PLACAR

Monteiro: “Alcaraz é um fenômeno, mas estou bem preparado”

Foto: Fotojump

Rio de Janeiro (RJ) – Convidado para a disputa do Rio Open, Thiago Monteiro terá a missão de desafiar o número 2 do mundo Carlos Alcaraz logo na rodada de estreia do ATP 500 disputado nas quadras de saibro do Jockey Club Brasileiro. Ciente do alto nível de enfrentamento, Monteiro diz que as partidas contra os melhores do mundo são as que dão mais motivação.

O cearense de 29 anos e 118º do ranking, tem duas vitórias contra top 10 na carreira, a primeira foi ainda em 2016, justamente no Rio Open contra o francês Jo-Wilfried Tsonga, que era o 9º colocado. Já no ano passado, ele passou pelo então número 4 do mundo Holger Rune no duelo válido pela Copa Davis, em quadra dura e coberta, na Dinamarca.

“É para isso que a gente treina, para ter esses confrontos contra grandes jogadores com mais frequência. O Alcaraz, todo mundo sabe, é um fenômeno. Já ganhou dois Grand Slam, foi número 1 do mundo e é a atração do evento. Ao mesmo tempo, sinto que estou bem preparado e gosto de jogar aqui no Rio”, disse Monteiro, durante a coletiva de imprensa deste domingo.

“Ele é muito querido aqui também, então não sei se a torcida estará dividida, mas vou tentar aproveitar a oportunidade da melhor forma e acreditar nas minhas chances. Vou tentar jogar solto, sem ter nenhuma pressão desnecessária, para jogar meu melhor tênis. Venho com confiança depois da Copa Davis e vou tentar colocar tudo isso em prática”, acrescentou o atual número 2 do Brasil.

Monteiro tem sete participações na chave principal do Rio Open e sua melhor campanha no torneio foi em 2017, quando chegou às quartas. Nas quatro últimas edições, chegou às oitavas. Quem vencer o duelo entre Monteiro e Alcaraz pode enfrentar outro brasileiro, o paulista Felipe Meligeni, que veio do quali e estreia na chave principal contra o argentino Pedro Cachin.

Leia mais:

Meligeni fura o quali e garante vaga no Rio Open

5 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Elias
Elias
1 mês atrás

Essa foto da capa é a cara do deboche para esse jogo kkkk

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Elias

Kkkkkkkkk Concordo contigo!!! Quem sabe o Thiago Monteiro não dá uma rasteira no Beiçola???

Psiquiatra
Psiquiatra
1 mês atrás

Preparadissimo
Agora vai

Gusmão
Gusmão
1 mês atrás

Esse negócio de jogar solto não dá certo
Tem que estar concentrado ponto a ponto.

Leonardo
Leonardo
1 mês atrás

Como brasileiro, obvio torcendo para o Thiago, que alias tem uma canhão na esquerda, quando está jogando con confiança. Agora, para os organizadores, a historia é outra, devem estar torcendo desesperadamente para Alcaraz ganhar todas as rodadas e ir até a final, porque isso vai trazer muito mais torcida e audiencia na transmissão via TV. Alcaraz não jogou bem na Argentina, então vamos ver o que sai no Rio. Pena que estou fora do Brasil, queria ir ver esse torneio.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Veja os melhores lances da rápida final masculina de Miami

Collins segura os nervos e bate Rybakina: veja o melhor da final

PUBLICIDADE