PLACAR

Na marra

Se a estreia não tinha sido digna de autoelogios, Carlos Alcaraz deve ter ficado ainda mais frustrado com os intensos altos e baixos que viveu na noite desta quinta-feira, quando esteve sob real perigo de ser batido por Hubert Hurkacz, um adversário conhecidamente perigoso sobre a quadra dura, competente no saque e dono de golpes muito pesados lá da base.

O número 1 chegou a ficar um set e uma quebra atrás, reagiu e empurrou o segundo set para um tenso tiebreak, onde enfim o polonês cometeu duas falhas cruciais na devolução. Alcaraz tomou então as rédeas do terceiro set até abrir 5/2, porém daí em diante não jogou mais nada. Perdeu duas chances seguidas de fechar com seu saque com escolhas e execuções ruins e Hurkacz embalou quatro games.

Não fosse uma espetacular passada de total improviso logo no primeiro ponto do 12º game e não sei se Alcaraz teria saído vitorioso. O lance notável fez renascer a confiança e ele foi outra vez muito superior no tiebreak. Aliás, no confronto anterior entre eles em Miami do ano passado, o espanhol ganhou os dois desempates disputados.

Nas quartas, Carlitos reencontrará o norte-americano que o eliminou na estreia de Montréal em 2022, o norte-americano Tommy Paul. Os dois já se cruzaram nas oitavas de Miami, há cinco meses, e o espanhol venceu por duplo 6/4. Paul é um tenista um tanto imprevisível. Não é grande sacador, se mexe bem no fundo e gosta de contragolpes, mas sai facilmente de jogo. Há poucos dias, suou diante de Felipe Meligeni em Los Cabos.

Em Montréal, Iga Swiatek também arrancou a vitória um tanto na marra, em dia muito complicado pelo mau tempo. A polonesa somou incríveis 53 erros não forçados, 10 a mais que Karolina Muchova, porém ainda assim repetiu a vitória da final recente de Roland Garros. De quebra, assegurou o número 1 e adiou o sonho de Aryna Sabalenka.

Iga também alternou muito no saque. Por vezes, safou-se de situações delicadas, mas em outras o segundo serviço não mostrou profundidade e Muchova soube se aproveitar muito bem disso. A partida em si teve 2h37, mas as jogadoras passaram mais de seis horas no vestiário esperando a chuva passar. Vinda do quali e com duas atuações firmes contra Sakkari e Fernandez, Danielle Collins pode dar muito trabalho.

E mais

  • Outra atuação muito firme de Daniil Medvedev. O russo cobriu muito bem a quadra e usou boas curtinhas contra Lorenzo Musetti. Ganhou 4 dos 5 duelos feitos contra Alex de Minaur, perdendo justamente o mais recente. Sou mais Medvedev, apesar de o australiano vir de vitória sobre Taylor Fritz, com direito a 6/1 no terceiro set.
  • Batalha intensa e decidida nos detalhes marcou a classificação de Alejandro Davidovich sobre o cabeça 3 Casper Ruud. O espanhol ganhou os dois tiebreaks, mostrando desta vez cabeça firme, e enfrenta Mackenzie McDonald, boa surpresa até aqui.
  • Mesmo com apenas 50% de primeiro saque, Gael Monfils impôs a experiência em cima de Aleksandar Vukic e fará duelo de gerações contra Jannik Sinner. O italiano nem precisou ir à quadra, já que Andy Murray abandonou por lesão no abdome. Sinner tem 3 a 1 contra Monfils.
  • Com vitórias tranquilas e ‘pneus’ no segundo set, Jessica Pegula e Coco Gauff confirmaram o duelo entre amigas e parceiras de duplas. A norte-americana era favorita natural contra Jasmine Paolini, enquanto Coco atropelou sem piedade a campeã de Wimbledon Marketa Vondrousova.
  • Elena Rybakina esqueceu a dura estreia, soltou o braço o tempo todo e deu pouca chance a Sloane Stephens. Precisa tomar cuidado com Daria Kasatkina, que ganhou 2 dos 3 duelos, todos no piso duro.
  • Os jogos de Sabalenka contra Samsonova e de Kvitova frente a Bencic foram adiados e forçará rodada dupla nesta sexta às vencedoras.
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals