e venceu sete títulos na WTA, o mais recente deles em 2021, na Romênia.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Karlovic oficializa aposentadoria e recebe homenagem da ATP

O melhor duelo entre Djokovic e Murray? Reveja Qatar em 2017

PUBLICIDADE