PLACAR

Djokovic, Nadal e Diede de Groot são premiados no Laureus

Foto Corinne Dubreuil/FFT

Madri (Espanha) – Mais uma vez o tênis ocupou lugar de destaque na cerimônia de entrega do Laureus, considerado o Oscar do Esporte. Na premiação realizada nesta segunda-feira em Madri, Novak Djokovic, Rafael Nadal e a holandesa Diede de Groot, do tênis em cadeira de rodas, receberam suas estatuetas.

Djokovic foi eleito o Atleta do Ano entre os homens e recebeu este prêmio pela quinta vez na carreira, igualando a marca estabelecida por Roger Federer na categoria e ultrapassando os números de Serena Williams. O sérvio também já havia sido escolhido nos anos de 2012, 2015, 2016 e 2019, e foi reconhecido por seus três títulos de Grand Slam na última temporada, o que o ajudaram a chegar ao recorde de 24 conquistas entre os principais eventos do tênis mundial.

Entre os concorrentes de Djokovic estavam dois ídolos do futebol, Lionel Messi e Erling Haaland, dois campeões do atletismo, o saltador Mondo Duplantis e o corredor Noah Lyles, e também o tricampeão de Fórmula 1 Max Verstappen. Ele recebeu o prêmio das mãos de Tom Brady, considerado o melhor de todos os tempos no futebol americano. “Temos que reconhecer todos os atletas que estão aqui, indicados ou vencedores, que tiveram grande impacto em 2023. Que eles possam continuar inspirando as pessoas ao redor do mundo”.

“Tive a honra de receber esse prêmio pela primeira vez em 2012 e agradeço à Fundação Laureus e lembro as palavras de Nelson Mandela, de que o esporte tem o poder de mudar o mundo. E a gente tem visto isso, especialmente com as crianças, porque o esporte faz com que elas desenvolvam habilidades e valores que as fazem seguir na direção certa. Então, muito obrigado à Sport Foundation, por melhorar a vida de mais de 7 milhões de pessoas ao longo de 25 anos. Com tanta divisão no mundo de hoje, é muito bom fazer parte de algo que une as pessoas. O esporte é algo universal, não importa a cor de sua pele, a sua origem ou a língua que você fala. O esporte une a todos”.

+ Clique aqui e siga o Canal do TenisBrasil no WhatsApp

O tênis também tinha uma concorrente na categoria de Atleta do Ano entre as mulheres, mas a número 1 do mundo Iga Swiatek foi superada na votação pela jogadora de futebol Aitana Bonmatí. A espanhola ganhou praticamente todos os prêmios individuais do futebol feminino, além de ter sido escolhida a melhor jogadora da última Copa do Mundo. A seleção feminina da Espanha também ganhou o Laureus como Equipe do Ano.

Fundação Rafa Nadal também foi premiada nesta segunda-feira

Rafael Nadal recebeu o prêmio humanitário pelo trabalho conduzido por sua Fundação desde 2010. A esposa do jogador e coordenadora da fundação, Maria Francisca Perello, discursou na cerimônia: “Como Nelson Mandela já disse uma vez, o esporte tem o poder de transformar o mundo. E nós acreditamos nessas palavras. Estamos trabalhando desde 2010 com essas ideias. Não é apenas sobre esporte e atividade física, é sobre educação, integração e mudança social. Este troféu é para todos os colaboradores de nossa Fundação e também para todas as crianças que fizeram parte do projeto desde o início. O prêmio motiva toda a nossa família a seguir trabalhando”.

Esta é a quinta vez que Nadal recebe um Laureus, sendo premiado já em quatro categorias diferentes. Ele venceu duas vezes a categoria principal, em 2011 e 2021, também tem um prêmio de Revelação em 2006 e o de Retorno do Ano em 2014. “É um projeto muito familiar e pessoa, que começamos há 14 anos, logo depois do meu primeiro título do US Open. Temos muita sorte de podermos trabalhar com o que gostamos e estamos muito orgulhosos por isso. É o momento de retribuir o que o tênis fez por mim, dar um bom exemplo para a socidade e ajudar o futuro de tantas crianças”.

Diede de Groot é destaque pelo domínio no tênis em cadeira de rodas

Já a holandesa Diede de Groot, atleta dominante do tênis em cadeira de rodas, recebeu o Laureus pela primeira vez. A jogadora de 27 anos está invicta no circuito desde 2021 e venceu os últimos 13 Grand Slam que disputou, totalizando 21 conquistas de simples entre os principais torneios do tênis mundial. Ela recebeu a estatueta das mãos de Garbiñe Muguruza, ex-número 1 do mundo e que anunciou o fim de sua carreira profissional no último sábado.

“Tenho um agradecimento enorme a todos da Academia Laureus que votaram em mim. Sou muito grata também à minha equipe por estarem ao meu lado e à minha mãe, que me acompanha aqui hoje. Desde que eu era uma menina, o tênis me deu um sorriso no rosto. E me deu um caminho diferente para seguir. O tênis virou o meu trabalho e hoje me dá a chance de melhorar a cada dia e inspirar tantas pessoas no mundo inteiro”.

O tênis ainda tinha outras duas indicadas, Coco Gauff como Revelação e Marketa Vondrousova como Retorno do Ano, campeãs do US Open de Wimbledon no ano passado. O prêmio de novato ficou com o jogador de futebol Jude Bellingham, do Real Madri, que recebeu a estatueta das mãos de Carlos Alcaraz. Já o Retorno do Ano ficou com a lenda da ginástica, Simone Biles. Destaque também para Martina Navratilova, que entregou o prêmio de equipe do ano para o time espanhol e também por fazer a apresentação de Djokovic durante a entrega do prêmio principal. Dois brasileiros concorriam na categoria ‘Esportes de Ação’, a skatista Rayssa Leal e o surfista Filipe Toledo, mas a vencedora foi a australiana Arisa Trew, também skatista.

16 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Alexandre Monteiro
Alexandre Monteiro
1 mês atrás

Noleeeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

DANILO AFONSO
DANILO AFONSO
1 mês atrás

Muito feliz com mais essa premiação do sérvio. Uma máquina de colecionar recordes e feitos no esporte.

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

É PEEEEENTA!!!!

Maior atleta se todos os esportes DISPARADO!!!!

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

O goat é penta do Laureus. Estava com medo de Duplantis, mas acabou dando tudo certo. Mais um recorde de premiação para o maior da história do tênis.

José Cardoso Jr
José Cardoso Jr
1 mês atrás

Rumo ao HEXA!

Belarmino Jr
Belarmino Jr
1 mês atrás

Novak só começou a ganhar laureus depois que Federer, o goat, se apresentou.

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Belarmino Jr

Está doendo muito não é?

Alessandro Siqueira
Alessandro Siqueira
1 mês atrás
Responder para  Belarmino Jr

Federer se aposentou em 2011? Porque o primeiro título de Djokovic foi em 2012…

vera
vera
1 mês atrás
Responder para  Alessandro Siqueira

achei que ele tinha se aposentado em 2022,

Mauro
Mauro
1 mês atrás
Responder para  Belarmino Jr

“O sérvio também já havia sido escolhido nos anos de 2012, 2015, 2016 e 2019…”. O Federer se aposentou em 2011??

Jeferson
Jeferson
1 mês atrás
Responder para  Belarmino Jr

Esse não cansa de passar vergonha

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás
Responder para  Belarmino Jr

Fregueser jogava em todos os outros 4 Laureus do rei de todos os esportes, que só não levou em 2022 por causa das questões vacinais.

Chora, Marquinhos/Robert Souza.

Fernando Venezian
Fernando Venezian
1 mês atrás

Vencedor de três Slams, finalista de um e Finals! Não tinha como! Se dessem para outro, aí não seria Laureus e sim FIFA kkkkkkk

James Garcia
James Garcia
1 mês atrás
Responder para  Fernando Venezian

Ainda bem que o Laureus sabe premiar quem merece, o chorume da FIFA poderia aprender com eles

James Garcia
James Garcia
1 mês atrás

3 slams e um finals na mesma temporada aos 36 anos simplesmente DESCOMUNAL. Tem tenista que vai fazer duas décadas de carreira e não vai conquistam UM slam que seja. Djokovic não existe

vera
vera
1 mês atrás
Responder para  James Garcia

Tem tb um vice : em Wembledon, mais atp 250 de Adelaide. É um gênio esse cara?

Última edição 1 mês atrás by vera

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Wild enfrenta inspirado Monfils e a torcida francesa em Paris

A homenagem de Roland Garros ao adeus de Alizé Cornet

PUBLICIDADE