PLACAR

Bia completa 28 anos e muda seu calendário na grama

Foto: Reprodução/Instagram (Beatriz Haddad Maia)

Berlim (Alemanha) – Aniversariante do dia, Beatriz Haddad Maia completa 28 anos de idade nesta quinta-feira. Apesar de não poder comemorar mais um ano de vida em Paris, algo que ocorreu nos últimos anos quando ainda estava viva na disputa de Roland Garros, a canhota paulista ao menos já tem definido o seu calendário de grama, visando a preparação para Wimbledon.

Diferentemente das últimas temporadas em que optou por jogar torneios na Inglaterra, onde se saiu muito bem em 2022 com os títulos de Nottingham e Birmingham, além da semi em Eastbourne, desta vez Bia atuará na Alemanha antes de ir para Londres. Sua primeira parada será no forte WTA 500 de Berlim, que acontece a partir do dia 17 junho. Já na semana seguinte, ela irá a Bad Homburg, onde está inscrita para outro evento de nível 500.

Além da brasileira, também vão a Berlim nada menos do que nove das atuais top 10, com exceção à norte-americana Danielle Collins, que preferiu jogar apenas em Eastbourne na semana anterior ao começo do terceiro Grand Slam do ano. Isso significa que Bia terá uma chave duríssima pela frente e nem deverá ser cabeça.

Lista de inscritas para o WTA 500 de Berlim

Iga Swiatek
Aryna Sabalenka
Coco Gauff
Elena Rybakina
Jessica Pegula
Marketa Vondrousova
Maria Sakkari
Qinwen Zheng
Ons Jabeur
Daria Kasatkina
Jasmine Paolini
Ludmilla Samsonova
Ekaterina Alexandrova
Marta Kostyuk
Victoria Azarenka
Beatriz Haddad Maia
Caroline Garcia
Anastasia Pavlyuchenkova
Naomi Osaka (convidada)
Angelique Kerber (convidada)

22 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
Ver todos os comentários
Paulo Mala
Paulo Mala
20 dias atrás

Em baixa no circuito, suponho que não tenha recebido convite com cachê para jogar os 250 e o natural é jogar os torneios 500

João José Fernandes
João José Fernandes
20 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

Muita publicidade o tênis já é a segunda terceira opção.. infelizmente

Andre Borges
Andre Borges
20 dias atrás
Responder para  João José Fernandes

Infelizmente pra quem exatamente? Não entendi….

Paulo Mala
Paulo Mala
20 dias atrás
Responder para  Andre Borges

Respondendo por ele: Para o torcedor que espera bons jogos e vitórias, óbvio…

Adalberto
Adalberto
20 dias atrás
Responder para  João José Fernandes

Tendo a concordar que esse ano pode ser o mais rentável da vida dela, financeiramente!
Deve estar compensando todos as premiações não ganhas com os patrocínios, com certeza!
Pode ser ruim para os torcedores, mas como esses patrocínios normalmente são contratos de 2 anos, ela só irá reduzir a renda se cair abaixo dos Top#30…
Ou seja, tem tempo para recuperar!
VQV Bia!

ary neves
ary neves
15 dias atrás
Responder para  Paulo Mala

pra jogar os 250 ela nao precesaria de convite bastaria ela ter feito inscricao antecipadamento. Em um 250 podem entrar direto para principal tenistas ate 30.

Rockton
Rockton
20 dias atrás

Do jeito que está jogando e com essa mobilidade de um poste, se chegar na segunda rodada de cada torneio já tá bom demais.

Adalberto
Adalberto
20 dias atrás
Responder para  Rockton

É doído admitir, mas dessa vez nem o Meligeni passou pano…
Engraçado é que as duas últimas algozes dela irão medir forças na R3 de Rolanga…
Se continuar nessa toada, sem marcar pontos, não estará entre as Top#20 e não poderá defender os 700 pontos do Elite Trophy…
Se essa tragédia acontecer sairá até do Top#30…
Mas vamos ser otimistas! kk…
Tem ainda muitos torneios e quem sabe ela volta a jogar o que sabe??
Tudo é possível…
VQV Bia!

João Sawao ando
João Sawao ando
20 dias atrás

Vamos ver como se sai na grama. Vamos bia

Adalberto
Adalberto
20 dias atrás
Responder para  João Sawao ando

Pode ser uai, kk…
Dos 3 títulos dela 2 foram na grama e 1 na quadra dura.
VQV Bia!

João José Fernandes
João José Fernandes
20 dias atrás

Ela não está focada n tênis… infelizmente…

Andrade
Andrade
20 dias atrás
Responder para  João José Fernandes

Não entendi

Joaz Magalhães
Joaz Magalhães
20 dias atrás

Parabéns Bia! Gira a chave do saibro e vamos p/ grama. Bia é assim, ela trabalha duro e de repente as coisas se encaixam e ela faz uma surpreendente sequência com grandes vitórias.

Jorge Luiz
Jorge Luiz
20 dias atrás

Bia orgulho do Brasil, sempre na torcida

Carlos Alberto Ribeiro da Silva
Carlos Alberto Ribeiro da Silva
20 dias atrás

Parabéns Beatriz Haddad Maia. Saúde e sucesso sempre. O circuito é competitivo mesmo. Todo mundo quer ganhar. Jogar contra as melhores é a melhor forma de aprender. Além disso, quando se joga contra uma jogadora melhor, a responsabilidade de vencer é da adversária. Força Bia porque altos e baixos fazem parte da carreira. O importante é tentar identificar os erros para corrigi-los e buscar evolução para diminuir o tempo de duração da fase ruim.

Alexandre
Alexandre
20 dias atrás

Boa tarde a todos! Incrível a última partida em Roland Garros. A adversária estava jogando no meio da quadra, de tão fraco que era o saque dela. Torço muito. Mas….. Com a garra que as adversária tem, não vejo essa mesma pega em Bia. Sucesso!

Francisco
Francisco
20 dias atrás

Bia deveria ter optado por torneios menores com chaves mais acessíveis para ter melhores chances de ganhar mais jogos ou até mesmo disputar o título, e, então, recuperar a confiança. Numa chave destas como a do torneio de Berlim, a probabilidade de cair logo na primeira rodada e continuar mal na temporada é muito alta. Mas, vamos torcer!

Elton
Elton
20 dias atrás

Existem aqueles que treinam duro pra chegar lá e existem aqueles que já chegam lá com aquele algo mais…
Felizmente ela conseguiu chegar no limite dela ao máximo de ranking…
A partir dali, o algo mais se sobressai…
E ela não tem….
Infelizmente no Brasil, o tênis ainda é um esporte para “ricos” e a maioria dos nossos representantes tiveram ou tem um ótimo patrocínio desde cedo…
Digo por mim, jogo tenis desde novo, tenho 38 anos..nunca tive oportunidade de fazer aula pois era e ainda é muito caro…
Mesmo aprendendo sozinho, já ganhei e cheguei em várias finais de campeonato classe a…isso contra garotos que chegam com raqueteiras imensas, tenis caros, aulas todos os dias e dizendo que o pai vai mandar pros EUA para estudar e competir universitário por lá…
Agora me diz… Como eu conseguiria me tornar um jogador profissional, mesmo que eu fosse o “Ronaldinho” do tenis?…
Adoro o tênis, mais não me identifico com nenhum jogar brasileiro..

Marcos Antonio Vargas Pereira
Marcos Antonio Vargas Pereira
20 dias atrás
Responder para  Elton

Tivemos e temos diversos tenistas profissionais que nao vieram das classes altas. Os Dutra Silva, o Julio goes, o Pucinelli, o orlandinho, e muitos outros.

Felipe
Felipe
20 dias atrás

Parabéns Bia por mais um ano de vida! Você é orgulho do Brasil. Vamos com força total para a temporada de grama.

Hyrata Abe
Hyrata Abe
20 dias atrás

Não gosto do Meligeni mas ele jogou luz pra uma coisa que agora eu levo em conta (e não sabia): a inclusão de novos elementos no jogo! E é claro que isso demanda tempo para dar resultado. O Monteiro é prova disso. O Federer precisou fazer isso e, pelo que me lembre, foi um ajuste muito rápido. Mas o Federer é outro papo.
Por isso, faz sentido essa queda de rendimento para, na verdade, estabelecer pavimento para mais anos que está por vir.

Paulo
Paulo
17 dias atrás

Nunca achei que ela tem jogo para ficar entre as 20, 25 do mundo, só ficou entre as 10, porque o tênis feminino oscila muito

PUBLICIDADE

VÍDEOS

Alcaraz e Murray: treino entre campeões em Queen's

Os melhores lances da campeã Boulter na grama de Nottingham

PUBLICIDADE