PLACAR

Nadal oscila e precisa de três sets para seguir vivo em Madri

Foto: Mutua Madrid Open

Madri (Espanha) – Depois de voltar a vencer um top 20, batendo o australiano Alex de Minaur na rodada anterior, o espanhol Rafael Nadal teve trabalho para conseguir avançar um pouco mais no Masters 1000 de Madri e assim alcançar as oitavas. Nesta segunda-feira, ele teve um jogo de altos e baixos contra o argentino Pedro Cachin, triunfando com parciais de 6/1, 6/7 (5-7) e 6/3, em 3h04 de batalha.

Cinco vezes campeão do torneio, Rafa chegou às quartas de final em suas nove últimas aparições na Caixa Mágica, sendo que a última vez que caiu cedo foi em 2012, quando perdeu para o compatriota Fernando Verdasco na terceira rodada. Com a vaga nas oitavas de final, o canhoto de Mallorca se tornou o sétimo mais velho a ir tão longe em um Masters 1000.

O próximo adversário do espanhol na competição será o tcheco Jiri Lehecka, cabeça de chave 30, que mais cedo deixou pelo caminho o cearense Thiago Monteiro. Nadal enfrentará o tenista de 22 anos e atual 31 do mundo pela primeira vez na carreira. Ele tem 42 a 6 contra tchecos e não perde para um desde 2015, quando foi superado por Tomas Berdych nas quartas do Australian Open.

Domínio de Rafa no início

A partida não poderia começar melhor para Nadal, que obteve quebra logo no primeiro game e abriu 2/0 na sequência. Trabalhando muito com o primeiro serviço, colocando 76% das primeiras bolas em quadra, o espanhol não foi pressionado por Cachin e não enfrentou um break-point sequer no restante da parcial.

Com um jogo bastante equilibrado, somando 13 winners e apenas seis erros não forçados, o canhoto de Mallorca foi para cima de Cachin, que não teve um bom desempenho sacando e venceu menos da metade dos pontos disputados (45%). O argentino voltou a perder o saque no quinto game e também amargou quebra no sétimo e último.

Partida muda de panorama

Depois de ser dominado no primeiro set, Cachin elevou o nível no segundo, foi mais agressivo e melhorou o desempenho com o saque. Do outro lado, Nadal andou na direção contrária e perdeu ritmo e consistência, principalmente por causa da queda de aproveitamento nos games de serviço, que caiu de 71% para apenas 53% e lhe custou bem caro.

Logo no primeiro game, o tenista da casa foi quebrado e começou a disputa perdendo os dois primeiros games. Após deixar escapar uma chance de quebra no quarto, Nadal perdeu o saque de novo no quinto, mas não deixou o argentino escapar e devolveu um dos breaks logo em seguida.

Tensão na hora de fechar

A quebra devolvida no sexto game acabou se mostrando crucial, uma vez que manteve Nadal mais perto no placar e evitou que o rival jogasse com folga. Sacando em 5/4 para fechar, Cachin sentiu o peso do momento, cometeu duplas faltas, perdeu dois set-points, salvou dois break-points e no final perdeu o saque.

Nadal até deu sobrevida ao oponente, uma vez que foi mal com o saque em seguida, encarou 0-40 e perdeu o segundo break-point que encarou, só que Cachin também não jogou bem para fazer 7/5, levou nova quebra e veio o tiebreak para decidir o set. Apesar das chances perdidas, o argentino largou bem, abriu 3-0 e liderou toda a disputa, fechando por 7-5 mesmo com suas oscilações.

Oscilações também no set final

Como aconteceu na reta final da segunda parcial, o começo da terceira foi de altos e baixos para ambos os lados. Nadal abriu 2/0 e teve dois break-points para vencer o terceiro game, mas não só perdeu a chance como viu Cachin devolver o break em seguida. Mas o espanhol voltou a bater o saque do adversário no quinto e depois ainda repetiu o feito no nono e último game.

Os números finais mostram que apesar das oscilações, o tenista da casa foi mesmo melhor em quadra, terminando com mais bolas vencedoras que Cachin (36 a 30) e menos erros não forçados (32 a 41). Nadal também teve melhor aproveitamento de saque, vencendo 58% dos pontos contra 47% do argentino.

27 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Marcelo Reis
Marcelo Reis
20 dias atrás

Nadal é um baloeiro de primeira linha, mas esse é seu estilo e está tudo perfeitamente bem. Agora, o nível de inteligência corporal-cinestésica que ele tem está presente somente no top 1% dos tenistas de hoje em dia. A capacidade de leitura de jogo e adaptação às mais diversas condições, o forçam a criar estratégias para encontrar maneiras de vencer. Formidável!

Andre Borges
Andre Borges
20 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Estou há seis horas e meia procurando nas regras onde está escrito que não pode balão. Essa é uma crítica tão estupida quanto criticar o Karlovic por dar aces demais.

Marcelo Calmon
Marcelo Calmon
20 dias atrás
Responder para  Andre Borges

Não li no comentário que dar balão é contra a regra. É uma estratégia do Nadal que funcionou muito bem durante toda carreira dele. Agora para muita gente, inclusive eu, esse jogo é feio. O jogo fica chato, como eram chatos os jogos do Karlovic, pois não tinha troca de bola. É lógico que cada um usa as armas que possui. Mas tem gente que gosta. Normal. Nos jogos femininos o balão é muito usado e tornam os jogos monótonos.

Tomaz Radel
Tomaz Radel
20 dias atrás
Responder para  Andre Borges

Kkkkkkkkkkkkk

Marcelo Reis
Marcelo Reis
20 dias atrás
Responder para  Andre Borges

André, em nenhum momento eu disse que é contra as regras. Você que inventou essa informação. E não é uma crítica, é um fato constatado durante a carreira dele. Você sabe bem que essa bola alta com grande top spin é chamado no popular de balão. E veja que eu disse que isso está perfeitamente bem ele usar dessa técnica.

Bruno Costa
Bruno Costa
19 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Marcelo, entendi sue ponto e respeito e ainda assim vejo margem para questionar, sem deturpar o que vc disse, seu argumento. Há uma diferença grande entre o que o Nadal faz com a bola alta; cheia de spin, variações e muitas vezes em direções do corpo do adversário que o atrapalham e o que a maioria dos tenistas do masculino e feminino fazem: simplesmente jogar a bola para o alto. O que eu pondero é o termo balão – que vc cita que é popular – diz pouco da técnica em si e torna seu comentário um pouco impreciso. Apenas isso!

Última edição 19 dias atrás by Bruno Costa
Marcelo Reis
Marcelo Reis
19 dias atrás
Responder para  Bruno Costa

Entendo e respeito. Talvez seja um jargão pejorativo e incomode muito os fãs de Nadal, mas eu também sou mega fã dele e o admiro muito. É que muitos de nós utilizam o termo de forma corriqueira, não no sentido de depreciar (embora muitos o façam assim) o jogo dele, mas porque a bola dele voa muito acima da rede com grande frequência – daí o termo balão. Abraço.

Fã de Tenis
Fã de Tenis
20 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Baloeiro? estratégia dele para tirar a bolinha da linha da cintura, e ter tempo de reação…inteligente em sua estratégia, concorda???

Marcelo Reis
Marcelo Reis
20 dias atrás
Responder para  Fã de Tenis

É uma estratégia dele, e eu a defendi no comentário.

Rjunior
Rjunior
20 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

A bola alta é uma tática… vc queria que todos jogassem igual, ficaria enjoado demais

Marcelo Reis
Marcelo Reis
20 dias atrás
Responder para  Rjunior

Eu sei que é uma “tática dele”. Eu disse que tá tudo bem em usá-la. Eu não citei nada sobre jogadores jogarem iguais. Eu acharia horroroso.

Fabio
Fabio
20 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Baloeiro é o seu jogo no clube, o Nadal vai empurrando o adversário cada vez mais para o fundo da quadra… vc consegue imaginar um baloeira ganhar 1% de tudo que ele já ganhou? Cara, infelizmente vc não conhece de tenis.

Marcelo Reis
Marcelo Reis
20 dias atrás
Responder para  Fabio

Fábio, eu não jogo em clubes. Sou um entusiasta há algumas décadas. Gosto muito do esporte. Mas veja, você discordar que que aquilo se chama balão está OK! Mas dizer que não conheço o esporte, é uma opinião só sua. Eu discordo.

Davi Poiani
Davi Poiani
20 dias atrás
Responder para  Marcelo Reis

Bola alta com uma tremenda quantidade de topspin, com muita rotação, que empurra o adversário para trás, agora virou balão? O balão que a gente vê com mais frequência no tênis feminino é diferente, a cabeça da raquete meio que empurra a bola de baixo para cima de maneira mais chapada. No topspin, a raquete faz aquele movimento de “escovar” a bola para dar o efeito de spin.

De quando em quando, Nadal, Alcaraz, Djokovic e outros realmente podem dar um balão defensivo, algo normal, uma tática dentro do contexto do jogo. Agora, eu assisti o jogo inteiro hoje e não sei da onde que o pessoal viu tanto balão assim. Ontem, no jogo contra Thiago Wild, Alcaraz jogou vários bolas altas com bastante spin também. No saibro isto é mortal e eficiente para agredir o adversário.

Última edição 20 dias atrás by Davi Poiani
Marcelo Reis
Marcelo Reis
20 dias atrás
Responder para  Davi Poiani

É o que disse acima. Essa bola muito alta com top spin bem acima da rede, chamamos no popular de balão. Não é demérito. No jogo de hoje, que consegui assistir, vi diversos. É assim que eu e mais uma parte da comunidade chamamos. Não há problemas em discordar.

Elias Aguiar
Elias Aguiar
20 dias atrás

Foi um teste bom pra ver o limite do seu corpo. Talvez este jogo lhe aumente a confiança.

Rafael
Rafael
20 dias atrás

É muito bem ver o Nadal jogando, mas, claramente, ele não tem condições de enfrentar o top 10 de frente mesmo tendo vencido o de Minaur. Hoje ele se enrolou todo contra um argentino esforçado, mas que não tem poder de fogo. Se o tcheco jogar e, principalmente, sacar o que sacou hoje contra o Thiago, o Nadal perderá em 2 sets.

Fã de Tenis
Fã de Tenis
20 dias atrás
Responder para  Rafael

Kkk…aposta contra então
Nunca…mas nunca duvide de um cara como o Miúra

José Alexandre
José Alexandre
20 dias atrás
Responder para  Rafael

Penso o contrário, o espanhol é osso duro de roer, acho que só Sinner ou Alcaraz tem condições de pará-lo em Madrid.

Alessandro
Alessandro
20 dias atrás
Responder para  José Alexandre

Sinner, Alcaraz e Zverev

Ana
Ana
20 dias atrás
Responder para  Rafael

Quando estiver entrando na quadra principal, escutar a torcida, olhar para o outro lado e ver o Nadal…. Vai tremer de medo e não vai encaixar nem 50% dos saques que sacou hoje…. Hoje o
Pra ele foi muito atípico… Se jogasse sempre assim… Seria top 10….

Marcos Ribeiro
Marcos Ribeiro
20 dias atrás
Responder para  Rafael

Este Lahecka vem jogando muito, mas talvez Nadal consiga neutralizar os seus golpes. Não consigo antecipar como vai ser este jogo, acho que pode ir para qualquer lado e que vai ser um jogo interessante.

Se eu fosse jogar contra o Nadal rsss, mandaria uma curtinha sempre que possível, porque, no pouco que vi ele jogar em Madri, deu para ver ele evitando, com toda razão, se esforçar para pegar estas bolas.

Leonardo
Leonardo
20 dias atrás

Em condições normais, Nadal é favorito contra qualquer um no Saibro. Seja Djokovic, Alcaraz, Sinner, Zverev ou outro. Mas não estamos em condições normais. Ele vem ganhando apesar das oscilações, o que é bom, ajuda a dar ritmo. Na condição fisica atual, se ele pegar um Sinner, um Alcaraz ou um Djokovic em um dia bom, ele pode até ganhar, mas o sacrificio pode ser muito grande para o corpo. Vamos ver, continuo na torcida, mas vejo dificil Nadal ganhar o M1000, e ainda mais dificil RG por serem 7 jogos de 5 sets.

Fã de Tenis
Fã de Tenis
20 dias atrás
Responder para  Leonardo

Leonardo, ninguém acreditava que iria chegar nas 8as….pelas lesões, físico, ritmo.
É surpreendente o que vem conseguindo, hoje foram 3 sets e terminou bem.
O tratamento pós-jogo deve ser algo surreal, e a força de vontade, determinação são ímpares.
Ele e Djoko são exemplos para uma vida, pois não é a grana que gera toda essa motivação nessa fase final de carreira!!!
Imagina em RG os 2 saudáveis com essa nova geração, teremos garantido alguns espetáculos!

Marcelo Calmon
Marcelo Calmon
20 dias atrás
Responder para  Fã de Tenis

Hoje pegou um adversário bem tranquilo. Mas lógico que se tratando de Nadal, um dos melhores da história do tênis, tudo é possível. Jogo de hoje foi muito chato. E com certeza não é mais a grana que estimula esses caras citados.

Tomaz Radel
Tomaz Radel
20 dias atrás

Jogos como esse vai dando ritmo só touro Miúra, que fez um 1o set impecável, no 2o set deu uma oscilada e levou para o TB um set que parecia perdido, nitidamente não está forçando o saque, quanto foi exigido para ganhar o jogo , respondeu nem com boas bolas anguladas , colocando muita rotação na bola, quando voltava flutuando , teve peso para matar o ponto , tanto com o forehand quanto com o backhand, que está bem calibrado, alguns erros não forçados , normal para quem vem buscando seu melhor tênis, hoje foi mais produtivo que a vitória contra Minaur, passou por situações que necessitou seu melhor tênis, amanhã outra pedreira, segura o Miúra.

Refaelov
Refaelov
20 dias atrás

Olha, vendo o peso e velocidade da bola do Tcheco hj e as limitações físicas e perda de potência do Nadal, só vejo o Miura conseguindo oferecer riscos reais nesse jogo se o garoto sentir mtooooo o momento de encarar uma lenda viva no seu ocaso..

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE