PLACAR

Djokovic: “Terei tempo para recuperar o punho”

Foto: Site oficial

Perth (Austrália) – Depois de ter vencido seu segundo jogo na temporada pela United Cup nesta terça-feira, Novak Djokovic falou sobre o desconforto sentido no punho durante o embate com o tcheco Jiri Lehecka. O número 1 do mundo comenta que o incômodo começou ainda durante o aquecimento e comemorou o fato de ter conseguido jogar até o final. Ele voltará à quadra na madrugada desta quarta-feira para enfrentar Alex de Minaur no confronto entre Sérvia e Austrália pelas quartas de final, a partir das 6h (de Brasília).

“Aconteceu no aquecimento de hoje antes do jogo. Basicamente recebi um tratamento constante antes e durante a partida, tentando resolver da melhor maneira possível o problema que estou enfrentando hoje. Acredito que terei tempo suficiente para me recuperar para os jogos de amanhã contra a Austrália, que será à tarde”, disse Djokovic após superar Lehecka por 6/1, 6/7 (3-7) e 6/1. “Não é a primeira vez que enfrento este tipo de circunstâncias. Sei que essas coisas acontecem. Acho que não é uma grande preocupação, porque ainda consegui jogar bem e terminar a partida, embora talvez não estivesse me sentindo 100%”.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no whatsapp

“Comecei muito bem, mas ele conseguiu mudar o jogo. Acho que ele foi muito consistente desde o meio do segundo set e merecidamente empatou a partida. Eu não saquei tão bem quanto no primeiro set, mas o mérito maior é dele, que subiu o nível em todos os aspectos. Ele era mais agressivo e estava variando bem o jogo. Acho que foi emocionante para o público ver um segundo set disputado”, avaliou o líder do ranking mundial. “Foi crucial para mim conseguir uma quebra logo cedo no terceiro set e foi o que fiz. Foi muito bom terminar a partida da maneira que fiz e me sentindo bem com meu jogo. Obviamente, a situação do punho é um pouco preocupante. Vamos ver como vai ser amanhã”.

Por conta do desconforto no punho, Djokovic não atuou nas duplas mistas nesta terça-feira, mas Olga Danilovic e Hamad Medjedovic deram conta do recado e venceram a parceria tcheca de Miriam Kolodziejova e Petr Nouza por 4/6, 7/6 (7-2) e 10-8, classificando a Sérvia para as quartas de final. “Eu sempre tento contribuir com o meu país. Dissemos algumas vezes esta semana que somos uma grande equipe, estamos com uma ótima química. Todos estão apoiando uns aos outros. Independentemente de contra quem jogarmos, queremos vencer. É claro que amanhã jogaremos contra o time da casa. Provavelmente em um estádio lotado. Eles são muito fortes, principalmente nas duplas. E em simples, também são muito completos”.

“Mas acho que estamos nos saindo bem. Acho que as duplas mistas que vencemos hoje e há poucos dias contra a China foram uma surpresa agradável para nós devido à falta de experiência nas duplas que temos em geral. Sabemos que se ficar 1 a 1 depois de simples provavelmente não somos favoritos contra ninguém, mas com certeza vamos lutar até o fim”.

Djoko tem trabalho, bate Lehecka e mantém Sérvia viva

7 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Wilton Bernardes
Wilton Bernardes
1 mês atrás

Ixi começou cedo o Djokovic falando desse pulso hahahaha
mal começa o ano e já começa essa mesma historia cansada

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Wilton Bernardes

Isso, segundo você, ele já está querendo arranjar desculpa para possíveis derrotas?
A julgar pelo ano passado, talvez essa desculpa seja pequena. Ele terá que arranjar algo maior.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Wilton Bernardes

PUNHO!!! Não é pulso !!!

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
1 mês atrás
Responder para  Wilton Bernardes

Eita, mas já bateu o desespero!!!

Viktor
Viktor
1 mês atrás

Os tenistas brasileiros nunca tiveram tão bem fisicamente. Wild equilibrando jogo com Horkacz na Austrália e vencendo Challenger. Monteiro mesmo machucado com ótimo fim de ano batendo Rune e vencendo Challenger. Bia e sua dupla conquista de fim de ano. Pigossi com grandes resultados em challenger. Stefani e as conquistas em duplas. Meligeni com seu melhor ranking em anos.

SANDRO
SANDRO
1 mês atrás
Responder para  Viktor

WILD tomando 6×0 do FOKINA…

Guilherme do ES Ribeiro
Guilherme do ES Ribeiro
1 mês atrás

Mais alguém sentiu falta das estatísticas de challengers e ITFs na ficha dos jogadores no novo site da ATP?? Só aparece essa informação para quem já jogou ATP. Se o jogador só jogou ITF ou Challenger, não temos esses números, com vitórias, derrotas, finais e Títulos. Essa informação era importante. Eles precisam mostrar isso.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Bopanna entra para a história do tênis aos 43 anos

A emoção de Hsieh e Mertens com o novo título de Slam

PUBLICIDADE