PLACAR

Para Gauff, Sabalenka jogar ou não em Miami é assunto dela

Foto: Simon Bruty/USTA

Miami (EUA) – Atual número 3 do mundo, a norte-americana Coco Gauff, expressou condolências nesta quarta-feira a Aryna Sabalenka pela morte de seu ex-namorado Konstantin Koltsov, de 42 anos, ex-jogador de hóquei. Até o momento, Sabalenka, que folgou na primeira rodada, permanece inscrita no WTA 1000 de Miami e tem estreia prevista para sexta-feira contra a espanhola Paula Badosa.

Gauff ganhou seu primeiro Grand Slam em setembro do ano passado, ao derrotar Sabalenka na final do US Open. A bielorrussa deu o troco na semifinal do Australian Open, em janeiro. “Apresentei as minhas condolências por mensagens de texto”, disse durante o Media Day em Miami. “Não acho que as pessoas devam questionar se ou por que ela está jogando. É totalmente um processo dela”.

A estreia de Gauff também será na sexta-feira contra a argentina Nadia Podoroska, contra quem nunca jogou. Seu técnico Brad Gilbert assistiu à vitória de Podoroska sobre a anfitriã Ashlyn Krueger nesta quarta-feira por 6/4 e 6/2.

Natural de Delray Beach, Gauff preferiu ficar em casa durante o torneio deste ano. Ela diz que pode chegar ao estádio dos Dolphins, palco da competição, em 45 minutos, sem trânsito. Já o hotel onde costuma ficar, no centro de Miami, está a 30 minutos do evento. “Aceito gastar 15 minutos a mais e poder ficar em casa. É agradável e revigorante”. A tenista conta que a única distração é seu irmão mais novo jogando videogame pela manhã.

Gauff completou 20 anos em 13 de março. Quando ela voltou de Indian Wells, onde chegou à semifinal, a família festejou, com seu pai preparando frutos do mar. “Para mim é apenas mais um ano”, declarou a tenista, que se também classificou oficialmente para as Olimpíadas de Paris.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja como foi a espetacular vitória de Fonseca sobre Sonego

Nadal pode ter feito seu último jogo oficial em Barcelona

PUBLICIDADE