PLACAR

Halep diz ter reencontrado a felicidade no tênis

Foto: Reprodução/Tennis.com

Bucareste (Romênia) – Foram longos 18 meses afastada do circuito por um caso de doping no qual ela conseguiu provar sua inocência depois de uma contaminação em suplemento alimentar. Aos 32 anos, a romena Simona Halep está de volta ao circuito e diz ter encontrado sua felicidade. Numa entrevista exclusiva concedida para o portal Tennis.com em Bucareste, capital da Romênia, em abril, a ex-número 1 do mundo falou sobre o que viveu no último ano e meio e como tem sido esse retorno às quadras.

Na visão da própria Halep, ela tem hoje três grandes títulos: além dos dois Grand Slam, em Roland Garros 2018 e Wimbledon 2019, também considera a vitória no Tribunal Arbitral do Esportes (CAS) uma de suas maiores conquistas. Em 5 de março de 2024, ela conseguiu reduzir uma suspensão de quatro anos para apenas nove meses, apesar de naquele momento já ter cumprido 18 meses e portanto ter perdido quase um ano inteiro da carreira.

Agora, ela Halep diz ter reencontrado a felicidade no tênis, mas explica que enxerga a carreira de uma forma diferente depois do que passou. “Hoje em dia me vejo muito sorridente, me sinto aliviada, sinto uma liberdade que provavelmente não valorizava antes de tudo isso acontecer. Sempre tive a intenção de melhorar, sempre foquei em ser melhor, em fazer as coisas do jeito que os melhores faziam para conseguir grandes feitos no tênis. Agora vejo as coisas de forma diferente, envelheci e tenho alguns títulos na bagagem, então tenho experiência para ter muito mais prazer no tênis. Claro que será difícil recuperar o ritmo competitivo, mas gosto mais, é o melhor para mim neste momento”, enfatiza.

Uma vida diferente longe do circuito

Durante o bate-papo com o jornalista Jon Wertheim, ela relatou como foi o longo período longe das quadras. “Me concentrei muito mais em mim como atleta, mas também em cuidar do meu corpo, cuidar da minha mente, transformei completamente meu estilo de vida. Simplesmente me concentrei em aproveitar o dia a dia, coisa que nunca tive oportunidade de fazer nos últimos 25 anos, pois sempre estive com aqueles horários rígidos e rotinas de competição. O horário é como se você estivesse no exército, mas agora me permito ir à piscina, ao cabeleireiro ou a qualquer outro lugar que as pessoas normais vão. Então posso dizer que gostei de certa forma”, admitiu.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

A romena também destacou o carinho recebido na sua volta às competições, seja do público ou dos colegas de profissão. “Senti muito amor em Miami na volta ao circuito. Quando viajei com minha mãe, disse a ela que estava muito nervosa sobre como tudo seria, com a reação das pessoas, mas foi algo incrível. O pessoal da segurança, as pessoas que trabalharam no torneio, os jogadores, os treinadores, absolutamente todos me receberam com muito amor e apreço. Foi ótimo estar de volta, me senti aliviada, com a liberdade necessária para voltar a jogar, treinar e recuperar minhas rotinas”, disse.

Atrito com Mouratoglou já é passado

Durante o tempo em que ficou sem jogar, Halep entrou em rota de colisão com o seu ex-treinador, o francês Patrick Mouratoglou, com o qual trabalhava na época em que caiu no exame antidoping. O próprio técnico admtiria mais tarde que foi ele quem indicou o suplemento alimentar que causou a suspensão para a tenista. Ao longo desse tempo, ela ficou bastante chateada e disse ter perdido a confiança nele, mas agora revela que não tem mais ressentimentos e agora são águas passadas.

“Tenho certeza de que não foi um erro intencional e que ele não queria fazer nada de mal comigo. Ouvi muitas pessoas alegando que fui manipulada, mas isso não é verdade. Patrick foi meu treinador e sempre confiei nas pessoas com quem trabalho, acredito realmente que se você não confia na sua equipe não consegue ter um desempenho ao mais alto nível. Então eu confiei, claro que confiei, trabalhei na academia dele e com o pessoal dele. Estava tudo bem, em nenhum momento ele me ofereceu algo estranho ou me deu alguma coisa. Fomos bastante claros sobre as questões de doping, então ele nunca fez nada de propósito”, esclareceu a tenista.

Incômodo no joelho e desistência em Paris

Uma das maiores dificuldades que Simona Halep tem encontrado desde que voltou em Miami tem sido a parte física. Após a eliminação na estreia do torneio na Flórida ela passou a lidar com um incômodo no joelho, o mesmo que a fez desistir na rodada de abertura do WTA 125 de Paris nesta quarta-feira. A romena vencia a norte-americana Mccartney Kessler por 7/5 e 2/3 quando acabou sentindo dores no local e se retirou da partida. Hoje apenas na 1149ª colocação do ranking, a tenista de 32 anos deverá contar com outros convites para jogar torneios maiores e subir de forma mais rápida na lista feminina.

Halep e Stephens abandonam em Paris, Boulter avança

Subscribe
Notificar
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE