PLACAR

Nadal: “Não garanto que seja meu último Roland Garros”

Foto: Clement Mahoudeau/FFT

Paris (França) – Pela primeira vez desde que chegou a Paris na última segunda-feira, Rafael Nadal concedeu entrevista coletiva em Roland Garros. Em conversa com os jornalistas neste sábado, o espanhol falou sobre as suas condições para a estreia diante do alemão Alexander Zverev e, apesar das várias incertezas que o cercam nos últimos meses, afirmou que não pode garantir que esta será última participação no Grand Slam francês.

“Não sei. Há uma semana e meia vivi um desastre em Roma, perdi por 6/1 e 6/3. Internamente me sinto melhor em todos os sentidos, fisicamente também. Como eu disse, existe uma grande chance de que este seja o meu último Roland Garros, mas se eu tiver que te dizer que há 100% de chance disso acontecer, me desculpe, pois agora não estou em condições de afirmar nada. Para mim, é uma boa notícia poder dizer isso”, destacou o dono de 14 títulos no saibro parisiense.

Rafa ainda completou dizendo que vê com naturalidade todas as homenagens que deverá receber nesta edição do torneio e enfatiza que isso não vai interferir em suas decisões futuras. “Em primeiro lugar, acho que, se vão me prestar uma homenagem na quadra ou não, isso vai acontecer naturalmente. Não preciso necessariamente fechar a porta para o que pode acontecer no futuro. Se eu não voltar a jogar, farei o que tenho que fazer fora das quadras; se eu voltar a jogar, eles farão algo para mim no ano que vem”, frisou.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Condições físicas atuais

O jogador, que completará 38 anos no próximo dia 3 de junho, também foi abordado sobre o status de sua forma física e se mostrou otimista em relação aos próprios avanços. “Meu corpo está evoluindo bem, melhor do que esperava há um mês e meio. Não estou treinando com muitas dores, as limitações que antes tiraram minha esperança de continuar estão menores. Se isso durar com o tempo, acho que posso continuar sendo competitivo”, disse antes de completar de que gostaria de ter alcançado esse nível de evolução em Monte Carlo e assim poder aproveitar melhor a gira de saibro europeia.

Autoavaliação após os últimos treinos

Em outro momento da coletiva, Nadal foi questionado a respeito de sua performance nos treinamentos mais recentes. Antes de ir a Paris, ele recebeu em Manacor o holandês Tallon Griekspoor para três dias de atividades. Já na capital francesa, o espanhol praticou com diversos jogadores e inclusive ganhou set do russo Daniil Medvedev e do dinamarquês Holger Rune. Baseado nesses encontros, ele acredita que pode alcançar um bom nível de tênis.

“Esses treinos mostraram que não estou tão longe. Não sou uma pessoa que costuma se enganar, sou bastante realista e crítico comigo mesmo. Preciso melhorar, isso está claro, mas estou sendo competitivo em todos os treinos contra gente boa e muito importante. A pena é que estamos muito perto do torneio agora e resta pouco tempo de preparação. Esta foi a primeira semana em que me senti à vontade para poder jogar pensando na bola e menos nos movimentos que posso ou não fazer, e isso tem sido um peso para mim.”

Espanhol evita fazer comparação com título em 2022

Embora seja impossível não lembrar da última conquista de Rafael Nadal em Roland Garros, quando ele disputou o torneio com o pé machucado, à base de medicações e saiu de muletas do torneio após levantar o troféu pela 14ª vez na carreira, ele garante que as situações são completamente diferentes e não espera que possa repetir o feito desta vez.

“Acho que são situações muito diferentes por um simples fato: em 2022 meu pé estava muito ruim, saí manco de Roma, mas meu nível de tênis era muito alto. Tinha acabado de vencer na Austrália e em Acapulco, na final de Indian Wells quebrei a costela, mas vinha jogando muito bem e contra grandes jogadores. Desta vez, tive a maior pausa de toda a minha carreira e estou dois anos mais velho. A situação é muito mais complicada e ainda por cima não sou cabeça de chave”, lamentou.

19 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
João Sawao ando
João Sawao ando
25 dias atrás

Ele quer sair de Roland garros ganhando o troféu…que aparentemente só vai dar ano que vem…ja que esse ano não está na melhor da sua forma física…e possível? É…mas vai estar com 38/39 anos…esse ano ele não passa do sasha

Joselito
Joselito
25 dias atrás

Acho que vai depender da lapada que vai levar do Zé Verev. Deve decidir depois.

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
25 dias atrás
Responder para  Joselito

ele não entrará em quadra contra Zverev

FERNANDO/MG
FERNANDO/MG
25 dias atrás
Responder para  Joselito

Quem fala Zé Verev, merece crédito? Que nível de humor ridículo. Aqui é espaço pra discutir tênis, termos como lapadas, mostra seu nível de intelecto.

Joselito
Joselito
25 dias atrás
Responder para  FERNANDO/MG

Dalcin, tem vaga na moderação para o Sr. FERNANDO/MG?

Aptidões: moderar conteúdo humorístico e intelectual dos comentários.

Roberto Canessa
Roberto Canessa
25 dias atrás
Responder para  Joselito

Acho que é muito mais negócio pra ele se aposentar de RG só tendo perdido pra jogador nível top 10. Djokovic deu umas patinadas no AO, já ele não, quando perdeu foi pra jogar de nível alto, no caso, Soderling, Djokovic e Zverev

André Aguiar
André Aguiar
25 dias atrás
Responder para  Roberto Canessa

Soderling era n° 25 quando derrotou o Nadal em RG.
Hoje o n° 25 é o Griekspoor, que por sinal, pode ser o seu adversário na R3, caso ambos avancem até lá.

Roberto Canessa
Roberto Canessa
24 dias atrás
Responder para  André Aguiar

Mas tô falando em relação a carreira.
Soderling jogou dois Finals, teve 2 finais de GS, ganhou masters 1000, é carreira de top 10, fora q até hj deve receber pensão de Federer.
Federer, por exemplo, ganhou o AO era número 18, eu acho, mas ele não era um real número 18, era um top 1 na décima oitava posição

Maurício Luís *
Maurício Luís *
25 dias atrás
Responder para  Joselito

Eu ia dizer exatamente isto.

Federer eterno GOAT
Federer eterno GOAT
25 dias atrás

só esperando a manchete: “Nadal anuncia lesão e desiste de Roland Garros”

Carlito Miguel Paez
Carlito Miguel Paez
25 dias atrás

Perdeu a chance de se aposentar em RG 2022. Assim como Federer em 2019, a diferença é que Federer amarelou, já ele insistiu.

Antonio Basil
Antonio Basil
25 dias atrás

Se o Nadal resistir ao primeiro set vai dar muito trabalho ao alemão, tenho a impressão de que não vai ser um passeio no parque para o Zverev, aguardemos e veremos.

Osvaldo
Osvaldo
25 dias atrás

isso aí, Nadal ! o homem tá com tudo de novo ! Vc vai voltar mais forte do que nunca ! rumo ao 15º RG !
#rumoaos25slams #euacredito

Jansen
Jansen
25 dias atrás

Acho mais fácil ser o último RG do Djoko, já não aguenta mais, só vergonha rsrs

Rafaela
Rafaela
25 dias atrás
Responder para  Jansen

Último dos dois

Flávio
Flávio
25 dias atrás
Responder para  Rafaela

Este Yansen não sabe nada coitado, se está ruim para o número 1 , imagina para o número 300.kkkk

SANDRO
SANDRO
25 dias atrás

Que estreia ingrata, logo contra o Campeão do Masters Mil de Roma ???

Felipe Pacheco
Felipe Pacheco
25 dias atrás

Zverev perdeu pra Garin em Munique, e não pode perder pra Nadal em Roland Garros. Tá bom! Continuem apostando contra o espanhol.

André Aguiar
André Aguiar
25 dias atrás

Essa declaração do Nadal deve ter causado uma baita confusão na organização do torneio, que certamente já havia preparado uma cerimônia especial para a despedida. E agora? Cancela ou não cancela?

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE