PLACAR

Fonseca cai, mas mostra as garras

Foto: Fotojump

Apesar de ter arrancado suspiros e aplausos com a potência de seus golpes e a sutileza do toque, João Fonseca não somou vitórias em sua terceira experiência no nível ATP e também em seu terceiro duelo diante de um top 100. Parou no jogo consistente do argentino Thiago Tirante, cinco anos mais velho e outro ex-líder do ranking juvenil.

Não há motivos para crítica negativa. Apesar de mostrar alguma dificuldade no começo do jogo com a altitude de Santiago, o carioca sensação do Rio Open pouco a pouco achou um posicionamento mais apropriado em quadra, recuando um pouco da linha, já que o argentino demorava para disparar golpes mais ousados.

O primeiro set foi totalmente equilibrado e os únicos break-points vieram no 11º game. Fonseca tinha 40-15, foi um pouco precipitado, se salvou uma vez, mas cedeu o saque na outra tentativa. Tirante aproveitou e fechou em seguida. Sempre correndo mais riscos e abusando do forehand devastador, o jovem brasileiro cometeu erros naturais.

O segundo set começou diferente e enfim Fonseca encurralou o argentino com volume de jogo bem superior. Abriu 4/1 e 5/2, porém falhou na hora de fechar, mesmo tendo aberto 30-15. O primeiro saque lhe faltou em alguns momentos críticos, o que se repetiria na abertura do tiebreak.

Claro que a expectativa sobre Fonseca era enorme diante de seu desempenho no Rio, onde fez a bola andar muito diante das condições úmidas. Afinal, é sua casa. Perder para um top 100 que tem muito mais currículo é parte do processo de aprendizado e maturação. Não fez feio, mostrou outra vez seu poderio ofensivo e certamente seu time irá tirar boas lições. E por sorte se livrou de uma perigosa torção de tornozelo devido às tenebrosas condições do piso. Lastimável para um ATP 250 já tão tradicional.

O lado positivo é que João terá mais tempo de adaptação ao piso duro e às condições muito peculiares de Indian Wells, onde a bola é lenta mas o ar seco dificulta o controle. Jogará o qualificatório na segunda-feira e não tenho a menor dúvida de que será muito respeitado por quem quer que seja seu adversário.

Outro que cumpriu muito bem suas obrigações foi Thiago Wild, ao vencer o quali Roman Burruchaga em sets diretos, muito bom para quem já volta à quadra no dia seguinte para encarar o mesmo Arthur Fils que Fonseca dominou de forma tão brilhante na estreia do Rio Open.

Wild poderia ter aberto uma distância muito mais folgada no primeiro set, deixando escapar seis break-points depois de já ter 3/1 de vantagem. Repetiu a supremacia até sacar com 3/0 no segundo set e aí deu uma perigosa oscilada, a ponto de ceder dois serviços e permitir o empate no sexto game. Reagiu imediatamente e aí caminhou firme para mais uma vitória em Santiago, local em que ganhou o ATP de 2020 e o challenger de 2023.

É bem verdade que os argentinos Facundo Diaz e Sebastian Baez estão no seu caminho, no entanto dá para acreditar nas chances de Wild ir bem longe e quem sabe se aproximar de vez do top 50, a primeira grande meta deste semestre.

Quarta-feira também é dia de Beatriz Haddad Maia. Cabeça 2 no 500 de San Diego, é excelente oportunidade para uma reação à altura de suas qualidades e aí entrar em ritmo e toda confiante em Indian Wells.

27 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Leonel
Leonel
1 mês atrás

A única coisa que sei é que tava difícil assistir tantos jogos com Bia e Wild ano passado e agora com João Fonseca nao vou ter agenda pra assistir todo mundo. Que louco isso. Antes a gente garimpava pra alguém chegar até o final de semana e agora vamos ter jogos sobrando pra curtir. Novos tempos. Que bom.

Leonel
Leonel
1 mês atrás

Caramba gente. E nosso João já tá em Master 1000. Bombou e arrombou. Agora todo mundo quer ele. Bora lá fazer bonito nos masters 1000 e Slams.

Evandro
Evandro
1 mês atrás

Fiquei frustradíssimo quando soube da derrota do Fonseca. Achei que seriam só vitórias kkkkkkkk

É porque ele é muito acima da média.

Valeu, Dalcim, por me trazer à terra novamente. Claro que ele foi bem hoje e Indian Wells promete!

Guilherme ES Ribeiro
Guilherme ES Ribeiro
1 mês atrás
Responder para  Evandro

Cara, o mesmo pra mim. Não foi uma decepção, mas foi uma frustração. Vai acontecer. Eu particularmente acho um calendário pesado. Preferia que ele fosse subindo aos poucos. Ganhasse ITF, depois Challenger. Nem final nestes torneios ele fez ainda. Enfim, espero que saibam o que estão fazendo. E que não vá para USA. Siga no profissional

Álvaro Canto de Campos
Álvaro Canto de Campos
1 mês atrás

Resultado compreensível, uma vez que o adversário é muito mais experiente e tenista de saibro também!
Porém, comete erros não forçados em excesso. Algo a set corrigido, para que seu tênis possa evoluir no circuito profissional

Belarmino Jr
Belarmino Jr
1 mês atrás

Dá tempo do brazuca jogar contra Novak e passar o carro, já que o servio se tornou lanchinho da nextgen

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Belarmino Jr

Aponte qual tour tu acompanhas…

Luiz Fernandes
Luiz Fernandes
1 mês atrás

Diferenciado esse garoto, seu jogo é bem variado e tem várias opções vencedoras, mas com 17 anos tem falhas, com boa orientação pode ir corrigindo. Erros não forçados devido a ansiedade de sempre jogar no limite e sem paciência pra esperar a hora certa pra mandar a bola vencedora, melhorar o saque principalmente o segundo. O Argentino mais experiente se defende muito bem e tem mais paciência. Acho que com um bom direcionamento profissional ele vai longe.

Luiz Correia
Luiz Correia
1 mês atrás

Como a ATP permite um torneio numa quadra daquela? Que vergonha!

Antônio Luiz Júnior
Antônio Luiz Júnior
1 mês atrás

Não que justifique a derrota, mas, o estado da quadra é lastimável, para um torneio de ATP 250. Fonseca fez um bom jogo, pecou pela inexperiência, principalmente nos pontos importantes. Perdeu um game ganhando de 40/15 e permitiu a virada. Tem muito talento, um jogo plasticamente muito bonito, e tem muito repertório. O garoto tem apenas 17 anos, no nível que está jogando, pode ser considerado um fenômeno. Tem a cabeça muito boa, e tem que subir pouco, com solidez e sem pressa, como deve ser…

Paulo A.
Paulo A.
1 mês atrás

Assisti ao jogo e, em minha modéstia opinião, o que faltou ao João foi mesmo maturidade e experiência nesse tipo de jogo. Ele teve 5/2 no 2º set, jogando bem, dominando as ações e encurralando o argentino no fundo de quadra. Aí fez umas escolhas equivocadas e permitiu a reação do adversário, que é muito consistente e só precisava de uma chance para dominar o jogo.
Mas deixou uma ótima impressão e terá tempo de sobra para refletir e não repetir os mesmos erros.

Andrade
Andrade
1 mês atrás

João Fonseca aceitando todos esses convites para grandes torneios ATP, perdendo várias R1, poderia abalar muito a sua confiança? Não seria melhor remar pouco a pouco, sem queimar etapas, jogando os Challangers?

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás
Responder para  Andrade

nao esta queimando etapas, ele esta apenas ganhando experiência em torneios grandes e vai aprender a conviver com os melhores da profissão, ter exemplos e talvez aumentar o desejo de trabalhar duro para depois estar entre eles.

Rafael
Rafael
1 mês atrás

Realmente o João tem muitas qualidades. Uma mistura de bola muito pesada com sutileza nas deixadas. Falta-lhe um pouco de paciência para trocar mais bolas e finalizar, porém está no caminho certo. Que siga focado e com humildade!
Agora que quadra horrorosa a do Chile.

JBG
JBG
1 mês atrás

O momento do garoto João Fonseca é excelente com elogios de Carlos Alcaraz e todos. Mas, não abandonaria de jeito nenhum College Universidade, chance de ouro para estudar nos EUA. Na minha opinião iria primeiro para o tênis Universitário. Mas mesmo assim torço muito por ele, tomara preencha algumas lacunas, nosso tênis está precisando, sem desmerecer ninguém, todos trabalham muito dia a dia e jogam bem também. Um grande feito e título vai chegar.

Beto_poa
Beto_poa
1 mês atrás
Responder para  JBG

ele ja esta muito forte para o tênis universitário e acho que sera um retrocesso no desenvolvimento dele.

Casagrande
Casagrande
1 mês atrás

É o Tirante é muito pesado na terra batida. Muito top spin (tem como referencia o Nadal, com bolas altíssimas). Não é à toa que ganhou o Aberto Francês Junior. Bom jogo do Fonseca, bateu de frente.

Última edição 1 mês atrás by Casagrande
Evaldo Moreira
1 mês atrás

Acompanhando os comentários, não só aqui, mas em outros lugares, e cada qual com o seu ponto de vista. A verdade, é que o João Fonseca, já mostrou as qualidades, e também, os erros que comete, fruto da falta de experiência e maturidade, mas o rapaz tem cabeça boa.

Dito isso, agora é so entrar e fazer a sua parte, vai crescer e moldando aos poucos, melhorar mais ainda o saque, o segundo saque, certos ajustes táticos, e vamos embora, promessa de grande coisas para este ano.

Evaldo Moreira
1 mês atrás

Dalcim,
Teremos algum post e/ou Podcast, sobre o grande Carlos Bernardes, para mim, o melhor juiz que a ATP já teve, claro que, tivemos o sueco Graff, se não me engano, muito bom, chegou a conhecê-lo pessoalmente Dalcim?

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Motivo pelo qual o excelente argentino e também boa praça, Demian Steiner foi afastado, certo?
Na minha foto com o Bernardes, o Steiner também participa, muito simpático.

Evaldo Moreira
1 mês atrás
Responder para  José Nilton Dalcim

Poxa, que pena mestre, vou esperar ansiosamente então, pois venho acompanhando o Bernardes , já tem um bom tempo, cara sensato, educado e fala muito bem, que nobreza, gosto dos jogos dele, no qual ele apita, muito bom.

Rodrigo.c.arruda@rcacc.com.br

Sei °°°°° !!!!! menos !!!!! Bem menos !!!!!! ( novo Sinner !!!!! Hahahaha )….

Evaldo Moreira
1 mês atrás

Bom dia,
Bia perdeu pela terceira vez consecutiva, e realmente, algo precisa ser feito. No terceiro set, ela não poderia ficar passiva daquele jeito, e pra variar, perdeu algumas oportunidades.

Dalcim,

As adversárias já pegaram no jeito, digo, já analisaram como a Bia joga, aonde saca, o que vai fazer e tal, seria ?

Ou realmente, é a fase de momento que não está ajudando, aliando-se ai a pressão contumaz, e o fato dela está em patamar tão alto, entrando sempre na segunda rodada, e pegando adversárias que entram solta na chave?

Você, na sua visão, a Bia precisa mudar o panorama do jogo dela, tipo mudar algumas coisas, agregar algo mais para surpreender as adversárias ?

Rafael
Rafael
1 mês atrás

“Over the past 50 years, I have seen and studied every champion in tennis. I have never seen anyone like Novak Djokovic.

The combination of mental, physical, and emotional strength that goes into every shot is unmatched.”

Quem é a autora das considerações acima?

Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br
Paulista de 63 anos, é jornalista especializado em esporte há mais de 45 anos, com coberturas em Jogos Olímpicos e Copa do Mundo. Acompanha o circuito do tênis desde 1980, tendo editado a revista Tênis News. É o criador, proprietário e diretor editorial de TenisBrasil. Contato: joni@tenisbrasil.com.br

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Quando os tenistas se machucam, mas ainda vencem

ATP seleciona as 10 melhores jogadas do ATP FInals