PLACAR

Djokovic tem chave favorável em Roma até reencontrar Ruud

Foto: Rolex Monte-Carlo Masters

Roma (Itália) – Na volta do sérvio Novak Djokovic ao circuito, depois de perder o Masters 1000 de Madri, o sorteio da chave do Masters 1000 de Roma foi favorável para o número 1 do mundo, pelo menos nas rodadas iniciais, permitindo que ele possa pegar ritmo até começar os maiores desafios. Estreando direto na segunda fase, ele pega o vencedor do duelo entre o russo Roman Safiullin e um quali.

Em seguida, o principal obstáculo no caminho do sérvio deve ser o chileno Alejandro Tabilo, cabeça de chave 29, com o jovem tcheco Jakub Mensik podendo pintar pela frente. Nas oitavas de final o nível sobe um pouco mais contra possivelmente o russo Karen Khachanov ou o argentino Francisco Cerúndulo, respectivamente os cabeças de chave 16 e 20 no Foro Itálico.

A chave começa a complicar para Djokovic a partir das quartas, quando pode rever o norueguês Casper Ruud, seu algoz no Masters 1000 de Monte Carlo, semanas atrás. O quinto favorito deve estrear contra o sérvio Miomir Kecmanovic, pode encarar o australiano Jordan Thompson ou o francês Gael Monfils na terceira rodada e nas oitavas o norte-americano Ben Shelton ou o francês Adrian Mannarino.

Zverev e Dimitrov nas semifinais

Chegando nas semifinais em Roma, o sérvio tem boa chance de cruzar com o alemão Alexander Zverev ou com o búlgaro Grigor Dimitrov, os principais favoritos no segundo quadrante da competição. Cabeça de chave 3, o germânico estreia contra um tenista vindo do quali ou o australiano Aleksandar Vukic, já o búlgaro terceiro pré-classificado pega o austríaco Sebastian Ofner ou o japonês Yoshihito Nishioka.

Outros nomes importantes nesta parte da chave são os norte-americanos Taylor Fritz e Sebastian Korda, o italiano Lorenzo Musetti, que com a ausência de Jannik Sinner é a principal chance da casa, o cazaque Alexander Bublik, o argentino Mariano Navone e o holandês Tallon Griekspoor. Convidado da organização, o veterano Fabio Fognini também está por lá, corre por fora e tenta surpreender.

16 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Joselito
Joselito
13 dias atrás

É favorável, mas nem tanto, pois pegar o Ruud nas QF não é tão legal.
Chave mais favorável é a do Nadal, considerando resultados no saibro. Cabeças de chave – Hurkacz, Hune e Medvedev.
A pior a meu ver é a do Stefanos. Pega só bomba.

André Aguiar
André Aguiar
12 dias atrás
Responder para  Joselito

Medvedev e Rune fizeram a final de Roma no ano passado, com vitória do russo.
O dinamarquês também foi vice em Monte Carlo e bicampeão em Munique.

Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
13 dias atrás

Noleeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

Lee
Lee
13 dias atrás

Acho difícil Djokovic perder para o Ruud novamente. Lá em Monte Carlo ele perdeu pq vacilou no primeiro set e chegou já cansado no terceiro set. E acho que o Ruud pode nem chegar às QF tambem. Todos querem ver uma final entre Nadal vs Djokovic.

Flávio
Flávio
13 dias atrás
Responder para  Lee

Engraçado ultimamente os número 1 tem chaves molezas até as finais, no masculino o genial Djokovic tem uma chave mais branda, e no feminino a limitada de jogo horroroso, iGA, só tem moleza de novo, talvez só a Ekaterina pode atrapalhar um pouco ,ou seja, é um desnível gigante de privilégio que parece cartas marcadas.

José Cardoso Jr
José Cardoso Jr
12 dias atrás
Responder para  Flávio

Um indivíduo se referir à n° 1 do mundo como “a limitada de jogo horroroso” é uma incapacidade. Ele deve ser o melhor na atividade profissional que supostamente desempenha.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
12 dias atrás
Responder para  José Cardoso Jr

Parabéns pelo comentário e por conseguir o respeito dos moderadores …Abs!

João Bosco Costa Lima
João Bosco Costa Lima
12 dias atrás
Responder para  José Cardoso Jr

Iga é mesmo limitada e de um jogo horroroso, como bem disse o Flávio. Digo isso com tranquilidade, sigo, com olhar crítico, tênis há pelo menos uns 50 anos. já assisti jogarem todos os verdadeiros gênios desse esporte. Iga tá longe de ser uma grande jogadora e sua falta de carIsma é gritante.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
12 dias atrás
Responder para  Flávio

Na boa , Sr Flávio. Não sei quanto tempo acompanhas o Esporte. Dos anos 90 pra cá , nada mudou no chaveamento nem na ATP e muito menos na WTA. Ficar reclamando dos sorteios ( sorte ) ou quedas precoces de Tenistas TOP 10 , beira ao ridículo. Iga venceu também em Indian Wells com TODAS as TOP presentes. Mas bateu Wosniack, Collins e Sakari na sequência, porque Rybakina e Sabalenka ficaram no caminho . Já em Doha , bateu Rybakina em Sets diretos e levou o WTA 1000 . Pelo amor … Abs!

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
12 dias atrás
Responder para  Flávio

A resposta a este comentário foi novamente de forma absurda deletado. E totalmente dentro do contexto. Comprovando um dois pesos e duas medidas sem precedentes. Basta a digníssima MODERAÇÃO observar os comentários abaixo . Lamentável!!!

João Bosco Costa Lima
João Bosco Costa Lima
12 dias atrás
Responder para  Flávio

Flávio, concordo contigo, Iga, a número 1 do tênis, é a pior número um da história desse esporte, pelo menos nos últimos 50 anos. Limitada e de jogo horroroso, como você bem colocou, parece uma desajustada constantemente sussurrando pra si mesma com a raquete na mão, aliás, a raquete parece incomodá-la, e na cabeça, enterrado profundamente, tem aquele boné idiota. Sigo tênis profissional acho que antes mesmo do Guga iniciar no esporte. Desde o surgimento de um moleque de nome Neymar no futebol pentacampeãp do mundo, tênis é o meu esporte favorito.

Davi Silva
Davi Silva
13 dias atrás
Responder para  Lee

Tbm torço pela final entre os dois, mas o rei do barro e o rei do cimento batido infelizmente, não são mais os mesmos

Gusmão
Gusmão
13 dias atrás

Força Djokovik.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
12 dias atrás

Não existe chave favorável nessa fase ruim do Djoko! O Tabilo ou o Mensik já será bem difícil dele passar!

Paulo Almeida
Paulo Almeida
12 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

Sabe de nada. Djokovic é o príncipe de Roma, com 12 finais e 6 títulos.

Sérgio Ribeiro
Sérgio Ribeiro
12 dias atrás
Responder para  Fernando Venezian

Boa Fernando. Mensik é aquele que Djokovic levou 3 semanas pra Belgrado em janeiro, e com apenas 11 meses mais velho que Fonseca, aparece hoje no Ranking como TOP 65 . Em 3 Sets … rsrs. Abs!

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Nadal leva público italiano ao delírio com incrível reação

Conheça o que aconteceu nos bastidores do WTA 100 de Madri

PUBLICIDADE