PLACAR

Em 2024, Sinner já iguala números de Agassi e Djokovic

Foto: BNP Paribas Open

Indian Wells (EUA) – Invicto desde o fim do ano passado, Sinner já soma 15 vitórias somente em 2024. Tais números o fazem registrar o oitavo melhor início de temporada na ATP desde 1990, igualando as campanhas de Andre Agassi em 1995 e Novak Djokovic em 2023. Em ambas as ocasiões, o norte-americano e o sérvio terminaram o ano com sete títulos, mas Nole faturou três Grand Slam contra um de Agassi.

Até hoje, os dois melhores começos de ano da ATP pertencem a Djokovic, que emendou 41 triunfos consecutivos em 2011 e outros 26 em 2020. Logo atrás vem Rafael Nadal, que anotou 20 partidas de invencibilidade nos primeiros meses de 2022. Pete Sampras, Roger Federer e novamente Djoko ganharam seus 17 primeiros jogos em 1997, 2018 e 2013, respectivamente, sendo que no início de 2006 o suíço já havia ficado 16 partidas sem perder.

Diante desses dados e já classificado para as quartas de final do Masters 1000 de Indian Wells, Sinner pode alcançar a quarta melhor sequência inaugural de uma temporada se for campeão na Califórnia, chegando a eventuais 18 vitórias seguidas.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

Para efeito de comparação, é interessante analisar os feitos de cada um desses jogadores ao longo das temporadas em que começaram com uma longa série invicta. Todos eles conquistaram no mínimo quatro títulos naquele determinado ano, sendo pelo menos um Slam, e terminaram o ano entre os três primeiros do ranking. Até aqui, o jovem italiano já tem dois troféus em 2024, um deles do Australian Open, e é o atual número 3 do mundo.

Veja o histórico dos jogadores que começaram uma temporada com pelo menos 15 vitórias seguidas:

André Agassi (1995): 7 títulos (1 Grand Slam) e número 2 do ranking ao final do ano
Pete Sampras (1997): 8 títulos (2 Grand Slam) e número 1 do ranking ao final do ano
Roger Federer (2006): 12 títulos (3 Grand Slam) e número 1 do ranking ao final do ano
Novak Djokovic (2011): 10 títulos (3 Grand Slam) e número 1 do ranking ao final do ano
Novak Djokovic (2013): 7 títulos (1 Grand Slam) e número 2 do ranking ao final do ano
Roger Federer (2018): 4 títulos (1 Grand Slam) e número 3 do ranking ao final do ano
Novak Djokovic (2020): 4 títulos (1 Grand Slam) e número 1 do ranking ao final do ano
Rafael Nadal: (2022): 4 títulos (2 Grand Slam) e número 2 do ranking ao final do ano
Novak Djokovic (2023): 7 títulos (3 Grand Slam) e número 1 do ranking ao final do ano

13 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando
Fernando
4 meses atrás

Esse 2006 do Federer é praticamente inalcançável no circuito hoje (12 títulos, 92 vitórias e 5 derrotas).

Essa temporada de 2011 do Djoko foi uma das coisas mais absurdas já vistas no tênis!
Ele terminou o ano com 6×0 em cima do Nadal (!!!), e 4×1 pra cima do Federer!

Abel S
Abel S
4 meses atrás
Responder para  Fernando

O GOAT é o craque suiço.

Sociedade da Neve
Sociedade da Neve
4 meses atrás

lembrando que esse ano de 2018 Federer perdeu a invencibilidade numa derrota “a la Federer”, com 3 match points e saque na final do Masters 1000 de Indian Wells.

Federer, o homem que sabia ganhar títulos tão bem quanto perdê-los

Paulo Mala
Paulo Mala
4 meses atrás
Responder para  Sociedade da Neve

Isso faz parte do estilo de jogo dele. Acontece com tenistas que jogam com mais risco, ao contrário do Rafa e Djokovic que jogam mais de maneira conservadora, evitando riscos no ataque.

Belarmino Jr
Belarmino Jr
4 meses atrás

2006 foi o melhor ano da história de um tenista. Dá-lhe Federer! O GOAT!

Benjamin Backer
Benjamin Backer
4 meses atrás
Responder para  Belarmino Jr

Se a geração q viesse depois da de Federer fosse a de Raonic e Nishikori, creio que esse ano de 2006 teria se repetido pelo menos umas 5x durante a carreira do suíço

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Belarmino Jr

O melhor ano foi o de goatkovic em 2015 com 3 slam, 6 masters 1000, 1 atp finals e 1 atp 500 jogando contra Federer, Nadal, Wawrinka, Del Potro, etc. Além disso, acumulou 16950 pontos, recorde na história do tênis.

Paulo Mala
Paulo Mala
4 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Algumas observações:
Contra Federer e Nadal envelhecidos, já longe de seus auges.
Del potro nunca mais foi o mesmo depois da lesão de 2010.
Wawrinka, ok. Mas só jogou 3 anos em alto nível, entre 2014 e 2016.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Paulo Mala

Nadal envelhecido com 1 anos a mais de idade?

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Paulo Mala

Nadal longe de seu auge? Nadal ganhou vários majors após 2010. O freguês suíço só ganhou contra o velho Agassi e contra outros tenistas que estão aquém da capacidade técnica de um Wawrinka ou Del Potro, como é o caso de Baghdatis. Não venha com desculpa de idade porque só foi ganhar Nadal em 2017 e 2018 diminuindo a imensa desvantagem nos confrontos diretos.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
4 meses atrás
Responder para  Paulo Sérgio

Volta pro futebol, Paulinho. Quantos pontos Rod Laver teria vencendo os 4 SLAM e 17 ATPS , já na Era Profissional em 1969 ??? . Foram 106 Vitórias e 16 derrotas. Já te disse que o Esporte não começou em 2011 . E preguiçoso, não pesquisas nada antes de postar bobagens …kkkk. Abs!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Vou usar o futebol. Federer é como o Botafogo e Djoko é como o Flamengo no confronto entre eles. Infelizmente não tenho a autoestima que você tem, pois só fala bobagens e ainda tentar diminuir os outros. De qualquer forma, dou muitas risadas com seu desespero e a busca desesperada por estatísticas irrelevantes para fundamentar sua ideia de que Djoko não é goat kkkkk.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
4 meses atrás
Responder para  Sérgio Ribeiro

Só para você ficar nervosinho e com sorriso amarelo kkkkk

https://www.ultimatetennisstatistics.com/record?recordId=ATPPoints

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wimbledon seleciona os melhores backhands de 1 mão

Os históricos duelos entre Serena e Venus em Wimbledon

PUBLICIDADE