PLACAR

Iga enfrenta campeã de 2020 e tem chave duríssima

Foto: Alex Coppel/Tennis Australia

Melbourne (Austrália) – Nada de moleza para a número 1 do mundo Iga Swiatek no sorteio da chave do Australian Open. A polonesa terá uma primeira rodada bastante complicada contra a norte-americana Sofia Kenin, campeã do torneio em 2020 e ex-top 5, que chegou a sair do top 200 em 2022, mas se recuperou no ano passado e atualmente é a 38ª do mundo.

Curiosamente, no ano em que foi campeã na Austrália a norte-americana também chegou à final de Roland Garros, perdendo justamente para Swiatek, que então conquistou seu primeiro Slam. Esta foi a única vez que as duas se enfrentaram até então.

Swiatek também não terá moleza se passar da estreia, já que na segunda rodada cruza com a norte-americana Danielle Collins ou com a alemã Angelique Kerber, ex-número 1 e campeã do Australian Open em 2016. Na terceira rodada a polonesa deve ter algum refresco, provavelmente enfrentando Marie Bouzkova.

Porém, nas oitavas a situação volta a ficar complicada, provavelmente enfrentando a ucraniana Elina Svitolina, que voltou muito bem depois de ser mãe. Outra que pode pintar pela frente nesta fase é a russa Veronika Kudermetova. Nas quartas, os perigos maiores são a tcheca Marketa Vondrousova, a letã Jelena Ostapenko e a bielorrussa Victoria Azarenka.

A semifinal de Iga tem tudo para ser contra Elena Rybakina, cabeça de chave 3, que já venceu um título na nova temporada. No quadrante da cazaque, que estreia contra a tcheca Karolina Pliskova, em jogo duríssimo, destaque também para a norte-americana Jessica Pegula, a russa Daria Kasatkina e a chinesa Qinwen Zeng.

Gauff e Sabalenka caem do mesmo lado

Atual campeã do Australian Open, a bielorrussa Aryna Sabalenka terá uma estreia mais tranquila contra uma rival vinda do quali e não deve ter dificuldade até as oitavas, quando pode encarar as russas Ludmila Samsonova e Anastasia Pavlyuchenkova, a croata Donna Vekic e a espanhola Paula Badosa. Nas quartas, a tunisiana Ons Jabeur e a tcheca Barbora Krejcikova são os maiores perigos.

O principal obstáculo na metade da chave de Sabalenka é a norte-americana Coco Gauff, atual campeã do US Open, que deve ter mais trabalho para chegar na semi. Já na terceira rodada ela será desafiada pela canadnese Leylah Fernandez, nas quartas pode pegar a francesa Caroline Garcia e nas quartas a grega Maria Sakkari, ou até a brasileira Beatriz Haddad Maia.

1 Comentário
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Vinicius
Vinicius
6 meses atrás

Das favoritas a sabalenka tem a chave mais tranquila

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE