PLACAR

Djokovic leva susto, mas consegue revanche contra Musetti

Foto: Rolex Monte-Carlo Masters

Monte Carlo (Mônaco) – Um ano após ser derrotado por Lorenzo Musetti nas oitavas de final do Masters 1000 de Monte Carlo, o sérvio Novak Djokovic voltou a enfrentar o italiano pela mesma rodada do torneio, mas desta vez o número 1 do mundo levou a melhor e conseguiu sua revanche, triunfando com o placar final de 7/5 e 6/3, após 1h59 de partida.

Nas quartas de final no saibro monegasco, o principal favorito terá pela frente o australiano Alex de Minaur, que mais cedo venceu o compatriota Alexei Popyrin em sets diretos, com parciais de 6/3 e 6/4. Será o terceiro embate entre eles, que servirá de tira-teima, já que nos dois encontros anteriores, cada um venceu um deles.

Jogando em casa, De Minaur conseguiu derrotar o sérvio no começo do ano, na disputa das quartas de final da United Cup. Outro encontro entre os dois aconteceu também na Austrália, na temporada passada, quando ‘Nole’ passou pelo anfitrião em sets diretos nas oitavas de final do Australian Open.

Djokovic levou um susto no começo, foi quebrado logo no primeiro game da partida e por pouco não viu Musetti sacar em 4/1, salvando um break-point no quinto game. Depois disso, o sérvio cresceu no jogo e pouco a pouco foi tomando conta das ações. Ele devolveu a quebra no oitavo e depois conseguiu bater o saque do italiano uma vez mais, no 12º e último game.

A superioridade do líder do ranking se manteve na segunda parcial, em que ele venceu os dois primeiros games, teve a quebra devolvida no terceiro,mas no quarto novamente se colocou em vantagem, abrindo 4/1 em seguida. Musetti até esboçou reação ao devolver o break e sacar em 3/4 para empatar, mas novamente perdeu o saque.

Sem dar novas brechas para o rival, ‘Nole’ confirmou o serviço de zero para fechar o jogo no primeiro match-point que teve. Ele não foi brilhante com o saque, vencendo 63% dos pontos, mas teve desempenho bem melhor do que os 52% de Musetti. O sérvio perdeu a batalha dos winners (17 a 18) e também cometeu mais erros não forçados (19 a 9), mas mesmo assim saiu com a vitória.

 

33 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Fernando Venezian
Fernando Venezian
1 mês atrás

Dificuldade esperada! Lorenzo é um saibrero formidável! Mesmo nos momentos difíceis, o Djoko vai ficando, ficando, ficando e quando surge uma oportunidade ele volta pro jogo. Foi um ótimo teste!

Jose Alberto
Jose Alberto
1 mês atrás

Djokovic foi muito superior… quase perdeu pra ele mesmo. Ele tá sentindo bem a bola e distribuindo a bola com muita facilidade.
A parte física parece ser um fator nessa altura da carreira dele.
Acredito que o título ficará entre Tsitsipas, Sinner e Djokovic.

Thiago Pereira
Thiago Pereira
1 mês atrás

Djokovic já voltou a jogar em alto nível. Não é fácil ganhar do Musetti nessa superfície. Embora, ainda errático e longe da melhor forma física. Mas já houve uma grande evolução. Só tem a melhorar. Cuidado que o predador tá perigoso novamente.

Alcaraz e sinner os melhor da história
Alcaraz e sinner os melhor da história
1 mês atrás

Djokovic é o rei da entressafra realmente,ngm na história do tênis ficou dos 31 anos aos 35 q hj no esporte vc está no auge assim como dos 24 aos 30 enfrentando apenas um jogador de terra q era o Nadal no auge ,pq dos 31 aos 35 o Djokovic pegou uma geração normal pela frente e Federer já velho e Nadal q só joga na terra,aí ele empilhou grand slam nesse período

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

Snif, snif, snif.

Chora mais, terceirete freguês. Só comemorou 1 mísero Slam passando por um Djokovic prime lá no longínquo ano de 2012.

10×2 em Slams pro maior da história na era mais forte do tênis.

Alcaraz e sinner os melhores da história
Alcaraz e sinner os melhores da história
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Metade dos títulos do Djokovic foi com Federer velho dos 36 anos pra frente, como eu disse dos grandes jogadores da história só o vacinha slavo teve 5 6 anos no auge sem enfrentando jogadores normais como zveres da vida ,e no máximo Nadal que só é bom na terra

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

Djokovic bateu no Federer com frequência desde quando o suíço tinha 29 anos. Este jogou em alto nível até os 38. Nadal jogou em alto nível até os 36 anos e jogou demais em Wimbledon 2018 fora do saibro.

A maioria dos títulos do sérvio são extremamente pesados. No ano passado mesmo, surrou Alcaraz e Sinner em Slams e no Finals, fora o Medvedev, que tinha surrado o próprio Alcaraz no USO.

É o maior e melhor de todos os tempos com folga.

Sem choro.

Alcaraz e sinner os melhores da história
Alcaraz e sinner os melhores da história
1 mês atrás
Responder para  Paulo Almeida

Federer até os 34 anos ainda era disputado com Djokovic,lógico q Djokovic ganhou do Federer jovem ,assim como Federer ganhou do Djokovic jovem ,mais eu disse q a maioria dos títulos do Djokovic foi com Federer já velho ,dos 35 anos pra frente ,claro q depois disso Federer ainda era bom ,mais estava longe do seu auge ,e Nadal só é bom na terra

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

Não, não foi. A maioria foi antes.

Você perdeu a final de Wimbledon 2019, um dos melhores jogos da história?

Paulo
Paulo
1 mês atrás

Quanta baboseira. a pessoa inventa números pra criar uma fake analise. A internet dá voz pra tanto absurdo

Jeferson
Jeferson
1 mês atrás

Chora mais

Lee
Lee
1 mês atrás

Igualmente vale isso para o Alcaraz e o Sinner que estão agora enfrentando o Dojkovic com 36 anos e nem pegaram o Nadal no auge já o Dojkovic enfrentou Nadal e Federer no auge sem contar que o Dojkovic com 36 anos derrotou Alcaraz e Sinner no Finals e em grand slam.

Alcaraz e sinner os melhores da história
Alcaraz e sinner os melhores da história
1 mês atrás
Responder para  Lee

Lógico q não o sinner por exemplo enfrentou quando começou a jogar o Nadal ainda ganhava na terra e enfrentou Djokovic no auge e alcaraz que vai brigar pra passar Djokovic nos slam,o sinner já vai fazer 23 anos ,por isso ele demorou a começar a ganhar pq no começo pegou Djokovic no auge ,e o alcaraz já não pegou Nadal ,porém pegou Djokovic no auge e sinner jogando muito,e os dois não tem muito título não disputando com ngm como Djokovic,vamos esperar como será os adversários deles no futuro

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás

Acho que se um argumento lógico te detivesse, eu usaria, mas julgando por seu nick, “os melhor…”, nada vai adiantar.

Gerson
Gerson
1 mês atrás

Realmente pegou uma entressafra desde o começo da carreira e se não fosse o Nadal e o Andy já teria uns 50 Slam!

Gerson
Gerson
1 mês atrás

E o Federer é velhote desde os 26 anos não é mesmo??

Paulo Almeida
Paulo Almeida
1 mês atrás

3 derrotas seguidas pra italianos não dá! Fim da zica pro rei absoluto de todos os esportes em Monte Carlo!!!

Vagner Paiva
Vagner Paiva
1 mês atrás

Meligeni!!!! Não adianta secar…

Caio quintas "poderoso piupiu"
Caio quintas "poderoso piupiu"
1 mês atrás
Responder para  Vagner Paiva

Cara é visível demais isso kkkkkkk maluco mo invejoso

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás
Responder para  Vagner Paiva

E a Teliana também mais cedo.

Rafael
Rafael
1 mês atrás
Responder para  Vagner Paiva

O Meligeni é muito baixo astral. Como ele sofre para elogiar o sérvio. Ridículo!

Caio quintas "poderoso piupiu"
Caio quintas "poderoso piupiu"
1 mês atrás
Responder para  Rafael

Ele deve se sentir um derrotado, esse é o lado ruim de contratar profissional pra transmitir,ele não deixa de mostrar a frustração de não ser ele em quadra

vera
vera
1 mês atrás
Responder para  Vagner Paiva

Tirar o som é lucro. cada comentário…..E Meligeni sempre tentando resgatar no publico sua performance de qdo jogava. a neimmmmmmmm

Luiz Fabriciano
Luiz Fabriciano
1 mês atrás
Responder para  Vagner Paiva

Não acho o Meligeni secador não. Tem horas que ele é muito lúcido.
Teve um smash que Djokovic executou onde estava o italiano e a bolinha tocou a linha lateral, com o outro lado da quadra completamente aberto. Ele comentou e eu também percebo, muitos lances que Djokovic põe a bola onde o adversário está, faltando uma visão maior do “espaço vazio”.
No jogo de terça, por exemplo, o Meligeni falou várias vezes, que acha o sérvio, o melhor tenista do mundo ainda. Apesar do ranking, não é a realidade do ano, convenhamos.

Breno
Breno
1 mês atrás
Responder para  Vagner Paiva

star+ é a salvação. tem opção de assistir o jogo apenas com som da quadra. é muito bom. sem narração e comentários atrapalhando. recomendo.

Lee
Lee
1 mês atrás

Bom teste hoje ,Mussetti é sempre um adversário complicado de jogar no saibro.

Caio quintas "poderoso piupiu"
Caio quintas "poderoso piupiu"
1 mês atrás

Tava tão fácil q ele se atrapalhou no 2 set mas tá pegando ritmo .

Ah esse novo goat

Paulo Sérgio
Paulo Sérgio
1 mês atrás

O rei está voltando.

vera
vera
1 mês atrás

Sabemos que nada é para sempre. Djokovic nem jogou o seu melhor, mas mesmo sendo quem é, com todo o talento,dedicação, foco, um dia e não deve estar muito longe dará adeus às quadras e enquanto isso não acontece qualquer um que aprecia este esporte se puder deveria aproveitar para visualizar essa lenda que ainda se faz presente com sua performance espetacular de encher os olhos ao se ver. Idemo SHOWCOVIT.

Guilherme Ribeiro
Guilherme Ribeiro
1 mês atrás

Boa vitória do Djokovic. Fará sua 94º quartas de Master 1000, a 10º somente em Monte Carlo. Pega De Minaur, que fará apenas sua 3º quartas de Master 1000, a 1º no saibro, mas que venceu o sérvio no início do ano e está no melhor momento da carreira. Jogo será duro, mas aposto no Djokovic.

Gusmão
Gusmão
1 mês atrás

Grande jogo.
Soube explorar o adversário na esquerda.
Força Djokovik.

Luis Ricardo
Luis Ricardo
1 mês atrás

estou estranhando que até agora (16:00 hrs) , não apareceu o grande comentarista “Flavio” pra
desqualificar a IGA ??? será que está passando mal ??

Balbino Neto
Balbino Neto
1 mês atrás

Torneios sem Djokovic é meio apagado. Todas as competições têm que ter seus números 1 no esquema. Uma vitória do Sinner, do Alcaraz ou de qualquer outro num torneio que Djokovic participou prá valer, são outros quinhentos.

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Agassi recorda trajetória de drama e sucesso em Roland Garros

Os melhores lances de Iga Swiatek rumo ao tri no Foro Italico

PUBLICIDADE